O Rei do Acesso

A passos largos, o Clube ESPORTIVO Bento Gonçalves se encaminhou durante toda a primeira fase à classificação para a segunda etapa da divisão de acesso ao COSTELÃO 2013. Como que por virtude, o ALVI-AZUL do Rio das Antas esmagou os adversários que tentaram a sorte em seus domínios, o novo, belo e imponente Parque Esportivo Montanha dos Vinhedos. Pisoteando os arqui-inimigos como se fossem UVA ISABEL, a equipe treinada pelo magistralmente rodado LUÍS CARLOS WINCK garantiu o primeiro lugar geral da A2 ao vencer de virada o Brasil de Farroupilha por 3 tentos a 1.

Foto: Divulgação/Clube Esportivo Bento Gonçalves.

Jogando com um time à lá segundona, dispondo de raça, força e um pouco de técnica, o Esportivo conseguiu um feito que encanta a torcida como não se via na cidade desde 2004, quando a equipe bateu ferronhamente o Gaúcho de Passo Fundo com duas grandes vitórias (3×0 / 0x2), sagrando-se campeão da Copa FGF. Ou em 2007, quando atingiu a terceira fase da série C nacional. Na época, o TIVO tinha uma equipe composta por experientes e rodados jogadores como Caio, Fernando, Joel Cavalo, Tito, D’ângelo, Jardel e o arqueiro Nivaldo.

Em 2012, os jogadores são diferentes, mas o desejo o mesmo: levar o Esportivo à condição que o tornou famoso na década de 1970. Lá, o alvi-azul, conhecido por dificilmente perder em casa, tornou-se quatro vezes campeão do interior do Campeonato Gaúcho (1970, 71, 76 e 79), e mais duas vezes na década de 1980 (1982, 87). A direção quer justamente transformar o novo Montanha dos Vinhedos, no antigo Estádio da Montanha – hoje palco de partidas de rugby – daquelas décadas, levar o Esportivo de volta a divisão principal a ponto de disputar com o campeonato do interior e bater de frente com a dupla.

Com 34 pontos, o Esportivo terminou a primeira fase da Série A2 com a melhor campanha dos 20 times, aproveitamento de 63% e melhor defesa, com 16 gols sofridos em 18 partidas. WINCK deve agora manter a base do time para enfrentar os adversários que formarão o grupo 4 do torneio: Guarany de Camaquã, Glória, Santo Ângelo, Internacional de Santa Maria e Farroupilha.

Forza Tivo, a glória te espera!

André Vitor Pasquali

Publicado em Divisão de Acesso 2012, Esportivo. ligação permanente.

2 Respostas a O Rei do Acesso

  1. Paulo Fyve diz:

    Rei do acesso? em 41 anos jogando na elite o Esportivo obteve o acesso duas vezes e está pleiteando a terceira,nas outras duas era série B e voltou no mesmo ano. E me diga qual o treinador do Brasil que não é magistralmente rodado? mas o que matou a pau foi o “alviazul do Rio das antas” pow, o Rio fica a mais de 20 kilometros de Bento e do Estádio do alviazul.Chame de alviazul da serra oras. O autor se perdeu nos devaneios entre a campanha da primeira fase essa sim de dar calafrios nos adversários e um passado que não vem ao caso no momento. O torcedor alviazul, o verdadeiro,o fiél, aquele que está na montanha em todos os jogos sonha com o acesso e muito mais,o acesso é obrigação.porque a estrutura e a história é para muito mais.Dá-lhe Tivo estamos contigo.

  2. Caro, Paulo. Primeiramente, digo que é ótimo ver torcedores do Esportivo por aqui! Obrigado.
    Quanto ao Rei do Acesso, me referia simplesmente à campanha atual, onde o Tivo liderou toda a primeira fase. Deves concordar que na história do alvi-azul a divisão de acesso não é muito relevante, mas nas condições atuais, é muito essencial.
    Quanto ao Winck, apenas referi que ele era rodado, e entendo que essa seja a situação de muitos técnicos brasileiros.
    Em relação ao Rio das Antas, é apenas um questão geográfica. Poderia citar o Burati ou o Barracão, mas como o das Antas é mais conhecido.
    Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *