Juventude 3×0 Pelotas – Estádio Alfredo Jaconi

Num final de tarde/início de noite em que se podiam ver torcedores agasalhados em função da FRIAGEM que se anunciava, isso em pleno janeiro, o Juventude tratou de se puxar e espantar a pressão que já rondava as cercanias do Jaconi – tudo em função de seu rival local arrancar com duas vitórias em sequência.

Zulu iniciando os trabalhos. Foto: E.C. Juventude.

Encarando um Pelotas que já havia TROPICADO na estreia em casa, contra o São Luiz, o Juventude partiu pra cima desde o início. Após a 1 a 0 de pênalti, perdeu ao menos mais duas chances claras, ficando barata a vantagem de 2 gols na ida pro vestiário. O segundo tempo não foi muito diferente, parecendo mais uma luta de boxe, onde o Pelotas era o oponente GROGUE e o Ju era o ZOMBETEIRO vencedor que esperava o combate acabar.

Agora, o Pelotas segue na estrada até Lajeado onde encontrará um Lajeadense querendo a primeira vitória no novo estádio. Já o Juventude aguardará em casa a visita da trupe da Azenha, confiando na manutenção da média do REI ZULU, a fim de mostrar que o Canoas não é parâmetro pra nada.

Homem do jogo: Zulu, claro. Não é o centroavante dos sonhos de nenhum torcedor do Juventude. É até criticado por vários. Mas é o artilheiro do campeonato. Fez o primeiro de pênalti e o segundo, no rebote da cobrança de falta de Athos em que a pelota ESBORRACHOU-SE no travessão, lembrando o zagueiro do Canoas no dia anterior. E ganhou uma gravata de Kléber Goiano, que em troca recebeu um vermelho.

Torcidas: Pelo lado do Juventude, a presença da turma foi dentro da média, ainda mais em início de campeonato e depois de tantos anos de traulitadas. O pessoal anda meio ressabiado, mas se a boa campanha for confirmada, a coisa melhora. Enquanto isso, o Pelotas esteve representado em Caxias, não se sabe se vindos de lá ou já residentes de Caxias do Sul. Em pequeno número, claro.

Ficha técnica:

Juventude (3): Jonatas; Rafael Mineiro (Ricardo Filho), Rafael Pereira, Bruno Salvador e Éverton;  Deoclécio (Tássio), Alan, Nem e Athos; Jonatas Belusso (Nico Martinez) e Zulu. Técnico: Antonio Picoli.

Pelotas (0): Góngora; Paulinho (Odair), Kléber Goiano, Fernando Cardozo e Brida; Renan, William Paulista, Maicon Sapucaia (D. Silva) e Clodoaldo (Cleiton); Leandrinho e Guly. Técnico: Carlos Gavião.

Gols: Zulu (10′ e 39′ 1T) e Jonatas Belusso (14′ 2T) (J).

Cartão amarelo: Maicon Sapucaia, Renan e William Paulista (P).

Cartão vermelho: Kléber Goiano (P).

Arbitragem: Márcio Chagas da Silva, auxiliado por Júlio César Santos e Leirson Martins.

Placar Moral: Juventude 5×0 Pelotas

Franco Garibaldi

Publicado em Gauchão 2012, Juventude, Pelotas com as tags , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *