S.E.R. Caxias (5)1×1(4) Grêmio – Estádio Centenário – Semi-final da Taça Piratini – Gauchão 2012

A esperança venceu o medo.

O futuro.

Confesso que estou tentando colocar no papel o que sinto e penso sobre o que aconteceu na semi final do Gauchão 2012 ocorrida ontem, no Estádio Centenário, mas não consigo. As palavras desaparecem, talvez por medo de não traduzirem na plenitude os sentimentos.

A euforia.

A vitória de ontem começou 11 meses e 17 dias antes, certa noite na capital gaúcha. O empate nunca esquecido. Uma derrota que cimentava um pouco mais a alegria de viver de um povo lá de cima das montanhas do estado do Rio Grande do Sul. Que em algum lugar ainda guardava adormecida a sensação de ter sido vitima de interesses, negócios ou apenas do sistema. Os cifrões falam alto. Mas alguns não o escutam.

A equipe.

Ontem o gladiador deu lugar a doçura do menino de 17 anos, idade em que se sabe muito pouco da vida e os sonhos ainda povoam a mente. Com 17 anos, o dinheiro não importa muito mais que a glória. Os flashes não são mais importantes do que a prova para o mundo de que se tornou um homem. Com 17 anos, Marcos Paulo, o menino ao qual as mazelas do dia a dia e da rotina ainda não afetaram a capacidade de sonhar, levou o Caxias para os penaltis e levou, também, gerações inteiras as lágrimas. Levou esperança a calejados operários, metalúrgicos, agricultores, empresários, donas de casa e a todos que, por algum momento, ainda sentem a sensação tenra e adorável dos sonhos. A fuligem das fundições nunca cobrirá de preto os corações vestidos com a engrenagem grená.

A apoteose.

Abaixo reproduzo o paragrafo introdutório da cobertura do excelente Impedimento.org, com o link para a leitura completa. Altamente recomendado, e que discorre um pouco mais sobre o jogo, e que as faço minhas palavras.
“Você, que pede o fim dos estaduais; você, para quem o futebol se resume aos times que monopolizam as páginas do jornal; você, para quem os clubes pequenos só servem para vencer um ou outro jogo e eventualmente dar a chateação de arruinar trabalhos tão promissores (?) quanto o de CAIO JÚNIOR logo no início do ano; você, que odeia o desgaste imposto ao seu time pelas viagens no rumo do interior. Esta vitória do Caxias é para você. Esta final de turno do POLENTÃO 2012, isenta da presença da dupla, é para você. É para você aprender. E desligar a tevê e ir jogar um BARALHO na quarta-feira à noite, quando o jogo acontecer, porque quem merece vê-la são os outros, os que não abandonaram os times pequenos que resistem pelo estado. Ei, você: How does it feel?”Once upon a time you dressed so fine, (Era uma vez, você se vestia tão bem)
Threw the bums a dime in your prime, didn’t you ? (Jogava esmola aos mendigos em seu auge, não foi?)
People’d call, say, “Beware doll, you’re bound to fall”. (As pessoas chamavam, dizendo: “Cuidado boneca, você está pedindo pra cair”.)

E agora, how does it feel? Como você se sente?
Tiago Zilli.
Publicado em Caxias, Gauchão 2012. ligação permanente.

5 Respostas a S.E.R. Caxias (5)1×1(4) Grêmio – Estádio Centenário – Semi-final da Taça Piratini – Gauchão 2012

  1. Chico Luz diz:

    o Caxias é MUITO guerreiro, esse jogo foi foda demais também. É, ou ao menos me parece, um time com CONJUNTO melhor que o Noia.

    O que o Noia tem hoje, e que à distância me parece faltar no CASSIAS, são jogadores em fases iluminadas, como Juba, Macaíba e Márcio Hahn, que virou titular nos dois jogos mais importantes do ano.

    vai ser um JOGAZZO SHAIZEN (falo foneticamente), e a quarta-feira não chega nunca.

  2. Parabéns ao Caxias, Tiago.

    Mesmo com a dor tripla por ter perdido a vaga da forma que se perdeu, por ver o Caxias na final e por não ver o CaJu na esperada final.

  3. gustavo diz:

    muito bom jogo do Caxias e esperamos um ótimo jogo na quarta-feira, que vença o melhor

  4. ricardo grenaaa diz:

    show de bola o texto, dalhe meu grenaaaaa EU TE AMO CAXIAS

  5. Marcio Vargas diz:

    Caras, acabei de conhecer o blog. Vou colocar o link desta postagem na Fan Page do Blog Grena, no Facebook.

    Abs Grenás…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *