Dá-me um título, dá-me um título!

Equipe do TAC, em jogo-treino contra o Miraguai de Tenente Portela, ainda sem o zagueiro Darzone

Talvez a frase já consagrada pela propaganda bem sulamericana da AMANCO nunca tenha sido tão propícia para representar o torcedor taqueano nesse momento de antevéspera de mais uma competição.

Apesar das quase inexistentes taças em uma sala de troféus fictícia (ilusória, mas sempre presente na mente de cada jalde-negro), o ano de 2012 surge como a grande chance para percorrermos de joelhos o trajeto oval que a pista atlética do Estádio Luiz de Medeiros nos proporciona, em uma volta olímpica que tanto nos é necessária para aplacar esse sentimento de pequenez.

O Três Passos, reconhecidamente pouco afeito às decisões, nesses anos todos de vida, em contrapartida, nunca havia sentido o gostinho de um descenso. No fatídico 2011, aconteceu.

Após campanhas briosas nos anos de 2008 e 2009, quando chegamos entre os oito melhores da peleja denominada Segundona Gaúcha, e uma participação apenas mediana em 2010, mas sem sustos, em 2011 a regularidade três-passense foi-se ao fundo do poço. Uma campanha pífia, sem nenhuma empolgação, com falhas de escolha no elenco e na composição da comissão técnica, acabaram por nos arremeter à novíssima terceira divisão do futebol gaúcho (que, para nosso humilde consolo, continua sendo chamada pela maioria como apenas SEGUNDONA).

Jogares relembrando os tempos sem banheiro no Interior, fingindo estarem se agarrando no CAPINCHO para aquela OBRADA matreira

Para não sumir as últimas esperanças vãs dessa torcida apaixonada e, antes de mais nada, DESCONFIADA, no que pode ser considerado o pior momento do clube (em termos de competições) nasce a grande oportunidade de conquistarmos o tão sonhado troféu. Com uma tabela enxuta e uma fórmula que valoriza o sistema MATA-MORRE a partir das oitavas de final (em uma clara intercedência atendida por São Luis Felipe Scolari do Vale Vêneto), esse é o certame ideal para a equipe do TAC voltar ao lugar que sempre foi seu, mas com um adendo: levando um título em seu currículo e uma nova respeitabilidade no cenário GAUCHESCO E BRASILEIRO.

O GRUPO

Para enfrentar as sempre perigosas e claudicantes curvas desse estado CASTILHISTA, onde haveremos de nos defrontar com a sempre perigosa dupla Ba-Gua, além dos reestreantes nas canchas interioranas, São Borja e Tupy, a direção tratou de montar uma equipe que mescla experiência com ímpeto.

O treinador três-passense será LECO: um homem acostumado com o estilo interiorano, pois atuou muitos anos como atleta e realizou boas campanhas como técnico, principalmente no Guarany de Bagé (2006) e no São Paulo-RG (2009). Um homem motivador e profundo conhecedor dos melindres desse futebol matreiro.

Para defender as cores amarela e preta dentro da cancha, devemos dar destaque às contratações que estão causando uma leve esperança aos nossos fiéis SOFREDORES: uma delas refere-se a DARZONE, o zagueiro mais polêmico e comentado no Rio Grande de São Pedro nestes últimos 15 anos. Um jogador rodadíssimo no interior, que sabe os atalhos e impõe respeito na grande área, apesar dos pesares e das interpretações do que isso possa representar. Se ao TAC, desde 2005, sempre faltou a figura do CAPATAZ DA ESTÂNCIA em seu próprio terreno (esse negócio de xerife rima muito mais com o tal de soccer), em 2012 parece que esse detalhe será devidamente preenchido.

Treinamentos físicos do TAC, sob o comando de Leco, do preparador físico Alexandre e do preparador de goleiros Martins

O arqueiro que terá a tarefa de bem guardar a meta aurinegra, apesar de um apelido nada convencional para o futebol platino, é de extrema confiança do técnico: trata-se de LULI, já bastante conhecedor e rodado pelos campos de nosso Estado.

Na meia-cancha, mais uma chance para ALDAIR. O armador nunca obteve unanimidade em Três Passos. Porém, ninguém duvida de que possa render tudo aquilo que realmente pode-se esperar dele.

Para o comando do ataque, o experiente FABIO BUDA. Um verdadeiro centroavante matador, artilheiro do TAC e da Segundona Gaúcha em 2010, ao qual recairá o peso de fazer sorrir essa torcida carente de glórias.

Durante a preparação da equipe, Leco vem utilizando o tradicional sistema 4-4-2, com um time-base já estruturado: Luli; Douglas, Darzone, Japa e Jonatan; Tiago Coelho, Dudu, Aldair e Thiago Saraçol; Cleberson e Fabio Buda.

Além destes atletas, o TAC conta em seu grupo com os goleiros Alysson e Ihan; com os laterais Diego e Leandrinho; com o volante Jonas; com os zagueiros João Carlos e Carlão (que apresenta-se terça-feira, após a participação do União-FW na Série A-2); com os meias Maicon Bueno, Giliardi e Julinho e com os atacantes Jean, Afonso e Igor.

O preparador físico é ALEXANDRE Chitolina. O preparador de goleiros é Jesus Delmar MARTINS, e o auxiliar técnico é o treinador das categorias de base da equipem, Volmir Vicari, o TIBICA.

A PREPARAÇÃO

Além de uma bateria intensa de treinamentos físicos, técnicos e táticos, a equipe comandada por Leco está realizando alguns testes antes da competição. Na última semana, enfrentou a equipe amadora do Miraguai, em Tenente Portela, que se prepara para a Copa Polar, empatando em 2 a 2. Neste sábado (21), o TAC vai à Carazinho para pegar o Atlético, que também prepara-se para a Segundona. O jogo será às 15 horas, no Estádio Paulo Coutinho.

Na quarta-feira (25), feriado municipal em Três Passos (Dia do COLONO e MOTORISTA), o Três Passos fará jogo-treino no Estádio Luiz de Medeiros com um selecionado da cidade vizinha de Miraguaí, que também prepara-se para a Copa Polar.

Treinamentos físicos do TAC, sob o comando de Leco, do preparador físico Alexandre e do preparador de goleiros Martins

E no dia 28 de julho, no Colosso da Lagoa, o TAC realiza seu teste mais forte antes do FAGUNDAÇO gaúcho: enfrenta o Ypiranga, que estará disputando a Copa FGF Hélio Dourado neste segundo semestre.

O CAMPEONATO

Para arvorar ainda mais a expectativa da massa jalde-negra, a tabela da Segundona Gaúcha não poderia ser melhor. O TAC folga na rodada inicial, apenas deliciando-se com as escaramuças dos adversários, preparando as últimas energias e transformando o velho Medeirão em uma verdadeira panela de pressão para receber em sua estreia, na data que já pode ser considerada como histórica (12 DE AGOSTO), nada mais, nada menos que o TUPY de Crissiumal, nosso maior rival e velho conhecido. Seis anos após, a região noroeste revive o seu clássico TA-TU. Não haverá UM ÚNICO SER, nos arredores do vale dos rios Lajeado Grande e Erval Novo, que estará calmo nessa data. Não há como.

Àqueles simples mortais que possam estar desdenhando dessa rivalidade, terão a oportunidade de conhecer essa peleja entre a onça e o índio, entre o amarelo do ouro e o vermelho do sangue, entre o áureo conquistador e o encarnado brigador. O Toda Cancha será o correspondente número um desse clássico fronteiriço.

As BANDEIRAS tremularão, os FOGUETES espocarão, a FUMACEIRA será estabelecida. E, ao final, com as bênçãos do padre Manuel Gomez Gonzáles e do coroinha Adílio Daronch e com a inspiração que nos está dando os amigos de Frederico Westphalen, haveremos de vencer! Ao nosso modo: COM MUITO SOFRIMENTO!

 

Diretamente do chão sagrado de FEIJÃO MIÚDO, onde Wianey Carlet foi realmente parido ao mundo… 

Vini Araujo

@viniaraujo87

viniaraujo87@gmail.com

Crédito das fotos: Carlos Grün (Jornal Atos e Fatos)

Publicado em Terceirona, Três Passos. ligação permanente.

11 Respostas a Dá-me um título, dá-me um título!

  1. Franco Garibaldi diz:

    ANSIOSO pelo depoimento quando do clássico TA-TU, Vini!

  2. Vini Araujo diz:

    Com certeza Franco… será um depoimento épico.. tenha certeza!.. assim como o jogo, espero.

  3. Tocha diz:

    Primeiramente, parabéns ao meu amigo Vinicius. Ótimo texto!!! Vamos lá, mais uma vez, torcer pelo nosso TAC. Vencer uma estreia contra o nosso maior rival será o primeiro passo para nosso tão sonhado título!!!! A Torcida Febre Amarela ganhará corpo este ano e parece que até gaitaço vamos ter!!!! Um abraço deste também fiel , desconfiado e esperançoso torcedor!!!

  4. Bah, lindaça essa camisa do TAC. Quantas dilmas custa?

  5. Natan Dalprá Rodrigues diz:

    Fiquei ESTREMECIDO com o anúncio do clássico TATU

    Bah, lindaça essa camisa do TAC. Quantas dilmas custa?(2)

  6. Zezinho diz:

    Agora que minha MIOPIA percebeu: cada jogador tem um patrocinador master diferente, é isso?

  7. arbo diz:

    huhauhaua bala!
    torcida febre amarela hauha

    aguante TAtu!

  8. Vini Araujo diz:

    Cada atleta tem um patrocinador específico.. heheh.. capaz.. mas é uma maneira mais fácil de conseguir vários patrocinadores, sem onerar tanto apenas um.
    Sobre o manto jaldenegro e seus custos em PILA, estarei contatando o pessoal para saber da disponobilidade.

  9. Rodrigo Araujo diz:

    Olha, muito lindo o teu texto Vini…realmente tu és um apaixonado e esperanço torcedor deste TAC insistente e persistente há muitos anos no futebol do interior, acho até que por toda esta batalha ao longo dos anos, a Federação Gaúcha já deveria ter concedido ao TAC ao menos uma vaga, por insistência, na primeira divisão do futebol gaúcho, ao menos pra saborear o gosto de estar entre os grandes do estado, mas como isso não irá acontecer….hehehehe…vamos torcendo que pelos caminhos naturais do campeontao, o TAC chegue lá.

  10. Mauro Araujo Podolak diz:

    Meu querido, fantástico!

  11. TAC perde pro Ypiranga FC por 3 a 1 em jogo/amistoso/preparatório pra Segundona e Copa RS, respectivamente. Gols de Rodrigo Ribeiro, Lucas Prechelski, Marquinhos… para o Ypiranga FC, e Japa pro TAC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *