Empate com gosto amargo no clássico TA-TU

TAC estreou apenas empatando no clássico.

Não foi o domingo dos sonhos. Principalmente para o nosso lado jalde-negro.

Mas também há um consolo: os seis anos que separaram o último clássico TA-TU deste dia 12 de agosto não conseguiram arrefecer a rivalidade das duas torcidas, que deram um espetáculo de apoio no estádio.

Caçapa e Darzone, os capitães do clássico.

Tupy foi melhor em campo

O céu límpido e o calor deste agosto animaram os mais de mil torcedores que estiveram presentes ao Luiz de Medeiros. Foi uma tarde de emoções, mas, tenho de admitir, de pouco futebol, principalmente pelo lado três-passense. A velha entrega não faltou, mas faltou qualidade, precisão, tranquilidade quando a bola estava conosco.

Tupy comemorou muito o empate em Três Passos.

A partida começou equilibrada. O Tupy buscava jogadas pelas pontas, com a boa chegada do meio, auxiliando o centroavante Chimbinha. Cruzamentos na área taqueana causavam calafrios no torcedor.

Luli salva o TAC em tentativa no escanteio.

Os gols

Aos poucos o TAC foi começando a se achar em campo, aumentando o ritmo. Algumas estocadas apareceram. E aos 25 da primeira etapa, a torcida explodiu de vez. Aldair levantou na área, Tiago Coelho escorou de cabeça, o arqueiro Alessandro não segurou e Dudu, com um leve toque, fez a bola rolar mansamente para o gol, abrindo o marcador.

Torcedor jalde-negro vibra com o gol suado de Dudu.

Prenúncio de uma tarde vitoriosa? Nada disso. O Tupy não sentiu o golpe como se esperava. Continuou com solidez e procurando o ataque. Em um desses lançamentos, Sampaio encontrou Chimbinha na meia-lua da área grande. Ele dominou, limpou seus dois marcadores e desferiu um chute pontente, no ângulo superior esquerdo de Luli, que não teve chance alguma. Era o empate, logo aos 32 minutos.

Torcedor rubro-negro comemora golaço de Chimbinha.

A partir daí o TAC aumentou o ritmo e o poder de marcação. Cléberson e Thiago Saraçol tentaram em chutes da entrada da área, mas sem sucesso.

Segundo tempo de poucas emoções

Na segunda etapa, o Tupy novamente foi superior nos minutos iniciais. Aos 20, a grande chance da virada. Após cobrança de escanteio e bate-rebate na área, Flávio chutou com força e a bola explodiu no poste esquerdo da meta de Luli. Um susto e tanto no torcedor do TAC.

O jalde-negro só chegou com força aos 35. Fabio Buda recebeu na área, girou e concluiu. Alessandro fez grande defesa, em dois tempos, salvando. Nos instantes finais, a velha tática do abafa foi tentada pelo TAC. Mas sem sucesso, pois a defesa rubro-negra mantinha-se bem postada.

Segundo tempo com poucas chances de ambos os lados.

Substituições não aprovadas

A torcida três-passense não gostou das substituições de Leco. Os meias Aldair e Thiago Saraçol deixaram o campo no segundo tempo, sendo que muitos pediam a saída de Cléberson. Certo mesmo é que a tarde não foi de sorrisos para o jalde-negro. Um empate com gostinho amargo. E mais do que isso: a confirmação de que a toca rubro-negra perdurará por mais algumas semanas.

Próximos desafios

No próximo domingo o TAC vai à Bagé, onde enfrenta o Guarany, no Estrela D’Alva. O alvirrubro vem de derrota no clássico Ba-Gua e buscará a reabilitação. Jogo muito complicado, mas fundamental para a reação imediata do Três Passos, não deixando o pelotão de frente se distanciar.

O Tupy, líder do Grupo-2, com 4 pontos, folgará na rodada.

Ficha técnica:

TAC (1) – Luli; Douglas (Leandrinho), Darzone, Japa e Jonatan; Tiago Coelho, Dudu, Aldair (Julinho) e Thiago Saraçol (Giliardi); Cléberson e Fabio Buda. Téc: Leco.

Gol do TAC (Postado Guia Crissiumal)

TUPY (1) – Alessandro; Sampaio, Flávio, Caçapa e Sander; Amaral, Diego Salini, Marcelo Castelli (Belmonte), Vandré (Nenê) e Volpini; Magno Chimbinha (Pepe). Téc: Paulo Henrique Marques.

Gol Tupy (Postado Guia Crissiumal)

Arbitragem: Marcos Sacon, auxiliado por Janvie Baroni e Michel Romani.

Cartões Amarelos: Thiago Saraçol e Douglas (TAC); Flávio, Sander e Diego Salini (Tupy).

Direto de Três Passos,

Vini Araújo

@viniaraujo87

Publicado em Segunda Divisão 2012, Terceirona, Três Passos, Tupy de Crissiumal com as tags , , , , , , , . ligação permanente.

5 Respostas a Empate com gosto amargo no clássico TA-TU

  1. daroit diz:

    ouvi o jogo na METRÓPOLE DE CRISSIUMAL e imagino que o gol do Chimbinha tenha sido um dos 10 mais bonitos da história do esporte, pela reação da galera. Empate em clássico sempre é bom, no fim das contas.

    Que coisa linda é o futebol gaúcho.

  2. daroit diz:

    ah sim: não tenho acesso ao youtube aqui, por isso o gol continua só na minha IMAGINAÇÃO RADIOFÔNICA. não vejo a hora de chegar em casa pra assistí-lo e ME ATIRAR DA JANELA.

  3. Obrigado por nos ouvir Daroit, comentei o jogo na Metrópole e posso afirmar que o gol foi bonito mesmo, especialmente para o terceiro nível do futebol gaúcho, onde normalmente os gols bonitos são bastante “raros”.

    Um grande abraço e se puder nos acompanhe em novas jornadas.

  4. Natan Dalprá Rodrigues diz:

    O futebol pampeando é belo, quem discorda disso merece ser AÇOITADO em praça pública.

  5. Secorun diz:

    Que bucha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *