Gauchão série A2 – Brasil de Pelotas 1 x 0 Guarany de Camaquã (Estádio Bento Freitas)

O Toda Cancha alcança os PÍCAROS da glória e publica duas visões sobre o mesmo jogo. Aqui, o relato do MANDANTE

Nada melhor que ir à Baixada com a expectativa de vencer e encostar de vez na liderança. Melhor do que isso é levar a namorada junto. Ainda melhor do que isso é ver o Xavante defender um pênalti e vencer, com um jogador a menos desde o primeiro tempo, o líder da chave. Três pontos conquistados com raça e muito suor. Avante, Xavante!

O Xavante jogando em casa tem o apoio de seu maior patrimônio: a torcida. E lá estava ela, mais uma vez, prestando o seu auxílio, empurrando à vitória. O Brasil começou rondando o time de Camaquã. Alex Goiano, Willian Kozlowski e Jabá arriscaram nos primeiros minutos. Porém, foi o Guarany que teve a grande chance de sair na frente. Anderson Bill, zagueiro rubro-negro que estreou na série A2 nesta partida, derrubou Fabinho Natal dentro da área. Pênalti! Matão, jogador com passagens pelo próprio Xavante e que marcou, inclusive, gol em clássico Bra-Pel – de pênalti -, foi para a cobrança. Chutou rasteiro no canto direito do arqueiro rubro-negro, mas a pelota não entrou no gol, pois Júlio César a espalmou para o lado, salvando o time. Festa no estádio!

Torcida Xavante: o décimo segundo jogador. Foto: Carlos Insaurriaga.

Aliás, o zagueiro Anderson Bill não estreou bem pelo Brasil. Numa jogada, errou o tempo de bola, deixando o atacante do Guarany cara a cara com Júlio César, mas o goleiro Xavante novamente salvou. Esse tipo de erro da zaga rubro-negra tem preocupado a torcida. O time pelotense já sofreu muitos gols em decorrência das falhas dos zagueiros que estão jogando até aqui. A título de curiosidade, no momento em que Bill falhou e ocorreu a sequência do lance, meu pai gritou: de novo, carnaval?!  De certo, é uma expressão não muito usual nos campos de futebol. Diria mais: uma pérola a ser guardada no coração de todos os leitores do Toda Cancha.

Para dificultar ainda mais a situação rubro-negra, o jogador Rodrigo Dias foi expulso por reclamação ainda no primeiro tempo. Com um a mais, o Guarany jogou melhor do que o time da casa durante todo o primeiro tempo, perdendo algumas boas oportunidades de gol. Situação que mudaria na segunda etapa.

Na volta do intervalo, o Brasil de Pelotas veio melhor. Disposto a vencer a partida, apesar da desvantagem numérica, foi para a cima do adversário. Contando com os reforços oriundos de clubes que estavam disputando a série A do Gauchão, como o jogador Alexandre e Alex Amado, o time pelotense pressionou o de Camaquã. Tal pressão resultou no gol. Após ótimo cruzamento de Ezquerra – cobrando falta -, o zagueiro André Ribeiro subiu até o terceiro andar e cabeceou a pelota para o fundo das redes. 1 a 0, Xavante. Festa nas arquibancadas do Bento Freitas.

André Ribeiro comemora gol. Foto: Carlos Insaurriaga.

Após conseguir sair na frente, o Brasil jogou com mais calma, perdeu outras boas oportunidades, mas acabou por assegurar de forma tranquila o resultado. Com o 1 a 0, o Brasil se igualou em número de pontos com o Guarany, 21, e divide a liderança da chave 1. O próximo compromisso do rubro-negro pelotense será fora de casa, no estádio Arthur Lawson, em Rio Grande, contra o time mais antigo do Brasil, na próxima quarta-feira (18), às 20h30min.

FICHA:

Brasil: Júlio Cézar; Wender, Anderson Bill, André Ribeiro e Dione; Rodrigo Dias, Ezquerra, Alex Goiano e Willian Kozlowsky (Alexandre); Javier (Marquinhos) e Jabá (Alex Amado). Técnico: Luizinho Vieira.

Guarany-CA: Geo; Alex Pereira, Claiton, Gustavo e Carlinhos; Indio (Júlio Cesar), Júnior, Ivan Lima e Esquerdinha (Valdir Baiano); Fabinho Natal (Douglas) e Matão. Técnico: Fabiano Daixt.

Gol: André Ribeiro (23′ do segundo tempo).

Cartões Amarelos: Wender e Rodrigo Dias (Brasil); Júlio Cesar, Júnior, Ivan Lima e Fabinho Natal (Guarany).

Cartões Vermelhos: Rodrigo Dias (Brasil); Ivan Lima (Guarany).

Arbitragem: Éder Davi Zanella, auxiliado por Júlio Cesar Rodrigues e André da Silva Bitencourt.

“Avante com todo o esquadrão, torcida do nosso campeão…”,

Pedro Henrique Costa Krüger.

Publicado em Brasil de Pelotas, Divisão de Acesso 2012, Guarany de Camaquã. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *