Robson fala com o Toda Cancha

Poucos dias antes do empate do Cerâmica contra o Juventude em 2×2, trocamos e-mails com o atleta Robson Dal’Santo, volante de 23 anos e grande promessa do tricolor de Gravataí para esse Gauchão. Antes mesmo do jogo contra o Inter, no qual o Cerâmica venceu por 2×1, ele nos respondeu de forma bem natural e com bastante atenção. Num jogo rápido de cinco perguntas, tentamos descobrir um pouco sobre ele, sobre o que o clube almeja nesse Gauchão e também quais são os planos futuros. Sem mais delongas, vamos ao nosso jogo rápido.

Robson na vitória contra o Inter: guri é destaque no meio-campo ceramista. Foto: Site do Cerâmica.

Toda Cancha: Robson, tu é um jogador que começou na base do Cerâmica, jogou pelo clube antes mesmo de ele se tornar profissional. Como te sente jogando a maior competição do Rio Grande do Sul pelo time de Gravataí?
Robson: Tenho uma identificação muito grande com o clube, com a diretoria e torcedores, então sem dúvida alguma me sinto realizado e orgulhoso de ver o Cerâmica a cada dia que passa evoluindo e conquistando metas.

TC: Com a força dos grandes, principalmente financeira, o que é possível imaginar como bom para o Cerâmica neste campeonato?
R: O objetivo da diretoria do clube e manter-se na elite, mas com muito respeito aos adversários eu quero classificar para pelo menos um mata-mata. E aí sim entrar como franco atirador.

TC: Tu é um dos volantes titulares do time e vem se destacando a cada competição. Qual tua próxima meta como profissional? Já houve interesse de algum clube de séries A ou B?
R: Tenho algumas metas, fazer um Gauchão em um bom nível e se possível disputar uma série C ou B este ano ou no próximo. Tive um ano muito bom em 2011 e continuo trabalhando com seriedade pra evoluir a cada dia.

TC: Dentre teus companheiros, quem tu acredita que se destaque nesse Gauchão? Como o Lico Freitas está preparando o time pra esse campeonato?
R: Acredito muito no trabalho do Pedro (lateral esquerdo) e do Marcão (zagueiro pela esquerda). São grandes jogadores e tem um potencial muito grande pra evoluir. O trabalho do Lico ta sendo bem feito, com os pés no chão, mas com um pouco de ousadia, coisa que eu particularmente acho fundamental no futebol.

TC: Na tua opinião, o que deveria ser feito para que o Cerâmica e os demais times do interior não fossem apenas considerados como participantes do campeonato e realmente lutassem pelo título?
R: Pra ser sincero acho muito difícil igualar as coisas em relação aos clubes, muita história, torcida e dinheiro fazem toda diferença. Acho que a Federação devia tentar dar mais recursos financeiros aos clubes do interior pra que esses tivessem planejamento estratégico e pudessem crescer a cada ano para quem sabe se aproximar dos 2 gigantes do nosso estado.

Robson volta a campo nessa quarta-feira, juntamente com a equipe do Cerâmica, no jogo contra o Lajeadense pela 4ª rodada do Gauchão. O embate está marcado para as 20h30min, inaugurando o sistema de iluminação do estádio Antônio Vieira Ramos, o Vieirão. Estaremos no estádio conferindo tudo de perto e no famoso minuto a minuto do Toda Cancha pelo Twitter.

Toco y me voy
Douglas Beretta

Publicado em Cerâmica, Entrevistas, Gauchão 2012 com as tags , . ligação permanente.

3 Respostas a Robson fala com o Toda Cancha

  1. beretta diz:

    O guri joga muito e vai ser um dos melhores do Gauchão. Tenho certeza.

  2. Alana diz:

    Sou suspeita, mas joga muito esse guri.

  3. “Acho que a Federação devia tentar dar mais recursos financeiros aos clubes do interior pra que esses tivessem planejamento estratégico e pudessem crescer a cada ano para quem sabe se aproximar dos 2 gigantes do nosso estado.”

    É o sonho, mas se depender da FGF, que só se interessa pelo sucesso da dupla grenal… Se não fosse pelos votos pra releição, o Noveletto já tinha acabado com o Gauchão. O que me admira é os dirigentes do interior elegerem pessoas dessa laia ano após ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *