Gauchão série A2 – Brasil-Pel 0 x 2 Brasil-Far (Estádio Bento Freitas)

Agora complicou.  E o tempo fechou na Baixada. Após a derrota por 2 a 0 para o xará Brasil-Far, a torcida, em fúria, protestou perto do vestiário. Deu resultado: técnico Rospide e o preparador físico Cesar Polaco foram demitidos. Além deles, saíram também o diretor de futebol Paulo Cunha e seus vices, Otávio Torres e Marcelo Mennegotto.

O Brasil, de Pelotas, entrou em campo e foi recebido pela massa Xavante. O clima era favorável em razão das últimas vitórias na Justiça Comum. Porém, futebol se faz dentro de campo e quem colocou isso em prática foi o visitante, e xará, Brasil-Far.

Ezquerra, assim como o Xavante, caiu diante do Brasil-Far. Foto: Carlos Insaurriaga.

O Xavante estava sonolento em campo. O desempenho estava tão fraco que “não deu nem para torcer”, segundo o meu pai – sábias palavras. O primeiro tempo foi fraco, com poucos ataques de ambos os lados. Porém, quem estava no Bento Freitas viu um rubro-negro atacar e defender sem vontade, sem aquela raça que antes tanto elogiei aqui no Toda Cancha. Em contrapartida, o time de Farroupilha queria a vitória e foi para cima do time da casa.

Tal atitude e vontade de seus jogadores fez com que o primeiro tento saísse no segundo tempo da partida. Hyantony, com passagens pelo Xavante, abriu o marcador aos 14 minutos, após dar um lindo corte no zagueiro e colocar, rasteirinha, a pelota no canto esquerdo de Luiz Muller. Golaço! Infelizmente, contra o meu Xavante.

Com o gol, a situação piorou e a partida ficou nervosa. Da arquibancada, o grito de apoio transformou-se num grito de indignação. Confusão dentro de campo também. Com todo o clima adverso, misteriosamente o time do Brasil, de Pelotas, deu uma leve melhorada. Atacou mais, foi para cima, mas nada conseguiu.

Para matar a partida, Hyantony – de novo! – recebeu passe dentro da área, mas ao invés de dominar, deu uma espécie de corta-luz para ele mesmo, tirou do zagueiro e mandou ao fundo das redes. Brasil-Far 2 a 0.

Com a derrota, o Brasil, de Pelotas, permanece na lanterna da chave 3, sem nenhum ponto ganho em duas partidas. Além disso, a comissão técnica e os diretores de futebol do Xavante saíram. Quem chega é o técnico Rogério Zimermann e o preparador físico João Francisco Beschorner. A próxima batalha acontece na próxima quarta-feira (23), fora de casa, frente ao Passo Fundo, às 20h no estádio Vermelhão da Serra.

É tudo ou nada.

FICHA:

Brasil-Pel: Luiz Muller; Tiago Rannow, Anderson Bill, Fabiano Eller (Marcelo Oliveira) e Galego; Leandro Leite, Wender, Leandro Ezquerra (Willian Ribeiro) e Alex Goiano (Têti); Alex Amado e Gavião. Técnico: Marcelo Rospide.

Brasil-Far: Willian Lago; Rodrigo Vareta, Everaldo, Ademir e Cris; Tiago Soller, Tiago Renz, Marcos Paraná (Miro Bahia) e Eduardinho (Dudu); Leandro Kível (Tiago Rodrigues) e Hyantoni. Técnico: Leandro Machado.

Gols: Hyantoni (2x) (Brasil-Far).

Cartões Amarelos: Fabiano Eller e Leandro Leite (Brasil-Pel); Hyantoni, Marcos Paraná, Everaldo, Rodrigo Vareta, Ademir, Tiago Soller e Eduardinho (Brasil-Far).

Árbitro: Daniel Nobre Bins, auxiliado por Alexandre Kleiniche e José Inácio de Souza .

“Levanta, Xavante!”,

Pedro Henrique Costa Krüger.

Publicado em Brasil de Farroupilha, Brasil de Pelotas, Divisão de Acesso 2012. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *