Gauchão série A2 – Brasil-Pel 3 x 0 Farroupilha (Estádio Bento Freitas)

Pela primeira vez na vida, saí do estádio sem me importar com dois pênaltis perdidos. Essas falhas não importaram. A convincente vitória por 3 a 0 no clássico Bra-Far 213, na Baixada, ontem (5), além da liderança da chave 1, tornaram irrelevantes os pênaltis desperdiçados.

O Brasil entrou em campo com todo o gás! Aos 7 minutos, após passe espetacular do uruguaio Ezquerra, Gavião driblou o goleiro e tocou com tranquilidade para o fundo das redes. O Xavante abria o marcador logo de cara, incendiando o caldeirão da Baixada.

Gavião comemora – e faz careta. Foto: Carlos Insaurriaga.

Motivado, o Brasil seguia em cima. Com os nervos à flor da pele, Alex Martins – zagueiro do Farrapo e ídolo rubro-negro –, acertou o rosto de Ezquerra e foi expulso. A superioridade Xavante já era uma realidade quando havia onze contra onze; com a expulsão, só o time da casa passou a jogar.

Aos 15 minutos, o Brasil chegou ao segundo gol. Ezquerra recebeu a bola na entrada da área, matou no peito com tranquilidade; fez a famosa parede enquanto o lateral Galego se aproximava, passou a este que, com perfeição, cruzou rasteira para dentro da área. A pelota encontros os pés do veloz Alex Amado, que apenas tocou com o bico da chuteira, empurrando-a ao fundo do gol. 2 a 0.

O fantasma não reagia. O fantasma sequer apareceu. E o Brasil aproveitava. Aos 20, Pierre foi derrubado na área e sofreu pênalti. O uruguaio Ezquerra foi para a cobrança, mas o goleiro Fernando Costa fez linda defesa. Mesmo assim, o camisa 8 do Xavante foi aplaudido – fez uma partida ÉPICA.

Coroando a sua apresentação, Ezquerra se desculpou ao marcar o terceiro gol Xavante. Seis minutos após desperdiçar a penalidade máxima, o uruguaio invadiu a área e chutou – forte e rasteira – no canto direito do goleiro farrapo e marcou um belo gol. 3 a 0 e um banho de bola!

Na segunda etapa, o Brasil não veio no mesmo ritmo frenético da primeira etapa. Completamente normal, visto que a equipe correu e jogou demais. Entretanto, o jogo ainda era rubro-negro. Com um homem a mais, a equipe da casa administrava e deixava o relógio andar. Em raros momentos o Farroupilha levou perigo ao goleiro Luiz Muller.

O maior lance do segundo tempo foi a segunda penalidade. O goleiro tricolor recebeu a bola, recuada pelo zagueiro, mas se enrolou e viu o velocista Alex Amado desarmá-lo. No desespero, agarrou-se ao “ladrãozinho” e foi expulso. O zagueiro Heberson foi para o gol, visto que as três substituições já haviam sido feitas. Alex Goiano cobrou e viu o zagueiro, agora goleiro, defender. Após a cobrança, o juiz apitou o fim da partida e a torcida pôde comemorar a vitória e a liderança isolada da chave 1, com 31 pontos.

Torcida Xavante. Foto: Carlos Insaurriaga.

Na segunda fase da SEGUNDONA, o Xavante enfrentará as seguintes equipes: Passo Fundo, Riograndense-SM, São Paulo-RG, Brasil-FA e União Frederiquense. Nessa fase, apenas dois dos seis times passam à fase seguinte. Será uma peleia braba!

A outra chave conta com Esportivo, Guarany-CA, Glória, Santo Ângelo, Farroupilha e Inter-SM.

AVANTE, XAVANTE! Nosso lugar é na primeira.

FICHA:

Brasil: Luiz Muller; Tiago Rannow, Uillian Nicoletti, André Ribeiro e Galego; Leandro Leite, Dione (Pierre), Leandro Ezquerra (Willian Koslowski) e Alex Goiano; Alex Amado e Gavião (Alexandre). Técnico: Marcelo Rospide.

Farroupilha: Fernando Costa; Evandro Rodrigues (Pedro Júnior), Heberson, Alex Martins e Fabrício; Max, Carlos Alberto (Fernandinho), Marcelo Rincón e Marco Antônio; Clodoaldo e Fábio Alemão (Evandro). Técnico: Badico.

Gols: Gavião, Alex Amado e Leandro Ezquerra.

Cartões Amarelos: Tiago Rannow e André Ribeiro (Brasil); Fabrício, Max, Carlos Alberto e Marco Antônio (Farroupilha).

Cartões Vermelhos: Alex Martins e Fernando Costa (Farroupilha).

Arbitragem: Roger Goulart, auxiliado por Maurício Silva Penna e Edemar Palmeira.

“RUBRO-NEGROOÔ”,

Pedro Henrique Costa Krüger

Publicado em Brasil de Pelotas, Divisão de Acesso 2012, Farroupilha. ligação permanente.

3 Respostas a Gauchão série A2 – Brasil-Pel 3 x 0 Farroupilha (Estádio Bento Freitas)

  1. daroit diz:

    Gavião joga MUITA bola. Muita. E o Amadinho é um puta reforço pra Segundona também. Baita ataque montou o Brasil, impossível não subir.

  2. Repita esta frase muitas e muitas vezes, Daroit: “impossível não subir”. Talvez os senhores lá de cima o ouçam :)

  3. Pingback: Esse fantasma não assusta mais | Toda Cancha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *