Lajeadense 3×1 Pelotas – Estádio Alviazul

Enfim, a primeira vitória do Lajeadense em seus novos domínios, após o balde de VINHO no chope alviazul na inauguração contra o Caxias. Mesmo com a saída do reserva-quase-titular Robert, único jogador do elenco com capacidade de chutar de fora da área, que foi-se para os EMIRADOS encher o rabo de dinheiro, o time não passou grandes dificuldades pra se impor pela primeira vez em casa.

Já o Pelotas amarga a sua terceira derrota seguida, a lanterna do COSTELÃO e a completa ruindade de seu time, que não consegue acertar dois passes seguidos. Mesmo saindo na frente, o Lobão não aguentou nem CINQUENTA segundos com a vantagem no placar, e deve perder seu técnico Gavião antes que o dia amanheça.

EDITADO: E caiu mesmo o Gavião. Há BOATOS de que o Pelotas recontratará em breve Beto Almeida para ser o comandante do EXPRESSO LOBÃO.

Ponto chave: A mortal bola área do Alviazul. Já tinha sido assim contra o Grêmio, quando Jandson matou o tricolor com um TESTAZO em um escanteio, e contra o Caxias, quando as duas únicas chances claras de gol do time vieram do canto. Contra o Pelotas, um gol de cruzamento, um de escanteio e um de falta ensaiada, com as TORRES GÊMEAS GERMÂNICAS Micael e Gabriel, os zagueiros albinos. É a principal força do time celeste.

Melhor jogador: Jandson. Ganhou absolutamente TODAS as bolas aéreas que disputou, driblou como quis os zagueiros do Pelotas e ainda conseguiu combater a saída de bola áureo-cerúlea, mesmo visivelmente MORTO. Manteve a regularidade das outras partidas, dessa vez premiada com um CABEÇAÇO que empatou a partida e mudou a sorte lajeadense na CONTENDA. É o melhor jogador alviazul no SALGROSSÃO até aqui.

NEGRO Jandson curtindo os louros de mais uma grande atuação.

As equipes:

O Lajeadense voltou a mostrar o mesmo erro da quarta-feira: JUNINHO TARDELLI. E Tales, que estreou com a camisa alviazul a 2km/h, dando inveja a PARAPLÉGICOS que demonstrariam maior velocidade em uma partida de futebol. Porém, dessa vez, o time não entrou dormindo em campo, o que justifica a diferença no placar.

Mesmo sofrendo UM DRAMA novamente, saindo atrás, conseguiu contornar a situação com um testaço de Jandson a CINQUENTA SEGUNDOS do tento pelotense, e no segundo tempo garimpou mais dois gols marcados pelos zagueiros Micael e Gabriel em lances de bola parada, paradoxalmente marcados com os pés. Por pouco não marcou o quarto e o quinto, em duas bolas nas traves das goleiras amaldiçoadas do novo estádio, que já barraram o grito lajeadense três vezes na quarta-feira.

Já o Pelotas mostrou o que já tinha sido visto do time nas duas primeiras rodadas: nada. Salvaram-se apenas o “irmão do Cavani” “uruguaio cabeludo” Guly e o primeiro volante William Paulista, único ponto de lucidez do time e também responsável pelo golaço de falta que abriu o placar. De resto, só tristeza, principalmente pelo lado da defesa, com o goleiro Gongora GONGANDO o próprio time e o lateral-direito Paulinho causando vergonha em toda a classe dos jogadores de futebol. Tirando o gol, nada se aproveita da atuação do Lobão, que é talvez a maior folha do interior e… Pobre Gavião.

A massa: Torcida do Lajeadense compareceu em bom número, cerca de 2000 torcedores, quase todos chegados quando TRILAVA O APITO de Márcio Coruja, que pouco influiu no resultado. Se dividiram em duas funções: cornetear o time e xingar o técnico. Com o time fazendo a melhor campanha da história do clube. Um show de horrores. Alemães.

Já a torcida do Pelotas, mesmo com a distância eterna e as péssimas atuações do time, conseguiu se fazer presente com cerca de 30 pessoas, que apoiaram muito o time. Depois do terceiro gol e da INOPERÂNCIA pelotense, porém, voltaram-se para o modo METRALHADORA DE XINGAMENTOS, que não perdoou o elenco e o treinador.

Placar Moral: Lajeadense 2×1 Pelotas

Ficha:
Lajeadense: Fernando, Bindé, Micael, Gabriel, Baroni; Rudiero, Ramos, Tales (Willian), Bruninho (Juninho Tardelli); Tatá (Osmar) e Jandson. Téc: Benhur Pereira.

Pelotas: Gongora, Paulinho, Renan, Fernando Cardozo, Brida(Cleiton); Douglas Silva (Ygor Souza), William Paulista, Maicon Sapucaia (Odair), Carlos Augusto; Guly, Leandrinho. Téc deposto: Carlos Gavião.

Gols: Jandson, aos 26min do 1º T, Micael aos 25min e Gabriel aos 36min do 2º T (Lajeadense); Willian Paulista aos 25min do 1º T (Pelotas)

Amarelos: Ramos e Micael (Lajeadense); Fernando Cardozo, Brida, Willian Paulista e Guly (Pelotas)

Arbitragem: Marcio Coruja, auxiliado por Marcelo Barison e Max Augusto Vioni.

Curtindo a vida adoidado,

Guilherme Daroit

Publicado em Gauchão 2012, Lajeadense com as tags , , , , , , , , , . ligação permanente.

7 Respostas a Lajeadense 3×1 Pelotas – Estádio Alviazul

  1. Everton Marques de Siqueira diz:

    Saboreando o gosto da vitória…mais doce que a melhor Trufa de Pelotas!

  2. insane-world diz:

    A MAIOR FOLHA DO INTERIOR É DOOOO…PROPRIO LAJEADENSE , CARA…..SSSIMM, SUPERA A DUPLA CAJU…

  3. daroit diz:

    Não, não é. Sei de pelo menos quatro maiores que a do Lajeadense, incluindo a dupla caju.

  4. daroit diz:

    ?

    Isso é o preço de mercado do passe dos jogadores, não tem nada a ver com salário.

    essa avaliação leva em conta idade, dupla nacionalidade, passagem pela europa, seleção de base, temperamento, tempo de contrato, salário…

  5. daroit diz:

    Quanto à folha salarial, tenho certeza absoluta de que as folhas de Pelotas, Caxias, Juventude e Veranópolis (sim) são maiores que a do Lajeadense. E acredito que a do Novo Hamburgo também seja (com certeza é, mas eu não ouvi de ninguém ainda quanto é). E não me assustaria se a do São José também for.

  6. insane-world diz:

    ah cara mas pra gente discutir tu tem que por as fontes. senão não dá…mas enfim, nda q valha mta discussão..afinal, a diferença fica em uns 100pau só

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *