No apagar das luzes – Pelotas 1×0 São José, Boca do Lobo

Um time buscando recuperação após um início de campeonato PÍFIO. Outro time buscando a tão aclamada REGULARIDADE para continuar nas primeiras posições.

Assim se encontraram neste sábado a noite Pelotas e São José para um bom público presente no estádio Boca do Lobo.

O início da peleia foi todo do Pelotas. Já no primeiro minuto, o lateral-diretor-de-cinema George Lucas que fazia a sua estreia jogou na pequena área para Guly, o irmão pobre e igualmente tosco de Cavani concluir mal. Do mesmo mal também sofreu Maicon Sapucaia que concluiu para fora após cruzamento de Bida aos 20 minutos. Mauricio Saraiva, comentarista daquela emissora PRÓ-CAPITAL cujo nome não pronunciamos, diria que o Pelotas tem sérios problemas de ACABAMENTO.

O Zequinha no primeiro tempo só ameaçou aos 23 minutos, quando Franciel recebeu lançamento de Anderson Ataide mas concluiu na rede pelo lado de fora.

No mais, havia mais divertimento na churrascaria Lobão localizada ao lado do estádio do que no gramado da Boca do Lobo.

Veio o segundo tempo, e sabe-se lá o que o treinador Agenor Piccinin disse no vestiário aos MULTISOM BOYS fez com que o Zequinha mudasse sua postura e passasse a atacar o Pelotas e dominar o jogo.

Uma surpresa foi o primeiro cruzamento de qualidade que Anderson Pico acertou nos últimos anos.  Talvez empolgado pelo fato, o TARTARUGA NINJA fez boa jogada pela esquerda e soltou um forte chute da entrada da área que Bruno defendeu para o lado.

O São José seguiu pressionando e até os 20 minutos Marabá e Paulo Rangel já tinham tido chances de abrir o placar, passando a impressão de que afundariam o Pelotas a qualquer momento.

Só aos 23 minutos o Pelotas conseguiu comparecer no ataque quando Willian Paulista perdeu cara a cara como goleiro Tiago Volpi.

Na cena mais feia da partida, Anderson Pico BAIXOU O SARRAFO em George Lucas no encontro dos laterais que fracassaram no tricolor da capital gaúcha. George Lucas teve que ser substituído, mas segundo informações, passa bem.

A partir de então as equipes já mostrando sinais de cansaço diminuíram o ritmo. Algum atleta não identificado do Zequinha carimbou o travessão em bela cobrança de falta. O lépido Rafael Xavier entrou na tentativa de CHACOALHAR a defesa dos doceiros da zona sul mas sem produzir nada de muito efetivo.

Já o Pelotas que já vinha arriscando nos chutes de fora da área sempre com perigo à meta porto-alegrense resolveu investir na velha pressão da equipe da casa nos minutos finais. E com sucesso.

Aos 45 minutos, quando este que vos escreve já dava o 0x0 como o resultado mais provável, Paulinho cobrou lateral jogando a bola lá no fedor, a zaga não conseguiu afastar com convicção e a bola sobrou na entrada da pequena área para Marcos Thiago decretar o 1×0 e o alivio na torcida.

O Pelotas chegou a terceira vitória no campeonato, todas por 1×0, e subiu para 5° lugar na chave 2, já o São José permanece em 2° na chave 1, mas pode sair da zona de classificação dependendo dos resultados dos jogos deste domingo.

Copero y peleador,

Guilherme Rocha

FICHA TÉCNICA (Desafio você a achá-la em outro site esportivo, principalmente na capital)

Gauchão 2012

Pelotas 1 x 0 São José

Local: Boca do Lobo (Pelotas).

Pelotas:  Bruno; George Lucas (Paulinho), Kleber Goiano, Marcos Thiago e Brida; Danilo Portugal, Willian Paulista, Carlos Augusto e Maicon Sapucaia (Cleiton); Guly e Leandrinho (Ygor). Téc.: Beto Almeida

São José:  Tiago Volpi; Edilson, Glauco, Fabiano Eller e Anderson Pico; Fernando, Marabá, Leandro Leite e Cleber (Waschington); Anderson Ataíde (Rafael Xavier) e Franciel (Rangel). Téc.: Agenor Piccinin

Gol: Marcos Thiago 45/2T.

Arbitragem:  Anderson Daronco, auxiliado por José Franco Filho e José Silveira

Cartões Amarelos: Marcos Thiago (Pelotas),  Edilson e Anderson Pico (São José).

Publicado em Gauchão 2012, Pelotas, São José. ligação permanente.

Um comentário em No apagar das luzes – Pelotas 1×0 São José, Boca do Lobo

  1. A falta do São José referida na matéria quem bateu foi o surpreendente Cléber Oliveira que conseguiu sua primeira jogada decente com a camisa alvi-azul

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *