Taça Farroupilha – Pelotas 3×0 Cerâmica (Estádio Boca do Lobo)

Eu poderia começar questionando se 3×0 é goleada ou apenas um bom resultado. Poderia, mas não vou. 3×0 é goleada, é claro, só que sábado não foi. Antes que a PINEL me envie uma camisa de força por tele-entrega, lhes digo que o assunto passa a ser Pelotas e Cerâmica, esse é o caso do momento. Os dois times fizeram um dos jogos mais apagados do Gauchão nesse sábado, causando até mesmo certo espanto pra quem esperava um Cerâmica enlouquecido pela vitória depois do jogo contra o Grêmio.

Marco Tiago em ação: jogador foi o mais efetivo no jogo.

Pois quem se sentou no sofá ou na arquibancada da Boca do Lobo pra assistir o jogo nem teve tempo de ligar o radinho de pilha, visto que aos 48 SEGUNDOS de jogo George Lucas cruzou para Reinaldo se antecipar ao zagueiro e tirar a virgindade ceramista no jogo. Agora temos a parte complicada da partida: comentar o restante do jogo. Não é brincadeira o que vimos em Pelotas, com times sem criar chances, desligados na partida e com raras aparições próximas às áreas. Tanto César Luz – que fazia aniversário no dia do jogo – quanto Martin Gongora trabalharam pouco durante os 90 minutos. No primeiro tempo não tivemos chutes a gol que levassem perigo. Lamentamos.

No segundo tempo o juizão decidiu que se nenhum jogador faria a diferença, ele faria. Num lance meio estranho, numa PECHADA entre César Luz e Reinaldo, o homem de preto apitou penal. Das duas, uma: ou eu tava muito bêbado pelo consumo exagerado de cervejas ou foi um erro grosseiro do árbitro. Fico com as duas opções. Marco Tiago, zagueiro artilheiro, anotou o 2×0 no placar, numa cobrança precisa. Até sábado o Pelotas não havia ganhado um jogo sequer no Gauchão por um placar maior que 1×0, ou seja, percebe-se que quando falo sobre o placar ser enganoso eu não estou mentindo na totalidade da opinião. O segundo gol animou um pouco o jogo, mesmo que isso não tivesse resultado prático: nada de chutes com perigo iminente de gol. Nos derradeiros minutos finais de partida ainda deu tempo de Marco Tiago puxar um belo contra ataque, sendo ajudado pela defesa do Cerâmica que preferiu ficar clamando por PIEDADE do bandeira pra que fosse marcado impedimento ao invés de marcar, e ele mesmo concluiu um cruzamento de cabeça, dando números finais ao jogo morno: 3×0 para o Lobão.

Com a vitória o Pelotas ficou na 5ª colocação do Grupo 2, com 3 pontos, enquanto o Cerâmica é o lanterna sem nenhum. O próximo compromisso do Pelotas é contra o Novo Hamburgo às 17h de domingo na Boca do Lobo. No mesmo horário o Cerâmica enfrenta o Avenida, no Vieirão, em Gravataí, no duelo dos times que subiram pela Segundona de 2011.

A foto é do site do Pelotas.

Pelotas: Martín Góngora; Kléber Goiano, Renato e Marco Tiago; George Lucas (Igor), Willian Paulista, Douglas Silva, Maicon Sapucaia (Cleiton) e Brida; Guly (Carlos Augusto) e Reinaldo. Técnico: Beto Almeida

Cerâmica: César; Spessato, Djair, Fábio Silva e Pedro (Adilson); Robson, Rafael Carvalho, Maurinho e Rogerinho (Leo Mineiro); Cidinho e Dinei (Zeferino). Técnico: Hélio Vieira.

Gols: Reinaldo e Marco Tiago [2]

Arbitragem: Luis Teixeira Rocha, auxiliado por Altemir Hausmann, Charles Lorenzetti e Anderson da Silveira Farias.

Cartões amarelos: Martín Góngora e Breda (Pelotas), Djair (Cerâmica)

Toco y me voy
Douglas Beretta

Publicado em Cerâmica, Gauchão 2012, Pelotas com as tags , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *