Copa RS – Cruzeiro 0x1 Novo Hamburgo (Estádio Estrelão)

Sebá estufa os cordeis da cidadela cruzeirista: estreia com o pé direito do camisa 2 (Foto: Bruno Colombo/ECNH)

O Anilado foi a Porto Alegre e bateu o Cruzeiro por 1×0 na estreia da Copa RS 2012, naquele que pode ter sido o último confronto entre ambos no Estrelão. Com o resultado o Noia amplia para 16 jogos a invencibilidade em cima do Estrelado – a última derrota foi em 1978, pela Copa Governador do Estado, no finado Estádio Santa Rosa.

Mesmo com as baixas na comissão técnica e no elenco na última semana, e o pouco tempo de trabalho de Paulo Porto, o Noia equilibrou as ações com o time da casa desde o início de jogo. O primeiro tempo foi truncado, com os dois sistemas defensivos levando a melhor sobre os ataques. As duas equipes insistiam em bolas alçadas na área, mas sem efetividade. A única chance clara foi do Cruzeiro: Faísca, remanescente dos últimos dois Gauchões, pifou Bruno, que bateu forte e viu André Sangalli fazer grande defesa.

Para a segunda etapa, Paulo Porto trocou Felipe e Márcio Hahn de funções, liberando Hahn para apoiar e ajudar Juninho na armação, já que Diogo nada fazia. E a primeira jogada de perigo do Noia foi com participação do camisa 8: ele desceu pela direita, cruzou no primeiro pau e Wesley cabeceou forte, mas Fábio fez grande defesa.

Aos poucos o jogo se tornou mais franco. Aos 27 minutos, Davidson recebeu cruzamento da direita e, na pequena área, desperdiçou o gol cruzeirista. Em seguida, aos 30′, Porto tirou o inoperante Diogo e colocou Sato. E o atacante precisou de dois minutos em campo para mostrar sua habilidade: Sebá avançou pela direita e tocou pra Sato; o atacante saiu da área, deu de GARRÃO pro lateral, que soltou a bomba no ângulo superior da meta de Fábio. Primeiro gol de Sebá em sua primeira partida como profissional.

Depois do tento, o Cruzeiro pressionou em faltas cobradas por Faísca. Em uma delas, o desvio de Rogério passou rente à trave. Porém a meta anilada não foi vazada.

Na próxima rodada o Estrelado vai à Zona Norte enfrentar o São José, no clássico Zé-Cruz. Já o Noia espera o Sapucaiense na Estação Santo Afonso.

Ficha técnica

Fábio; Alex Herber, Rogério, Renato e Adílson; Reinaldo, Carlos Eduardo (Abú), Faísca e Bruno; Davidson e Paulo Sérgio (Vinícius). Téc.: Beto Campos

André Sangalli; Sebá, Dimas, Brock e Wander; Zaquel, Márcio Hahn, Felipe e Juninho; Diogo (Sato) e Wesley (Gilmar). Téc.: Paulo Porto

Como eles foram

André Sangalli – quando exigido mostrou segurança. Nota 6;
Sebá – em sua estreia, apoiou com consciência e marcou um golaço. Nota 6,5;
Dimas – mostrou a serenidade dos tempos de base. Nota 6;
Brock – de volta ao miolo de zaga, não comprometeu. Nota 5,5;
Wander – improvisado na lateral, apoiou bastante, mas sem tanta efetividade. Teve dificuldades, como esperado, na defesa. Nota 5;
Zaquel – com a faixa de capitão, mostrou a mesma eficiência de sempre. Nota 6;
Márcio Hahn – responsável pelas principais jogadas de flanco, cresceu quando foi avançado. Nota 6,5;
Felipe – discreto. Cresceu quando recuado. Nota 5,5;
Juninho – motorzinho da equipe, ficou sobrecarregado na função de armação, mas se saiu bem. Nota 6;
Diogo – principal responsável pela armação, voltou muito para marcar, não armou e não finalizou. Nota 4;
(Sato – em dois minutos, uma linda assistência para o gol de Sebá. Nota 6,5);
Wesley – voluntarioso e isolado, ajudou tanto na defesa quanto no ataque. Teve belo cabeceio salvo por Fábio. Nota 6;
(Gilmar – entrou no final para segurar o jogo. Sem nota)

Aniladas

– A lesão de Claiton ajustou a equipe. Márcio Hahn foi devolvido à meia-cancha e Sebá foi promovido à lateral. Ótimo funcionamento dos dois. Também gostei de Wander na esquerda. Já atuou como ala, sob o comando de Itamar Schülle, e é sempre bom ter um lateral habilidoso;

– Aliás, o treinador já assegurou a permanência de Sebá e Márcio Hahn como titulares para o próximo confronto;

– O Noia divulgou hoje pela manhã que Claiton deixou o clube devido à uma lesão do Tendão de Aquiles e, consequentemente, encerrou sua carreira. Também há quem diga que o volante assim o fez por incompatibilidade com Paulo Porto. De todo modo, nós já havíamos avisado que sua contratação era um erro. Com sua saída e a de Lisca a corneta cancheira contabiliza duas vitórias. Tô de olho em ti, Diogo;

– Ouvi a participação de Paul the Harbor e Eliseu Erhart no Fórum Esportivo Debates, da Rádio ABC 900 AM, e gostei do amostrado. Humilde e direto, o treinador tem ideias claras de jogo – só joga com três zagueiros se tiver dois defensores que saibam sair pro jogo e um deles seja canhoto – e conhece as carências do grupo – dois laterais, um meia armador e um centroavante;

– Rodrigo Silva, Coordenador e Repórter de Esportes da Rádio ABC 900 AM, nos disse que a transmissão do jogo, que mais parecia a cobertura da GUERRA DO VIETNÃ, assim estava devido a problemas técnicos gerados pelo sinal da Oi;

– O narrador Rodrigo Giacomet poderia ser menos demagogo e parar com seu discurso ‘QUERO VER NA COPA’ quando problemas desse tipo acontecer. Quando não tínhamos redes de telefonia móvel como as rádios faziam boas transmissões?;

– Em 2005, na Copa Emídio Perondi, o Noia estrou vencendo por 1×0, fora de casa (Passo Fundo) e com gol de lateral-direito formando no clube (Tiago Rannow). Pra quem curte coincidências, um bom presságio;

– Financeiramente não é bom, mas ficou linda a camisa do Noia somente com o escudo e patrocínios nas mangas. Se o clube tiver à venda a camisa anilada sem aquele quadrado branco esdrúxulo da Embratel, recomendo fortemente a compra.

Esperando o camisa 9 chegar no Trensurb,
Zezinho 

Publicado em Copa FGF 2012, Cruzeiro, Novo Hamburgo. ligação permanente.

3 Respostas a Copa RS – Cruzeiro 0x1 Novo Hamburgo (Estádio Estrelão)

  1. Maurício Klaser diz:

    Lisca e Claiton VESGO fora, bons temos virão

    Levo fé nesse zagueiro Dimas, contra o Independiente mostrou MUITA serenidade, único problema é que ele tem um fisíco MARCIO HAHN (esqueleto)

  2. Se o Mauro Galvão e o Luiz Kochhann fora/são grandes zagueiros ESGUIOS não tem por que o Dimas não seguir os mesmos passos

  3. Weber diz:

    Bela vitória, mas precisamos de reforços, se o objetivo for o título. DÁ-LHE NOIA!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *