Gauchão 2012 – S.E.R. Caxias 3×1 E.C. Juventude – Estádio Centenário

Passada a euforia da vitória no clássico CAJU (sabiamente aguardei para escrever a crônica, sou um cara da P.A.Z. e provavelmente ofenderia alguém no domingo), vou tecer breves palavras sobre o jogo e algumas sobre o Caxias.

Sobre o clássico: meu campeonato está ok, desde já. A conquista do caneco, da maneira que as coisas funcionam nesses pagos, segue utópica, e não falo de futebol. A vitória maiúscula, irretocável diante de um bom time do Juventude foi de lavar a alma, como tem sido cada vitória em clássico. De deixar anos de massacre econômico e futebolístico cada vez mais para trás, lavar a alma dos que resistiram às tentações, às provocações, às vacas magras, ao “foi o que deu pra fazer”.

Feito! Foto: Maurício Concatto/O Caxiense.

Foi a afirmação de um time que vinha bem, mas precisava comprovar em um jogo como o clássico. Confirmou, fez 3 a 1 acachapantes, retumbantes e varonís, passou a régua e fechou a conta.

Quanto ao Caxias, previ aqui no Toda Cancha que iria levar de 3 a 4 rodadas para acertar o time, que estava carente de amistosos e com muitas caras novas. Pois então Paulo Porto aplicou a PEGADINHA (ieié), escondeu o jogo e o time entrou redondinho desde o início e confirmou o bom futebol, de fato, na quinta rodada.

Meu único pedido a partir de agora (já que o outro foi atendido domingo): mantenham o time e o futebol até o fim do ano. O Rio Grande do Sul precisa de alguém (fora a dupla de sempre) mais próximo da série A do brasileiro.

Caxias (3)

Paulo Sérgio – Seguro, como sempre. – 8
Alisson – Chegou como volante, mas a verdade lhe foi revelada: é lateral. – 9
Lacerda – Xerife – 8
Jean – amigo do xerife – 8
Fabinho – Fez um gol no clássico CAJU arrancando do meio do campo, aos 30 minutos do segundo tempo, parando apenas depois de fuzilar e assassinar os fantasmas de um passado cada vez mais distante, uma jogada celestial em gol. 10
Umberto – CONFIRMADO: seguiu os passos de Gil Baiano e Marcelo Costa e encontrou o futebol no lado grená da cidade – 8
Mateus – Muito bem o jogo inteiro – 8
Paraná – Mandou bem, o que não foi surpresa. 8
Diego Torres – Fez o segundo, chutando com raiva, a queima roupa, exorcizando a má atuação no jogo até então – 7
Vanderlei – Providencial – 8
Caion – Adão Seleção dos anos 10′. Esforçado, caneleiro, faz gol quando interessa. 8
Wangler (16’/2°) – incendiou, como sempre. 8
Michel (31’/2°) – manteve a equipe correndo a bola – 7
Lino (20’/2°) – mesma situação do Michel. – 7
Técnico: Paulo Porto (ieié) – 9

Juventude (1)

Jonatas
Rafael Mineiro
Rafael Pereira
Bruno Salvador
Everton
Deoclécio
Nem
Alan
Athos
Nico Martínez
Zulu
Jardel (intervalo)
Jonatas Belusso (intervalo)
Mithyuê (32’/2°)
Tecnico: Picoli

Gols: Caion (CXS)  42/1°,  Rafael Pereira (JU) 10/2°, Diego Torres (CXS) 12/2° e Fabinho (CXS) 30/2°

Árbitro:  Márcio Chagas – Sempre em cima, foi bem. Deixou de dar um penalti pro Caxias dando falta fora da área. Foi bandeirado por José Javel Silveira e Marcelo Oliveira e Silva ambos discretos, sem grandes TRAPALHADAS.

Cartões amarelos: Deoclécio, Everton, Rafael Mineiro, Athos, Bruno Salvador e Jardel, pelo Juventude. Diego Torres, Lacerda e Mateus, pelo Caxias.

Estádio Centenário, Caxias do Sul.

Juventude: é um bom time, acho que vai longe no campeonato. Caxias: tudo agora é focar no São José e a temida GRAMA SINTÉTICA do Passo D’Areia. Um empate está de excelente tamanho, ponto fora e carne gorda nunca é demais.

Orgulhoso,
Tiago Zilli

Publicado em Caxias, Gauchão 2012, Juventude. ligação permanente.

3 Respostas a Gauchão 2012 – S.E.R. Caxias 3×1 E.C. Juventude – Estádio Centenário

  1. Ainda anestesiado com os resultados da última semana. Sempre impressionado com a DINÂMICA do futebol, que muda tudo de uma semana para outra :/

  2. Cicero diz:

    porque o time do Juventude não ganhou nota?

    Torço por uma boa campanha da dupla CaJu nas séries inferiores, somente eles tem poderio e história pra conseguirem chegar a série A em um prazo menor que outros clubes do RS.

  3. tiagozilli diz:

    Cícero, não costumo dar notas individuais e nem pro conjunto do time adversário por me julgar incapaz e temer uma injustiça. Como sou torcedor do Caxias, acabo focando minha atenção no Caxias. Nada impede (e seria uma boa inclusive) que o Franco, o representante do Ju no Toda Cancha, edite o post colocando notas no plantel esmeraldino. Quem sabe com o “ritmo de jogo de comentários e posts” eu consiga tecer impressões mais apuradas sobre os adversários do Caxias. Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *