Poderia ter sido melhor, mas não foi ruim – São José 1×1 São Luiz – Estádio Passo D’Areia

Porto Alegre, tarde de sábado ensolarado, vento fresco, temperatura agradável. Condições perfeitas para a prática do esporte bretão e consequentemente para assistir a partida mais importante do Gauchão 2012 naquela tarde. Neste espírito me toquei ao estádio Passo D’Areia para acompanhar a partida entre São José e São Luiz, válida pela 3° rodada da taça Farroupilha.

Jogadores de São José e São Luiz correndo atrás da pelota após mais um passe errado.

As equipes entraram em campo em situações opostas, o São José líder do grupo com duas vitórias em dois jogos, a frente do Internacional no saldo de gols, enquanto o São Luiz somava 3 pontos mas vinha de uma inesperada derrota para o Canoas, fato este que motivou flautas das crianças presentes na arquibancada aos jogadores do São Luiz na entrada em campo: “Perderam pro Canoas, perderam pro Canoas”, gritavam elas como se estivessem praticando “bullying” nos coleguinhas no colégio.

Após o atraso de 4 minutos no início da partida devido ao atraso do médico que estava a caminho, a bola rolou na MULTISOM ARENA, e apesar dos muitos passes errados das duas equipes, os vermelhos de Ijuí chegavam com mais frequência à área azul (beijo EPTC), enquanto o São José mal conseguia chegar na intermediária de ataque.

As chances de gols começaram a aparecer a partir da metade do primeiro tempo, quando Rangel recebeu ótima bola na marca do pênalti e pressionado pelo zagueiro chutou por cima da meta rubra. O São Luiz que já havia ameaçado em chutes de longa distância do lateral esquerdo Xaro (que momentos antes deu um SARRAFO no Anderson Pico que fez-se ouvir o grito de dor lá no terreno onde existiu o Hospital Lazzarotto), respondeu quando Douglas recebeu na esquerda da área e cara a cara com Tiago Volpi conclui por cima do gol.

Se tocando a bola estava dificil para “Los de Noveletto”, o negócio foi investir na bola parada. E deu certo. Após cobrança de escanteio da esquerda, Glauco subiu no miolo para marcar o 1×0 aos 36 minutos. Com o gol, o Zequinha melhorou no jogo, se mantendo mais no campo de ataque, e em mais uma bola parada quase aumentou o placar, em cobrança de falta da direita que Leandro Leite desviou tirando tinta da trave do goleiro Vanderlei.

A primeira etapa terminou com a equipe de Ijuí lamentando o gol sofrido apesar da melhor atuação.

Após a conversa de vestiário, o São Luiz não só continuou melhor, como também passou a ser mais perigoso nos ataques, os mais simpáticos do Rio Grande comprovavam a alcunha ao nada fazer para mudar a situação. O gol do São Luiz era questão de tempo, até que em cobrança de falta perfeita na entrada da área, Danilo Goiano deixou tudo igual aos 11 minutos.

O São José continuou perdido nos minutos seguintes, o São Luiz assustou com um chute por cobertura de Ruy Netto que passou muito perto da trave do goleiro Tiago Volpi.

O treinador Agenor Piccinin então mudou a equipe para tentar a vitória tirando o zagueiro Glauco para a entrada do meia Francisco Alex (que não se sabe por qual motivo não saiu jogando como titular). Por sua vez o São Luiz trocou um atacante e um meia por dois volantes para se segurar, apostando a partir de então em contra-ataques que existiram mas não foram aproveitados por Scharlei.

Do meio para o fim do segundo tempo, o São José se manteve no ataque o tempo todo, já com Taianan no lugar de Anderson Ataíde. Taianan deu mais volume ofensivo e objetividade ao ataque do Zequinha, levando perigo em conclusões pela esquerda, mas, a medida que o tempo passava, a afobação tomava conta dos azuis, que passaram a lançar bolas para a área adversária buscando Rangel que em tarde nada inspirada pouco fez. Afobação essa que culminou com a expulsão de Fernando, aos 44 minutos, ao receber o segundo cartão amarelo. Dali em diante, o São Luiz tocou a bola e esperou o fim da partida.

O empate em 1×1 foi pouco para o que o São Luiz mostrou na partida, a equipe de Ijuí merecia a vitória, mas não chega a ser um mau resultado, o São Luiz tem 4 pontos e está na zona de classificação à próxima fase e ainda tem duas partidas em casa na sequência, contra Lajeadense e depois o Juventude podendo subir ainda mais na tabela.

Já o São José, marcou passo dentro de casa, caiu para a vice-liderança na chave, o que não é nenhuma tragédia, mas sai agora para duas partidas difíceis fora de casa, contra o Internacional e depois contra o Santa Cruz.

A peleia vai ficar ainda mais feia vivente, a taça Farroupilha está esquentando, e a briga de foice promete, seguiremos acompanhando.

O mais simpático,

Guilherme Rocha

Gauchão 2012 – Taça Farroupilha

São José 1×1 São Luiz

Local: Estádio Passo D’Areia – Porto Alegre

São José:  Tiago Volpi; Anderson Pico, Glauco (Francisco Alex), Fabiano Eller e Fabiano Silva (Edilson); Fernando, Marabá, Leandro Leite e Cleber; Anderson Ataíde (Taianan) e Rangel. Téc.: Agenor Piccinin

São Luiz: Vanderlei, João Paulo (Thiago Correa), Willian Barbosa, Neguette e Xaro; Márcio Oldra, Danilo Goiano, Danilo Baia e Ruy Netto (Willian Santos); Douglas (Baiano) e Scharlei. Téc.: Gelson Conte

Gols: Glauco – São José aos 36/1T e Danilo Goiano – São Luiz aos 11/2T.

Arbitragem:  Daniel Nobre Bins, auxiliado por Marcelo Barison e Charles Lorenzetti

Publicado em Gauchão 2012, São José, São Luiz com as tags , , , . ligação permanente.

Um comentário em Poderia ter sido melhor, mas não foi ruim – São José 1×1 São Luiz – Estádio Passo D’Areia

  1. zezinho diz:

    “Perderam pro Canoas, perderam pro Canoas”: maior bullying

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *