Série C – SER Caxias 2 x 0 Chapecoense/SC (Estádio Centenário)

Na gelada tarde de domingo o Caxias finalmente estreou diante do seu torcedor. Depois do risível fiasco frente ao Macaé, a vitória em Itápolis e o triunfo sobre a Chapecoense marcaram o reinício da caminhada grená no campeonato.

Lino, o zagueiro artilheiro, abre o marcador no Centenário. Foto: Juan Barbosa/O Pioneiro.

O Caxias começou a espantar o fantasma da estreia logo aos 7 minutos da primeira etapa. Diniz cobrou escanteio e, em uma daquelas bolas que pipocam na pequena área e PEDEM para ser empurradas para as redes, o zagueiro LINO, que já havia deixado o seu no interior paulista, chutou com vontade, e abriu o marcador.

A Chapecoense sentiu o gol. Com a segurança da vantagem, o Caxias investia através do toque de bola, com bom volume de jogo. O resultado dessa temporária superioridade foi o segundo gol, um belo chute por cobertura de FABIANO, só que contra. O jogador da Chape tentou tirar a bola de cabeça e ampliou para o Caxias, aos 35′ do primeiro tempo.

Antes do intervalo, uma bela cobrança de falta de Diniz, da entrada da área, fez com que o torcedor (inclusive eu) gritasse gol, porém a bola havia tocado as redes pelo lado de fora. Fim de primeiro tempo, aplausos de reconhecimento pelo esforço e vergonha na cara.

Esforço após o FIASCO da estreia. Foto: Paulo Pasa/O Caxiense.

Como nem  tudo são flores, veio o segundo tempo e a queda de produção dos dois times. Itamar Schulle, sabendo que perder de 2 ou de 3 dá na mesma, orientou a postura ofensiva da Chapecoense. Com a bola no pé o time catarinense passou a frequentar a área grená, com alguns lances de perigo, porém sem eficiência. A estratégia beneficiou o contra ataque do Caxias, que por 3 vezes chegou podendo ampliar, mas esbarrou na falta de qualidade/afobação de Diniz, Adriano e Mateus.

No final da etapa complementar Paulo Sérgio teve tempo de OPERAR UM MILAGRE, o segundo dele na partida. Athos, na linha da pequena área, arrematou uma bola cruzada pela direita, a queima roupa.

Fim de jogo, fica a sensação de que o vexame contra o Macaé foi mesmo um evento atípico. As duas vitórias consecutivas deixam o Caxias na terceira posição, mas ainda precisa melhorar, seja na conclusão, seja no preparo físico.

A próxima partida do Caxias é fora de casa, contra um combalido TUPI, que ainda não somou pontos no campeonato, no próximo domingo, dia 22. Um jogo onde o Caxias tem todas as condições de trazer os três pontos, mas para isso precisa de foco do ínicio ao fim. Até porque o Caxias é mestre em reanimar mortos vivos, ainda mais nessa EQUILIBRADA Série C.

Resumo da partida

Caxias (2): Paulo Sérgio, Diogo Roque (Paraná, 23/2º), Jean, Lino, Michel, Everton Garroni, Umberto, Diniz (Badé, 36/2º), Mateus, Neilson, (Juba, intervalo) e Adriano. Técnico: Mauro Ovelha.

Chapecoense (0): Rodolpho, Fabiano, Leonardo, Souza, Rafael Mineiro (Dudu, 25/2º), Wanderson, Chicão, (Esquerdinha, 43/1º), Athos, Neném, William (Leandro, 15/2º), Thuram. Técnico: Itamar Schulle.

Tentos: Lino (Caxias) aos 7minutos e Fabiano (Contra) aos 35minutos da primeira etapa.

No apito: Alinor Silva da Paixão (MT), fraco, e bandeirado por Carlos Nogueira Júnior (SP) e Alberto Poletto Masseira (SP) – o que ficou do lado da geral era muito ruim. Engessado. Não sei qual o nome dele.

Cartões amarelos: Michel, Everton Garroni, Mateus, Diogo Roque, Adriano, Umberto, Diniz, todos do Caxias, e Chicão e Esquerdinha, da Chape.

Estádio Centenário, Caxias do Sul, 15 de julho de 2012.

Pessoal, nesta quarta entro em (merecidas) férias, onde aproveitarei pra conferir os XXX Jogos Olímpicos de verão, em Londres. Escreverei para o Toda Cancha sem muito compromisso, mas com muita cerveja, o que garante boas histórias. Aceito (muito) sugestões de pautas e assuntos que possam ser interessantes à SELETA audiência do blog, visto que futebol do interior gaúcho não rolará por lá. No aguardo!

Abraço,

Tiago Zilli

Publicado em Caxias, Série C. ligação permanente.

4 Respostas a Série C – SER Caxias 2 x 0 Chapecoense/SC (Estádio Centenário)

  1. Zilli, que tal a atuação do BOCÓ do Athos?

    E boa viagem, aproveita o reencontro com os pubs e relata qualquer coisa absurda que veja por lá!

  2. Zezinho diz:

    Boa vitória e bom desempenho do Caxias. Esperava um jogo renhido pela qualidade da Chapecoense, mas o Caxias passou por cima. Pena só a derrota na estreia. Poderia estar tranquilamente com 100% de aproveitamento.

    A coisa, ao menos, parece estar AZEITADA. Só falta o Ovelha colocar JUBARTE de titular

  3. Zilli diz:

    Franco, o ATHOS se esforçou até, mas a qualidade é limitada, não adianta. De relevante, teve um arremate na pequena área, onde o Paulo Sérgio fez o milagre, ok, mas se fosse alguem um pouco melhor, acho que conseguia deslocar do goleiro.
    Alias, a Chapecoense é um REDUTO de jogadores do Nóia, Juventude e Brasil-Pel, pelo que vi. Mas é um bom time, acho que classifica.

  4. Zezinho diz:

    É aquela velha coisa das Séries C e D: o treinador tem carta branca pra levar seus BRUXINHOS a montagem do elenco.

    Como Itamar KOJAK Schulle ficou quase um ano no Noia, levou André Paulino, Chicão, Lê e Thuram. Os três primeiros são bons reforços, mas o Thuram é terrível. E ainda jogou isolado no ataque. Nunca entenderei

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *