Tricolor das Missões perde na Montanha do Vinho

Depois de duas vitórias nos confrontos contra o Inter-SM, por 2 a 3 em Santa Maria e 2 a 0 no Estádio da Zona Sul, a linha missioneira partiu para as alturas, foi ao encontro do Clube Esportivo de Bento Gonçalves. O conjunto serrano, além de ponteiro da chave, ostentava o ataque mais mortífero do ACESSO, a defesa menos vazada e a liderança geral do certame. Por sua vez, o Tricolor das Missões carregava uma campanha não mais que regular na competição, com 9 pontos na chave 4, e valendo-se do fator local para manter esperanças de ascensão.

O meio-campo Mateus, depois de aterrissar das alturas. E, ao fundo, um missioneiro na posição Roberto Carlos. Foto: Divulgação/Clube Esportivo.

O jogo começou equilibrado na Montanha dos Vinhedos, com excessivo número de faltas e poucas oportunidades de gol. Nos primeiros 10’, o que mais chamava atenção era o PÚBLICO REDUZIDO nas arquibancadas do Parque dos Vinhos, mesmo com a exitosa campanha do conjunto local.

Nos primeiros movimentos, o time de Santo Ângelo controlou a partida em alguns momentos, mas sem encontrar as redes. O estado das coisas mudou quando na cobrança de um tiro de canto, aos 14’, Mateus subiu mais que todo mundo e por cima dos parreirais testou para o fundo dos cordéis missioneiros. Assim, a POLENTA MECÂNICA  abriu o placar.

A partida seguiu com a AER Santo Ângelo no ataque para alcançar a igualdade, mas o final da primeira parte se aproximava e o gol não surgia. A situação só mudou no apagar das luzes, aos 42’, quando, em jogada pela esquerda, a pelota deslizou no gramado da montanha, passou por dois alviazuis, um deles o arqueiro serrano, por Éder EL LOCO Machado e se ofereceu para Paulinho, que de carrinho, eu escrevo de CARRINHO senhores, empurrou o caroço para além da linha fatal adversária. Ainda, nos acréscimos, o homem de preto não apitou uma penalidade máxima no meia-cancha santo-angelense Felipinho e o primeiro tempo terminou sob protestos do conjunto visitante.

No ENTRETIEMPO todos os presentes, o que não significava muitos seres, puderam confraternizar com sucos de polpa de uva e, para os mais entusiasmados, fora oferecida toda sorte de vinhos numa carta sem precedentes. Por precaução, aos jogadores não foi franqueada mais do que uma garrafa por cabeça. Tudo acompanhado de muita polenta frita – uma espécie de pastel para os aficionados da FÚRIA ALVI-AZUL.

A bola voltou a rolar na etapa final e aos 13’, para o desespero de Sepé Tiaraju, o árbitro viu mão na bola de Marcelo Guerreiro dentro da área grande, apontou para a marca da cal e confirmou tiro livre em favor do TIVO. Como desgraça pouca é bobagem, Guerreiro se machucou seriamente no lance, precisando ser levado ao hospital com suspeita de ruptura dos nervos ligamentares. Apesar de tudo posto, Rafael Bittencourt, O IMPIEDOSO, cobrou o pênalti com perfeição e fez 2 a 1 para o Clube Esportivo.

O quadro de Santo Ângelo deu nova saída e logo em seguida já reclamava nova penalidade a seu favor, quando em chute de Eder EL LOCO Machado a bola encontrou o braço de um defensor alviazul, mas o homem da lei consultou mentalmente a REGRA 14 e indeferiu a solicitação missioneira pela segunda vez na partida.

Com o placar a seu favor, o time da terra passou a apostar nos contra-ataques e, aos 28’, Maranhão escapou pela direita e cruzou para o centro da área grande, a pelota encontrou Rafael Bitencourt que de VOLEIO marcou o segundo gol mais bonito da noite (o primeiro já tinha sido anotado por Paulinho), era o terceiro dos serranos. O tento sofrido desestabilizou o quadro das Missões e, aos 32’, Ivo, que substituíra Marcelo Guerreiro, achou que a terra na tinha lei e levou vermelho, deixando o Tricolor do Noroeste com dez homens em campo. A essa altura, o conjunto local estava satisfeito com o escore e o quadro visitante sem forças para reagir. A partida terminou em 3 a 1 para a linha serrana.

A Associação Esportiva e Recreativa Santo Ângelo volta a campo no próximo domingo, às 16h30min. no Estádio da Zona Sul, contra o Grêmio Atlético Farroupilha. Por sua vez, o Clube Esportivo joga novamente na Montanha contra o Guarany de Camaquã, também domingo, às 15h30min.

Resumo 

Esportivo: Fabiano, Dirley, Victor e Juliano Ortolan; Deurick (Lucas), Fábio Oliveira, Mateus, Rafael Bittencourt e Raone (Paulo Josué); Cassiano e Rodrigo Zeferino (Maranhão). Técnico: Luis Carlos Winck.

Santo Ângelo: Márcio, Leandrinho, Saulo, Renato e Rodrigo Ramos (Maxwall); Amaral, Marcelo Guerreiro (Ivo), Marabá e Felipinho; Paulinho (Donavan) e Éder Machado. Técnico: Beto Campos.

Gols: Mateus (14 1T), Rafael Bittencourt (13 2T e 28 2T) para o Esportivo. Paulinho (42 1T) para o Santo Ângelo.

Arbitragem: Roger Goulart, auxiliado por Jorge Luis Cardozo da Silva e Charles Lorenzetti.

Vivemos de loucura e alguma dor,

Balejos

Publicado em Divisão de Acesso 2012, Esportivo, FGF, Santo Ângelo. ligação permanente.

2 Respostas a Tricolor das Missões perde na Montanha do Vinho

  1. Surpreendente o Esportivo estar tão bem. Não pelo futebol, mas pelo escasso apoio que o esporte em geral recebe na cidade (o vôlei já acabou, o futebol dava mostrars disso e só o rugby vai bem, mas na base do engajamento dos interessados, muito parecido com a realidade do futebol em seu início).

  2. Ranieri diz:

    Como se diz nas arquibancadas da Zona Sul: “garfearam bonito a SER” (não adianta, ainda não me acostumei com AER Santo Ângelo). Assisti na TVCom, pela internet, até a marcação do pênalti para o Esportivo no início do segundo tempo, depois não aguentei mais a palhaçada que virou o jogo. O cara de preto não ter marcado o pênalti óbvio pro Santo Ângelo no final da primeira etapa foi engolido a seco, mas inventar outro pros polenteiros foi demais! Tá complicado subir esse ano, mas vamo-que-vamo, amanhã copando a Zona Sul!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *