Série D – Brasil-Pel 2 x 1 Mirassol (Estádio Bento Freitas)

Willian Kozlowski. Foto: Carlos Insaurriaga.

Sempre gostei de domingo de jogo. Geralmente tem o típico churrasco gaúcho pela manhã e jogo do Xavante no místico Bento Freitas à tarde. É um dia diferente e excitante. Ontem (29) foi assim. A partida do dia valia pelo campeonato brasileiro série D, competição tão importante ao Grêmio Esportivo Brasil que luta para retornar à série C.

Chegando ao estádio, eu estava nervoso. Apenas a vitória interessava. O adversário era o paulista Mirassol que, apesar de não ter nenhuma vitória na competição, é um time que exige respeito e extrema cautela. A expectativa era de um bom público e a torcida não decepcionou. Dentro de campo, os comandados de Zimmermann também não.

Logo aos sete minutos Willian Kozlowski tratou de tranquilizar o meu nervosismo e marcou de cabeça após belo cruzamento de Tiago Rannow. Um belo gol que fez o goleiro do time paulista chutar o pé da trave. Além disso, o adversário teve um jogador expulso após segundo cartão amarelo de Murilo Henrique. O Mirassol tentava revidar, mas nada conseguia apesar de ter maior posse de bola. O único lance da primeira etapa em que o adversário levou perigo ao goleiro rubro-negro foi através do chute rasteiro de André Cassaco. Pouco antes, porém, Alex Amado perdeu um gol incrível, o qual daria uma maior vantagem ao time da casa.

Na segunda etapa o jogo voltou da mesma forma como terminou. Mirassol tinha mais posse, mas quem levava perigo era o time Xavante. Logo, não fugindo à regra, quem marcou foi o Brasil. Com quase 15 minutos de partida, Willian Kozlowski recebeu cruzamento de Wender e, no meio da área, chutou sem chance de defesa em direção ao gol adversário. 2 a 0, Brasil. Nesta altura eu já não estava mais nervoso. O jogo estava tranquilo e a maior posse de bola do time adversário não surtia efeito. O tempo foi passando e a certeza de mais três pontos foi aumentando.

Porém, e como sempre, vencer sem levar sustos não é natural ao Xavante. Perto dos 40 minutos da etapa final, o Mirassol descontou. Após levantamento de bola na área após falta marcada, André Cassaco foi mais esperto e chutou forte após bate e rebate. Apesar do gol, não houve uma grande pressão, mas o receio de sofrer o empate existia. Felizmente o empate não veio.

Após o término da partida, Rogério Zimmermann reuniu o grupo em frente à torcida. Enquanto isso, a Xavantada soltava o grito. Cena muito bonita e que dá um pouco mais de esperança no acesso à terceira divisão do nacional.

Torcida Xavante. Foto: Carlos Insaurriaga.

FICHA: Com a vitória, o Brasil subiu para a segunda posição do grupo A8, com oito pontos. A próxima batalha pelo brasileiro ocorre apenas no dia 12 de agosto, em Blumenau, frente ao Metropolitano. Avante!

Brasil-Pel: Luiz Muller; Tiago Rannow, Jonas, Fabiano Eller e Tiago Saletti (Galego); Leandro Leite; Wender (Washington), Dione (Alexandre) e Willian Koslowski; Gustavo Papa e Alex Amado. Técnico: Rogério Zimmermann.

Mirassol: Leandro Santos; Eduardo Arroz (Fábio Lima), Augusto, Murilo Henrique e Ernane; Mineiro, Victor Dourado (Luciano Sorriso), Alex Silva e Leomir; André Cassaco e Borebi (Teco). Técnico: Ivan Baitello.

Gols: Willian Koslowski (2x) (Brasil-Pel) e André Cassaco (Mirassol).

Cartões Amarelos: Tiago Saletti (Brasil-Pel); Murilo Henrique, Ernane e Luciano Sorriso (Mirassol).

Cartão Vermelho: Murilo Henrique (Mirassol).

Arbitragem: Grazziani Maciel Rocha, auxiliado por Edinei Guerreiro Mascarenhas e Silbert Faria Sisquim.

“Iremos voltar!”,

Pedro Henrique Costa Krüger

Publicado em Brasil de Pelotas, Série D. ligação permanente.

4 Respostas a Série D – Brasil-Pel 2 x 1 Mirassol (Estádio Bento Freitas)

  1. Zezinho diz:

    Boa, Pedroca.

    Sabe como foi o público?

  2. Péssimos resultados (esse e o de Blumenau) para o Juventude. Se não ganhar em Arapongas segunda que vem, acho que era isso.

  3. Eduardo Xavante diz:

    Eu não podi ir ao estádio mas acompanhei pelo um site que é “minuto-a-minuto”, quando estava 2×0, eu ainda estava nervoso, pois veja que aconteceu com o Xavante lá em SP.

    Só fiquei tranquilo quando o jogo terminou, e meu “sonho” que eu tive que o rubronegro ganhou se realizou.(por coincidência foi o mesmo placar que o time ganhou…) rsrs

    Estava acompanhando também a “minuto-a-minuto”, o jogo do Metrôpolitano x Arapongas, houve um empate do Arapongas, com empate o Xavante estaria na liderença e o Juventude com “tranquilidade”. Mais no final do jogo deu Metrô 2 x 1. Seria legal o GEB e ECJ se classificar!

  4. pedrohckruger diz:

    #1

    Zezinho, pela minha ótica havia cerca de 5 mil rubro-negros. Porém, no borderô… http://sumula.cbf.com.br/brmi290712b.pdf

    O público que consta no borderô tá todo incluído na segunda fotografia do post. Foi o famoso “junta aí, pessoal”. hahahaha

    Triste.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *