Gauchão série A2 – Brasil-Pel 1 x 0 Internacional de Santa Maria (Estádio Bento Freitas)

Precisei sair correndo – literalmente – da UFPel rumo à Baixada. Enquanto corria o mais rápido que podia, ouvi meu coração bater mais forte em razão do esforço. Porém, um tempo depois, percebi que o som que vinha do peito começou a se misturar com uma batida ainda distante. Estava chegando perto da Baixada! Quando finalmente cheguei em frente do estádio Bento COLOSSO de Freitas, peguei minha carteira de sócio e entrei. Sorri ao ver o grande público presente. Para melhorar ainda mais, a direção rubro-negra homenageou as mulheres: entrada franca para elas! O resultado foi uma grande presença feminina. Que noite!

O jogo já estava rolando há cerca de 15 minutos quando encontrei na arquibancada o meu pai, a minha mãe e irmã – família reunida! Quando comecei a analisar a partida, logo percebi que era, mais uma vez, uma peleia típica de segunda divisão: muitas faltas, erros grotescos de jogadores e arbitragem, além de uma correria do caramba.

O Xavante dominava a partida e pressionava. Ezquerra perdeu um gol incrível ao chutar fraco demais, facilitando a vida do arqueiro Bastos. O gol finalmente saiu dos pés de Willian Kozlowski, após uma entregada medonha do zagueiro de Santa Maria. 1 a 0 para a alegria dos rubro-negros presentes no estádio. Quase nos acréscimos, o meio-campo Xavante, Wender, sofreu um corte na cabeça numa disputa e precisou levar alguns pontos.

Imagem

Willian Kozlowski comemorando o gol feito. Foto: Carlos Insaurriaga.

Na volta do intervalo, o jogo continuou naquela pegada gaúcha. O Internacional de Santa Maria batia, mas o Brasil não ficava muito atrás. O árbitro da partida, Érico Andrade, não teve muito critério ao distribuir os cartões e exagerou em alguns momentos. Ezquerra, por exemplo, não mereceu o cartão recebido. Entretanto, sabemos que tudo isso faz parte e são ingredientes sempre presentes neste tipo de competição.

Imagem

Torcida Xavante. (perdão pela qualidade da foto)

O primeiro lance de perigo causado pelo Inter-SM veio dos pés de Michel num contra-ataque rápido, mas o chute foi defendido tranquilamente pelo goleiro Fabiano. Pouco tempo depois, o bom lateral direito Éder Silva cruzou com açúcar – o mesmo usado nos doces de Pelotas (?) – para Juninho que, dentro da pequena área, chutou a bola em direção ao céu estrelado de Satolep. Uma pena.

Contudo, o gol perdido por Juninho não prejudicou e o jogo terminou assim: Brasil, líder isolado com 6 pontos e único com 100% de aproveitamento na competição, 1, Internacional de Santa Maria, com apenas 1 ponto, 0. Vencer por 1 a 0 na série A2 será sempre goleada!

O próximo compromisso Xavante é contra o Riograndense no estádio Bento Freitas, no próximo domingo, às 19 horas.

Ficha

Brasil: Fabiano; Éder Silva, Uillian Nicoletti, Tiago Saletti e Galego; Wender, Rodrigo Dias, Leandro Ezquerra e Alex Goiano (Marquinhos); Willian Koslowski (Juninho) e Anderson Catatau (Jabá). Técnico: Luizinho Vieira.

Internacional-SM: Bastos; Darzone, Morelli e Xavier; Rossi, Rafa Marques, Rogério Patrola, Léo e Vainer (Enzo); Leandro (Veiga) e Michel (Lucas Campos). Técnico: Sérgio Savian.

Gol: Willian Koslowsky, aos 36′ do 1º tempo.

Cartões Amarelos: Éder Silva, Wender, Alex Goiano, Jabá e Leandro Ezquerra (Brasil) e Rossi, Rogério Patrola, Darzone, Rafa Marques e Xavier (Inter-SM).

Arbitragem: Érico Andrade, auxiliado por Vinicius Palau e Guilherme Ávila da Silva.

Imagem

Da Baixada para o resto do mundo,

Pedro Henrique Costa Krüger

Publicado em Brasil de Pelotas, Divisão de Acesso 2012, Inter SM. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *