Copa Hélio Dourado, para que te quero?

Em 2009, o Ypiranga foi vice da Copa Arthur Dallegrave.

Depois muita informação circular entre imprensa e direção, o Ypiranga definiu: irá participar da Hélio Dourado, aquela copa esquizofrênica que troca de nome todos os anos. Muito pertinentemente, vem se discutindo aqui no Toda Cancha sobre a razoabilidade de jogar, ou não, a famigerada competição. Enquanto alguns defendem, outros vão contra. A conclusão mais lúcida, apesar de pouco afirmativa, é a seguinte: há casos e casos; serve para alguns, não serve para outros.

Pois bem, na análise dos mandatários erechinenses, após o estrondoso fracasso no Gauchão, é necessário jogar no segundo semestre para iniciar a formação de um grupo para a próxima SEGUNDONA. Sem dúvida, não será tão simples assim. Da mesma forma que não era no começo do ano, quando muito se falava em profissionalização, categorias de base e futebol forte o ano inteiro. Mas, muito dito, pouco feito. A divisão de acesso 2013 começa só em março, enquanto a primeirona já rola em janeiro. Não será fácil manter jogadores nesse período de ENTRESAFRA.

Por outro lado, a intenção é das melhores. O diretor de futebol Rafael Jacques foi embora e Osvaldino Fuzinatto assumiu no seu lugar, com o mérito da manutenção de Leocir Dall´Astra. Competente, apesar de não ter conseguido salvar o time do rebaixamento, o técnico fez um trabalho elogioso desde que chegou ao clube. Na coletiva de apresentação, disse que só sai do clube se a proposta for boa de mais, fora do normal. A contratação de jogadores está iniciando, com os nomes mantidos em segredo. Sabe-se, entretanto, boa parte deles deve vir dos times que ainda disputam a segunda divisão. Enquanto isso, peneiras serão realizadas para buscar atletas na região.

Uma vez que o BMG não deve mais fazer parte do projeto, o aporte financeiro deve ser baixo. Sobretudo, com apoio dos patrocinadores locais. Sem promessa de título por parte da direção, o canarinho deve valer-se dos jogos para que Dall´Astra faça experimentações, em busca de um GENE de time para 2013. A cobrança, portanto, deve ser feita, mas com cautela. É preciso respeitar as etapas e entender que a reestruturação do clube passará também por maus momentos. É inevitável.

O Ypiranga está no grupo C, ao lado de Caxias, Juventude, Riopardense, Passo Fundo, Santo Ângelo e União Frederiquense.

Luiz Eduardo Kochhann

Grande parte das infos são do repórter Marcelo Pires, de Erechim.

Publicado em Copa FGF 2012, FGF, Ypiranga. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *