Gauchão série A2 – São Paulo-RG 0 x 5 Brasil-Pel (Estádio Aldo Dapuzzo)

O chocolate ficou garantido nesta páscoa! Em pleno Aldo Dapuzzo, o Xavante fez a melhor partida do ano e destruiu, sem dó nem piedade, o Leão do Parque. Os rubro-verdes não conseguiam acreditar no que estava ocorrendo: uma sonora goleada rubro-negra.

A torcida Xavante que esteve no estádio pôde ver um time aguerrido, acertado e que buscava o gol. Um grupo que usou da força, não da violência; que usou de toda a técnica disponível, não da sorte; que ousou, não temeu. Foi assim que o Brasil dominou do primeiro ao último minuto, goleando um grande rival.

Tudo começou com o guri de 20 anos, Javier – eu já havia citado o nome dele no último post -, quando invadiu a área e chutou cruzado. 1 a 0, Xavante. Um pouco mais tarde, Alex Goiano meteu uma BUCHA no ângulo. Um golaço! Perto do fim do primeiro tempo, Ezquerra cobrou pênalti e anotou o terceiro. A torcida do São Paulo já deixava o estádio em bando.

No segundo tempo, o massacre continuou. A temporada de caça ao leão ainda estava aberta. Ignorando todo o respeito pela natureza, o que não é de costume, a tribo dos índios Xavantes caçou mais do que queria, mais do que precisava. Matou todos que apareceram. Coisa linda, gurizada. O quarto gol saiu da cabeça de Willian Kozlowski após cruzamento de Javier – de novo o guri aparecendo. O quinto e último gol, o quinto e último prego do caixão, o quinto e a última flechada na crina do leão, saiu de Ezquerra. Após belo passe de calcanhar de Alex Goiano, o uruguaio chutou com categoria. Cinco a zero!

Festa para a torcida Xavante. Moral ao elenco rubro-negro. Uma vitória que entrou para a história. Uma noite para não ser esquecida.

Time Xavante saúda torcida. Foto: Carlos Insaurriaga.

Com o resultado, o Brasil chegou aos 17 pontos e está na segunda colocação da chave 1. O próximo confronto é contra o 14 de Julho de Livramento, na próxima quarta-feira (11), às 20h30 no estádio Bento Freitas. Rumo a mais uma vitória! Rumo à primeira divisão!

FICHA:

São Paulo: Willian; Mateus, Júnior Xavier, Caçapa (Bocha) e Rafael Gaúcho (Marciel); Rodrigo Gaúcho, Deivid (Tainã), Dângelo e Ânderson Ijuí; Juliano e Rafael Reffati. Técnico: Rudi Machado.

Brasil: Júlio César; Wender, André Ribeiro, Uilian Nicoletti e Willian Ribeiro (Tiago Saletti); Rodrigo Dias (Jabá), Dione, Ezquerra e Alex Goiano (Pierre); Javier e Willian Kozlowski. Técnico: Luizinho Vieira.

Gols: Javier, Alex Goiano, Willian Kozlowski e Ezquerra (2x).

Cartões amarelos: Mateus, Bocha, Rodrigo Gaúcho, Marciel e Anderson Ijuí (São Paulo); Jabá, Ezquerra, Pierre e Dione (Brasil).

Cartão vermelho: Bocha (São Paulo).

Arbitragem: Tiago Classen, auxiliado por Vinícius Palau e Guilherme Ávila.

EU SÓ QUERO CHOCOLATE…

“Ah! Eu sou Xavante!”,

Pedro Henrique Costa Krüger

Publicado em Brasil de Pelotas, Divisão de Acesso 2012, São Paulo-RG. ligação permanente.

2 Respostas a Gauchão série A2 – São Paulo-RG 0 x 5 Brasil-Pel (Estádio Aldo Dapuzzo)

  1. Balejos diz:

    Muito bom texto, Pedro. Acompanhei o clássico regional e o Xavante estava em noite inspirada. O índio pelotense andou balançando, mas continua um forte candidato a PRIMEIRA.

  2. Obrigado, cara. Se Deus quiser, subiremos. Assim, poderemos ter o clássico Bra-Pel na primeira divisão. Coisa linda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *