Por um futuro melhor

Quem acompanha o blog, já sabe que o Lajeadense costuma fazer muita merda fora de campo. Acho que praticamente todos os meus posts aqui referem-se a algo que estupidamente foi feito ou deixado de fazer nos últimos meses. A situação é um completo contraste com o que se realiza dentro de campo, onde as decisões do clube nos últimos anos têm sido sempre as melhores possíveis, como a contratação de Picoli, só pra ficar no exemplo mais recente. Nessa segunda metade de 2012, porém, parece que finalmente as coisas começaram a engatinhar por uma trilha decente também do lado de fora das quatro linhas.

– ESCOLINHA

Desde o dia 1º de agosto, o Lajeadense voltou com algo que um dia encheu o Estádio Florestal de garotos (alguns) que hoje são apaixonados por esse clube, mas que com o tempo e a crise havia se perdido no tempo: sua escolinha de futebol. O responsável é Gustavo Menezes Leão, mais um do eixo Novo Hamburgo-São Leopoldo que compõe basicamente 178% do Lajeadense, e o trabalho aparentemente vem sendo muito bem feito. Divididos por idade e pelos turnos da manhã e da tarde, quase uma centena de garotos ensaiam seus primeiros passos FÚTBOLEROS no Estádio Alviazul, todos trajados de alviazul da cabeça aos pés (ainda que a maioria se valha de chuteiras escandalosamente coloridas e cabelos de CALOPSITA, esses grandes males da sociedade moderna), ao custo de R$ 50 dilmas por mês. Além disso, os rapazitos também ganham o transporte de ônibus do centro da cidade até o novo estádio, trajeto de mais de 1 hora a pé pelos meus últimos cálculos EMPÍRICOS.

Segundo Gustavo, porém, o objetivo não é formar jogadores, nessa ânsia louca de gestores de clubes de VENDER e LUCRAR, embora, evidentemente, se alguém se destacar será convidado a ingressar na base do Lajeadense. Mas, sim, fortalecer o vínculo com a comunidade, formar cidadãos, e, principalmente, torcedores do clube. Bingo. No último sábado, uma série de jogos-treinos entre as diferentes turmas levou pais, amigos, simpatizantes e desocupados em geral, como eu, ao Alviazul, algo que não acontecia há uns QUATRO MESES desde o fim do Gauchão e a infâme decisão da direção de não participar da Copa RS.

Amigo do blog que é, Gustavo nos confessou estar muito animado com o modo como as coisas estão a correr (/FM), notando o apoio e total interesse da direção no projeto, a alegria dos bacurinhos e suas famílias e a boa repercussão que vem tendo com os lajeadenses em geral. Nós, torcedores, também podemos voltar a esboçar um mínimo de esperança de que dias melhores nos aguardam. O Lajeadense, finalmente, começa a se voltar pra sua comunidade.

– INSTITUTO MUNDO VERDE/GAUCHÃO JUVENIL

No mesmo dia em que foi anunciado o projeto das escolinhas, o Lajeadense já aproveitou a mão-de-obra que envolve o fato de levar alguém pro Alviazul e já anunciou também a parceria com o Instituto Mundo Verde, de Fontoura Xavier, para passar a alinhar um time juvenil no Gauchão 2012. Ok, o clube tem força para fazer isso sozinho em algum momento, mas pra quem não tinha nada não deixa de ser um acerto também. O time, que já existia há mais tempo, treina em Fontoura na sede do Instituto e manda seus jogos em Lajeado, com a camisa e o apoio do Lajeadense. Algumas coisas não ficaram claras, como por exemplo de quem são os direitos do jogador caso algum deles desperte o interesse de outro clube maior, ou mesmo por que diabos uma ONG com projetos ambientais e produtos reciclados mantém um time de futebol (embora a justificativa mais do que nobre seja o fato de não haver nenhum outro projeto esportivo gratuito e de inclusão social na cidade, tradicionalmente pobre e de alta vulnerabilidade).

Os resultados dentro de campo até aqui não são muito animadores: derrotas pra Grêmio (5×1), Caxias (0x2) e Cerâmica (2×1) e empate com o Pelotas (1×1), mas na prática, pouco importa. Depois de muito tempo, voltamos a ter uma base relativamente completa, e garantiu-se a manutenção do clube em gramados de futebol no segundo semestre, além de expandir as fronteiras alviazuis para uma porção do Vale do Taquari que ainda não se havia conseguido chegar. Com o tempo, muitos frutos podem ser colhidos daí.

– TAÇA BH DE JUNIORES

Em 2011, um combinado formado em Pedro Leopoldo/MG basicamente todo por jogadores e comissão técnica do Lajeadense, aliados a alguns garotos locais, assombrou a GALÁXIA na tradicional Taça BH de Juniores, eliminando São Paulo, Flamengo, Guarani, entre outros, antes de esbarrar no Atlético Paranaense nas quartas-de-final. Com isso, a parceria do clube com a prefeitura mineira foi renovada para este ano, e começa a nova caminhada HOJE, 16 de agosto, às 20h, contra o COELHÃO DO MAL (ou América Mineiro, para os infiéis). Dessa vez, algumas coisas foram melhor trabalhadas. O treinador Nico Dall’agnol embarcou para Minas Gerais antes mesmo do fim do Gauchão de Juniores, e já começou a preparação para esta disputa há mais de CEM DIAS. Diferente de 2011, quando só 2 ou 3 rapazes não eram bebedores de Fruki, dessa vez Pedro Leopoldo, impulsionada pelos efeitos da campanha, já ostenta em suas fileiras um número razoável de garotos. Assim, os jogadores alviazuis foram viajando aos poucos, realizando testes com o pré-elenco para decidir se seriam aproveitados ou não, e ingressando aos poucos na disputa da Seletiva do Campeonato Mineiro de Juniores (um troço meio louco disputado por QUADROS CHICOS no primeiro semestre), que serviu de laboratório para a equipe, que conseguiu uma vaga no Campeonato Mineiro de Juniores de verdade.

Da campanha de 2011, ainda colhem-se alguns frutos, embora dinheiro grande algum ainda tenha pingado nos cofres alviazuis. Alguns jogadores simplesmente estouraram a idade e deixarem o clube sem tornarem-se profissionais, outros continuam na equipe de juniores e, principalmente, alguns alçaram vôos maiores. Os garotos Moisés e Romário, por exemplo, foram emprestados ao Fluminense e até já treinam eventualmente com o elenco principal dos cariocas, além de outros atletas emprestados a Flamengo e Criciúma. Há também o caso do (muito bom) zagueiro Laércio, que foi emprestado ao Helsingborg da Suécia, antes de voltar ao Lajeadense e reintegrar-se ao elenco. Todos, casos em que o Lajeadense manteve os direitos econômicos dos atletas que, caso algum dia explodam, garantirão um pouco de tranquilidade financeira ao clube.

RELAPSO que sou, confesso que não acompanhei quantos e quais exatamente são os jogadores enviados pelo Lajeadense para a Taça BH deste ano, que passaram o último mês em um SÍTIO mineiro totalmente concentrados na PELEJA, mas fica aqui o meu “VAMO, CARALHO” a todos. A famigerada AE Pedro Leopoldo entra em campo, além de hoje, a cada dois dias, contra Santos, Flamengo, Coritiba e Guarani de PARÁ DE MINAS, buscando repetir o feito de 2011. Se algo HERÓICO acontecer, contaremos aqui nesse belo blog.

Ainda falta MUITA COISA (praticamente tudo, na verdade), mas parece que, ALELUIA!, dias melhores estão por vir nessas bandas ao lado do Taquari.

Recuperando um pouco da esperança no Lajeadense,
Guilherme Daroit

Publicado em Lajeadense com as tags , , , , , , . ligação permanente.

3 Respostas a Por um futuro melhor

  1. willian spengler diz:

    Muito boa as tuas palavras, definiu bem a situação do Lajeadense, um clube que desde que foi reerguido pelo Everton e cia, tem trazido muitas alegrias não só pro povo de Lajeado, mas sim de todo o Vale do Taquari…
    Trouxeram um grande treinador, um cara novo, com ideias e talento, era o que precisava o Lajeadense, em troca do Benhur, outro grande treinador.
    Em relação ao Lajeadense na BH, ontem estreou com vitória diante do América-MG, atual campeão sub 20 brasileiro e que representará o Brasil na Libertadores, só isso né…
    Enquanto o outro mineiro “pequeno” do grupo o Guarani-Mg levou 8 x 0 do Flamengo, isso mostra que o Pedro Leopoldo/Lajeadense tem muitas chances e não pode ser mais
    considerado zebra… Vamos lá, imagina Lajeado com título de um torneio como esses, EU ACREDITO…

  2. Natan Dalprá Rodrigues diz:

    Fui treinado pelo Gustavo no longínquo ano de 2005 quando ainda fazia parte das CANTERAS AIMORESISTAS!

  3. Daroit diz:

    Ontem jogaram o Rodolfo, o Eider, o Tomazinho, o Fernando e o Lucas, filho do mito VANDECO e autor do gol, que pertencem ao Lajeadense. Deve ter mais gente, tenho quase certeza de ter visto o Forqueta nas fotos, mas só reconheci esses pelo nome.

    Pelo jeito, vão fazer ainda melhor do que ano passado. Sensacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *