Série D – Juventude 0 x 0 Arapongas/PR (Estádio Alfredo Jaconi)

Não foi por falta de aviso. Como já destacado neste post, o Juventude perdeu uma semana de treinos com um eventual novo treinador. Ontem, recebendo o líder Arapongas em seus domínios, jogo para fazer três pontos e assumir a liderança de seu grupo na série D, o Ju mais uma vez PATINOU e deixou escapar dois pontos que farão muita falta para uma eventual classificação.

Apesar de não promover mudanças no comando técnico, o clube resolveu mobilizar a torcida promovendo sorteios no intervalo da partida aos associados e liberando do pagamento de ingresso as torcedoras que comparecessem com a camisa do clube, o que já serviu para que cerca de 4.400 torcedores se fizessem presentes ao Jaconi, apesar do ingresso salgado (R$ 30,00 – apesar das peculiaridades de um clube do interior e seus poucos atrativos atuais, vale dar uma olhada no post do Impedimento sobre o assunto, em especial nos comentários sobre preços de ingressos).

Torcida esteve presente em bom número até (foto: arquivo pessoal)

Dentro de campo, nada parecia dar certo para o Juventude. Logo no começo do jogo, o Arapongas perdeu um gol feito. Após escanteio, cedido após bela defesa de Follmann, o goleiro evitou o gol olímpico dos paranaenses. Na sobra, Baiano errou a cabeçada sobre a linha de gol, fazendo gelar a espinha da papada.

Após isso, o Ju resolveu ir pra frente, mas na base do VAMO QUE VAMO. Claro, não havia outra possibilidade diante do esquema idiota que Luiz Carlos Martins insiste em adotar, com três volantes e apenas um meia com alguma criatividade (e sempre escolhendo o que aparenta ter menos luzes). Francisco Alex não conseguia muita coisa do meio para a frente, uma vez que o Arapongas se postava quase todo atrás da linha da bola, pronto para explorar alguma RATEADA na saída de bola do verdão, o que por vezes realmente aconteceu.

Muito balão pra área e algumas pixotadas: tônica do jogo (foto: arquivo pessoal)

Mas mesmo assim, se houvesse alguém a sair com a vantagem para o intervalo, esse seria o Juventude. Em dois lances de ataque, jogadores e torcida reclamaram de pênalti para o papo e, pelo menos no segundo deles, realmente pareceu ter havido a falta, que o juiz não marcou. Ainda antes do intervalo, Jonatas Belusso fez bela jogada de velocidade pela esquerda e cruzou rasteiro para Zulu, que incrivelmente errou em bola, perdendo gol feito. Na sequência, ele mesmo dominou a bola e rolou para Nem, que acertou o travessão.

Na volta para o segundo tempo, apesar de todos clamarem pela inclusão de um segundo meia para dar mais criatividade ao time, Martins tirou Nem para dar lugar a Alan, que nem de longe tem as qualidades para dar mais inteligência ao time, apesar da voluntariedade constante. O treinador (?) do Juventude só resolveu se mexer após a grande defesa de Follmann, numa cabeçada à queima-roupa de Douglas. Só aí, na METADE do segundo tempo de um jogo em casa, no qual precisava da vitória e vendo o time sem opções claras de articulação é que o tal “rei do acesso” promove a entrada de Marcel.

Belusso encaçapa o gol papo... (foto: O Caxiense)

Como que encantado pela miraculosa alteração finalmente feita pelo DISTRIBUIDOR DE COLETES, Belusso aproveitou um rebote do goleiro adversário, avançou e marcou para o Juventude, gol este incompetentemente anulado (prefiro acreditar que foi incompetência) pelo bandeirinha, indicando uma posição de impedimento inexistente, uma vez que Russo dava condições ao atacante alviverde.

...para logo depois lamentar o erro bizarro da arbitragem (foto: O Caxiense)

A partir daí, tudo foi desespero. O Juventude até encurralava o adversário, mas a qualidade, aquela condição que deveria ser básica para qualquer ser humano que tenta a sorte com a bola, não apareceu. No final das contas, o 0 a 0 ficou de bom tamanho para o Arapongas, que volta pra casa ainda com na liderança do grupo, com 6 pontos, ficando abaixo do Metropolitano nos critérios. Já o Juventude amarga a quarta posição, apenas 5 pontos conquistados em 12, meros dois gols sofridos mas somente dois feitos. Ambos de pênalti.

E é nesse ponto que reside a grande aflição do torcedor papo: mesmo que a diferença para os líderes seja pequena (e ainda que possa aumentar na próxima rodada, quando o Ju folga novamente), qual a perspectiva de classificação que o torcedor pode ter vendo um time que não evolui nada a cada jogo que passa, não faz gols e vê no treinador uma pessoa de discurso fraco, quase conformista e que não contribui em nada para a evolução da equipe.

Enquanto escrevo esse texto, BOMBA o boato de que Luiz Carlos Martins pode cair ainda hoje. Repito, não será por falta de aviso. Era uma solução a ser adotada ainda após o empate contra o Mirassol, obtido mais na sorte do que na competência. Tempo haverá para o novo treinador CHACOALHAR o vestiário, remobilizar time e torcida e dar um mínimo padrão ao time. Serão duas semanas sem jogos até o início do returno, contra o mesmo Arapongas fora de casa, seguidos dos três jogos derradeiros, sendo dois em casa.

Quem avisa, amigo/torcedor/sofredor é.

ATUALIZAÇÃO: Os céus ouviram as preces juventudistas e, finalmente, Luiz Carlos Martins não é mais o treinador, demitido que foi no final desta segunda. Carlos Moraes, auxiliar do clube, é o interino. O clube segue em busca de nomes no mercado.

Juventude: Follmann; Raulen (Marcel), Marcio Garcia, Diogo e Alex Telles; Rafael Pereira, Alberto, Nem (Alan) e Francisco Alex (Raul); Jonatas Belusso e Zulu. Treinador: Luiz Carlos Martins.

Arapongas: Victor; Alex Santos, Douglas, Bruno Matavelli e Valmir; Russo, Eder (Fabinho), Luiz Mário e Serginho (Edu Amparo); Ermínio e Baiano (Rafael Lucas). Treinador: Paulo Roberto.

Cartões amarelos: Alex Telles, Marcio Garcia e Marcel (Juventude); Ermínio, Luiz Mário e Russo (Arapongas)

Público: 4.377

À espera de um milagre,

Franco Garibaldi (@francogaribaldi)

Publicado em Juventude, Série D com as tags , , , , , . ligação permanente.

Um comentário em Série D – Juventude 0 x 0 Arapongas/PR (Estádio Alfredo Jaconi)

  1. sou juventudista de coraçao
    mesmo o juventude estando nesta situaçao
    nunca vou pensar em abandonar
    hoje e sempre
    juventude

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *