Vitória fora de casa com requintes de façanha

No domingo dos Pais, o 14 de Julho viajou no dia do jogo com plantel de 15 jogadores e mesmo assim voltou pra casa com os três pontos de Camaquã.

14 de Julho conseguiu importante vitória fora de casa. Foto: Sidnei Silva/A Platéia.

Quem acompanha o futebol profissional da segunda ou terceira divisão brasileira sabe das adversidades que os clubes enfrentam para manter o plantel, a torcida e os resultados em alta. Mata-se um leão por dia à foice ou, como preferem meus amigos bageenses, no relhaço mesmo (migre.me/ac8J3).

No primeiro post sobre o 14 de Julho nesta Copa Hélio Dourado, abordei a dificuldade da torcida rubro-negra em comparecer ao estádio após o rebaixamento do Leão para a terceirona. Falava que apenas os resultados em campo trariam de novo a confiança nesse grupo de jogadores jovens e esforçados. Não só resultados, e sim, uma mudança na atitude do time, mais ou menos como a mudança de uniforme (muito bem-vinda, insisto) que a diretoria promoveu.

Pois bem senhores, a vitória deste domingo em Camaquã por 3 a 2 foi recheada de mini atos heroicos, se é que isso existe seu Daroit. O E.C. 14 de Julho encarou a viagem de 890 km até Camaquã com um plantel de 11 jogadores mais 4. Isso mesmo, só 4 reservas e o ônibus chegou apenas 45 minutos antes do jogo.

Nos times grandes há aquela rotina do reconhecimento de campo que os preparadores físicos gostam de dizer que é feita para “tirar o avião do corpo”. Neste domingo o 14 de Julho nem teve tempo de “tirar o ônibus do lombo” e entrou em campo com as pernas pesadas. Jogando em casa, o Guarany se aproveitou da precariedade física do Leão e na primeira chance que teve marcou. Logo aos 6 minutos, a bola foi cruzada na área e o zagueiro Gustavo subiu para cabecear no canto 1 X 0. O 14 ao poucos foi se soltando e, após Fabio Souza colocar a mão na bola, Gamela bateu o pênalti com perfeição e empatou o jogo: 1×1. Depois de dominar o jogo no primeiro tempo, o 14 só levou um cagaço aos 38min, no chute de Esquerdinha a direita do gol de Yai.

A água benta do intervalo trouxe o gol da virada logo de cara. Foletti, o melhor em campo, pegou rebote da defesa e cruzou na cabeça do zagueiro matador Leo Korte, que acertou o canto, fazendo o 2 X 1. Foi então que aos 13min, Esquerdinha foi lançado e bateu no canto empatando novamente o jogo em 2 X 2 para os mandantes. Dois minutos depois a jogada se repetiu. Foletti bateu falta e Leo Paulista chegou antes do zagueiro para marcar o gol, mas o juiz anulou o gol legítimo do 14. O Leão, porém, se mostrava mais organizado e aos 25min, Foletti (de novo) acreditou no lance e dividiu com o goleiro Mateus marcando o terceiro gol do 14 de Julho, o gol da vitória do Dia dos Pais. O Guarany pressionou no final, mas o time de guerreiros do técnico Batisti controlou bem o jogo e resistiu a pressão até os eternos 52 minuots de jogo no segundo tempo. Gamela e Jefinho se envolveram em confusão no final e foram expulsos, mas a vitória do 14 e a liderança do grupo já estavam garantidas.

Senhores, o Leão da Fronteira tem seis pontos em dois jogos na Copa RS e lidera o seu grupo. Contra tudo e contra todos, a gurizada medonha de Livramento segue firme. Não há dúvidas que estão no caminho certo. Dá-lhe Leão!

Direto da Fronteira dos free shops (quem sabe brasileiros também),

Rafael Medeiros

@rdlmedeiros

Publicado em 14 de Julho, Copa FGF 2012, Copa RS 2012, Guarany de Camaquã com as tags , , , , , , . ligação permanente.

6 Respostas a Vitória fora de casa com requintes de façanha

  1. Daroit diz:

    fui citado no texto e nem tenho idéia de por que. QUE HONRA.

  2. Maurício Klaser diz:

    #1 Se acostume Daroit, não é fácil a vida de Arnaldo Jabor do interior gaúcho ns

    PS: Que manto LINDO, EU QUERO

  3. Zezinho diz:

    Ganhar do Guarany em Camaquã, por si só, foi o resultado mais surpreendente da rodada. Com essa epopeia e gol de GAMELA, não tenho mais o que dizer.

    Longa vida ao Leão

  4. Balejos diz:

    Pelo visto o Leão da Fronteira continua rugindo, mesmo depois daquele épico, e triste para os de Livramento, 6 a 7 contra o Guarani-VA. Que nunca se canse dessa luta justa!

    “tirar o avião do corpo” / “tirar o ônibus do lombo” / “tirar o relhaço da paleta com salmoura”.

  5. Natan Dalprá Rodrigues diz:

    Avante Leão!

    Os times da fronteira sempre serão aqueles que conviverão com as maiores dificuldades pela distância e tal, mas contra tudo e contra todos, é excelente que eles estejam em posições de destaque.

    Sonho em ver os clubes de Livramento e Uruguaiana numa Copa do Brasil, dando de RELHO nos FACEIROS do resto desse país.

  6. Fred diz:

    Esse Leo Paulista por acaso não seria um volante careca moreno que diz ter passagem pelo Passo Fundo e marketeiro das redes sociais? Se for torna a história mais engraçada ainda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *