Gauchão série A2 – Rio Grande 1 x 2 Brasil-Pel (Estádio Arthur Lawson)

Agora posso escrever, finalmente, que o Xavante é líder! Que alegria, tchê. Jogando em Rio Grande, contra o Rio Grande, o vovô do futebol brasileiro, o time pelotense venceu por 2 a 1. Os dois gols foram de Alex Amado. Amado no sobrenome; amado pela mãe dele e, agora, pela torcida Xavante – desculpem o trocadilho, pois foi feito às pressas e num momento de alta sonolência.

Alex Amado (por todos) em ação. Foto: Carlos Insaurriaga.

Num primeiro de tempo de luxo, o Brasil não deixou o Rio Grande jogar. Será que a Xavantada CONFISCOU os medicamentos do mais velho? Isso eu não posso afirmar, mas a certeza que fica é a de que o rubro-negro chegou ao primeiro gol com Alex Amado. Após excelente proteção do centroavante Gavião (estreando neste jogo), Amado chutou como dava e a bola morreu no fundo das redes. 1 a 0, Xavante.

O segundo gol também veio de Alex Amado. Com muita velocidade, uma de suas principais características, partiu para cima do zagueiro adversário e chutou com vontade, de fora da área, em direção à goleira rio-grandina. Não deu outra: dois a zero.

Na segunda etapa, o time de Rio Grande entrou em campo tentando reverter e, se possível, recuperar os medicamentos CONFISCADOS anteriormente. Bah! E não é que quase conseguiram? Mas tudo começou num pênalti toca y me voy ao chão – outro trocadilho, perdoem-me. O árbitro acreditou e marcou a penalidade máxima. Agnaldo cobrou e não decepcionou, diminuindo o placar no Arthur Lawson.

O time da Noiva do Mar pressionava, mas nada conseguia. O time da Princesa do Sul segurava o resultado como podia e atacava quando dava. O Rio Grande ainda teve um jogador expulso, Agnaldo. Após os cinco minutos de acréscimo, o juiz deu fim à partida e o Brasil pôde comemorar os três pontos, a quarta vitória fora de casa e a liderança isolada da chave 1, com 24 pontos.

O próximo compromisso Xavante será neste domingo (22), no estádio Bento Freitas, às 19h30min, contra o Guarani de Venâncio Aires.

Charge de André Macedo.

FICHA:

Rio Grande: Diego; Carlão (Henri), Miro, Valdomiro e Agnaldo; Leo Paz (Felipe), Igor, Diego Zapata e Rogerinho; Macaé e Linha (Aylon). Técnico: Toquinho.

Brasil: Júlio Cezar; Wender, André Ribeiro, Anderson Bill e Tiago Saletti; Dione, Ezquerra, Alex Goiano (Marquinhos) e Alexandre (Berg); Alex Amado e Gavião (Jabá). Técnico: Luizinho Vieira.

Gols: Alex Amado (2x) (Brasil); Agnaldo (Rio Grande).

Cartões Amarelos: Agnaldo, Leo Paz, Igor, Macaé e Henri (Rio Grande); Wender, André Ribeiro, Tiago Saletti e Leandro Ezquerra (Brasil).

Cartão Vermelho: Agnaldo (Rio Grande).

Arbitragem: Alessandro Vanni Mocelin, auxiliado por Antônio Cesar Domingues Padilha e Leirson Peng Martins.

“Avante, Xavante. Nosso lugar é na primeira!”,

Pedro Henique Costa Krüger

Publicado em Brasil de Pelotas, Divisão de Acesso 2012, Rio Grande. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *