Procura-se rival! O índio Xavante vence mais um clássico

Fui ao estádio Bento Freitas e vi uma falange compartilhar de uma demência incrível. Baixada lotada, dia lindo e golaço. Ontem foi tudo e mais um pouco do que uma tarde de domingo pode proporcionar.

No domingo pela manhã havia rodas de samba e churrasco em vários cantos da cidade. Na Avenida Bento Gonçalves a torcida do Pelotas se concentrava para, em breve, rumar ao estádio Bento Freitas. Nos arredores do estádio Xavante havia cerveja, charanga e muita irreverência por parte de seus torcedores. A movimentação era intensa.

O ponteiro marcava 14 horas quando os portões foram finalmente abertos. Eu já estava lá. Aos poucos o público foi preenchendo as arquibancadas. A troca de gestos e provocações também começou cedo. Bastou chegar um torcedor do Esporte Clube Pelotas para a rivalidade entrar em campo.

Também houve a presença de um torcedor do Grêmio Atlético Farroupilha. Devidamente fardado, foi bem recebido na torcida Xavante que, inclusive, cantarolou o hino do tricolor do Fragata. Lindo.

Com a bola rolando, apesar de poucos ataques de ambas as equipes, quem chegou com mais perigo foi o time Xavante. O Pelotas não estava tendo vida fácil com a defesa rubro-negra, principalmente com Fabiano Eller e Leandro Leite. O time áureo-cerúleo, no entanto, tinha o apoio de sua torcida, com cerca de duas mil almas. Por outro lado enfrentava um estádio completamente ABARROTADO por gente vestida de vermelho. Não era um cenário muito amigável.

O segundo tempo, no entanto, foi diferente. O Brasil colocou em campo Marcos Paraná. A troca deu MUITO certo. Com qualidade, Paraná deu movimentação ao time Xavante. Facilitando ainda mais as coisas, Willian Paulista foi expulso. O segundo cartão amarelo saiu após ele derrubar Moisés que estava prestes a invadir a área adversária. A torcida do Brasil resolveu explodir e empurrar, de vez, os seus jogadores.

O Brasil, que é o maior vencedor de clássicos e citadinos de Pelotas, utilizou-se de todo o seu histórico de brio e paixão. Tal impulsão deu origem ao único gol da partida e a mais uma vitória em clássico Bra-Pel.

Marcos Paraná, que havia entrado no intervalo, chutou de primeira e marcou um GOLAÇO. A bola pegou um efeito fantástico e tirou todas as possibilidades de defesa do goleiro Bruno. Explosão da falange rubro-negra no Bento Freitas – única torcida que lotou o seu espaço nos dois clássicos deste ano. Eu fui às lágrimas enquanto abraçava o meu pai, que me dizia:

– Eles são fregueses, Pedro Henrique. Fregueses!

Após o gol, o Brasil administrou o placar. Bem posicionado em campo, não dava nenhuma chance ao elenco amarelo. O time Xavante tentava criar contra-ataques para matar, de vez, o Lobo. Porém o segundo gol não foi necessário. Bastou o juiz apitar o final da batalha para jogadores, direção e comissão técnica irem em direção à torcida Xavante.

Na saída, a torcida do Brasil continuava fazendo a sua festa. Parecia um carnaval fora de época. O torcedor do Farrapo – lembram dele? – estava nos braços da torcida rubro-negra. Foi um espetáculo, senhores. Um espetáculo.

Imagens de Carlos Insaurriaga (fotos do Brasil) e Paulo Rossi (foto do Pelotas).

FICHA Bra-Pel 351

Brasil: Luiz Muller; Éder Silva, Jonas, Fabiano Eller e Edu Silva (Cirilo); Leandro Leite, Washington, Moisés e Wender (Marcos Paraná); Matão (Marcos Denner) e Márcio Jonathan. Técnico: Rogério Zimmermann.

Pelotas: Bruno Hepp; Igor, Eliézio, Bruno Salvador e Carlinhos; Willian Paulista, Tiago Renz, Tiago Gaúcho (Nconco) e Cleiton (Diego Miranda); Clodoaldo e Filipinho (Aylton Alemão). Técnico: Beto Almeida.

Gol: Marcos Paraná (Brasil).

Cartões Amarelos: Luiz Muller, Washington, Moisés, Marcos Paraná (Brasil); Igor, Bruno Salvador, Willian Paulista e Tiago Renz (Pelotas).

Cartão Vermelho: Willian Paulista (Pelotas).

Arbitragem: Daniel Nobre Bins, auxiliado por Tatiana Jaques Freitas e Lerison Peng Martins.

“Sem saber o que é perder”,

Pedro Henrique Costa Krüger

Publicado em Brasil de Pelotas, Copa FGF 2012, Copa RS 2012, Pelotas com as tags , , , , , , , , . ligação permanente.

20 Respostas a Procura-se rival! O índio Xavante vence mais um clássico

  1. Natan Dalprá Rodrigues diz:

    Baita texto Pedro!

    O momento é dos índios hehehe!

  2. pedrohckruger diz:

    #1

    Valeu, Natan. Que continue assim! hahaha

  3. juliano diz:

    vamos fazer um classico de verdade na PRIMEIRA DIVISÃO?

    VCS COMPRAM ESTAS TACINHAS….TAÇA NÓS QUE VAMOS LEVANTAR NO FIM DESTA COPA E SERÁ EM CIMA DE VCS….

    NEM LEVANTAR AQUELE PANO DE XÃO SABEM

    KKKK

    O ESTÁDIO TA CAINDO…. O TUM TUM TUM EEE TA CADA VEZ MAIS FRACO…

    FICAM ASSISTINDO A MINORIA APOIAR….HAHAHAH

    QUE TORCIDINHA

  4. Paul diz:

    LONGE DE MIM querer baixar o nível dos comentários, mas para o Juliano do #3 sou obrigado a colar um comentário do vídeo do gol no Youtube:

    “BRApel é que nem teste de DNA, só serve pra saber quem é o pai.”

  5. daroit diz:

    esse sujeito de camisa do Farrapo devia ser CURRADO. é muita falta de amor próprio.

  6. Giaretta diz:

    Por que raios alguém iria a um Bra-Pel com a camiseta do Farroupilha?

  7. Carlos diz:

    Que saudade tenho de ir no Bento Freitas,Pqp

    E vcs de pelotas, uma pergunta nada a ver: aquele cururu ainda é vereador Ae? É candidato de novo? Ainda existe o programa do Flávio clasen na tv?

  8. Felipe (o catarina) diz:

    “Por que raios alguém iria a um Bra-Pel com a camiseta do Farroupilha?”

    também não entendi. Rola irmandade com alguma das torcidas?

  9. Giaretta diz:

    #8
    No Nicolau Fico já vi várias pessoas identificadas com camisetas, bonés e coisa e tal do Pelotas e do Brasil, mas no Bra-Far que fui no Bento Freitas até houve provocações por causa dos 3 tentos de vantagem para o Brasil.

  10. pedrohckruger diz:

    #3

    Bra-Pel na primeira divisão será demais! Lógico que quero.

    E a taça foi oferecida pela Rádio Universidade ao ganhador. Nem precisava de taça nenhuma, mas fica bonito nas fotos.

    Abs.

  11. pedrohckruger diz:

    #6 e #8

    Não existe irmandade. Eu nem vejo muita rivalidade, coisa que só há no Bra-Far – mas é pouca coisa mesmo assim.

    Certamente a mesma coisa ocorre quando há um Farrapo em meio a Lobos.

  12. Felipe (o catarina) diz:

    Hmmm, entendi. Imagino que seja como o cara torcer pro valoroso Guarani de Palhoça (deve ter uns 30 que torcem) e ir assistir Avaí x Figueirense uniformizado. Liso que é um bagre, o clube palhocense mudou a cor de seu uniforme pra azul-marinho, pra ficar naquele limbo entre azul e preto (era azul-claro, ou azul-royal, como dizem os entendidos) e tentar agradar os dois lados.

    Muito bacana o texto, as fotos e o clássico. Uma pena que os clubes regionais não sejam valorizados pela mídia e alguns (muitos, talvez) torcedores. Bra-Pel está entre os clássicos que eu gostaria de assistir.

  13. pedrohckruger diz:

    #12

    Obrigado, Felipe, pelo comentário. Espero que, um dia, tu assistas ao clássico Bra-Pel quando ele ocorrer na primeira divisão do Gauchão – mas primeiro o Brasil precisa ter competência para subir de divisão. Tá brabo :/

    Um abraço.

  14. Xavante Feliz diz:

    Pelo texto Pedro!
    Sei que não tem nada haver, mas…O Xavante é melhor que o Pelotas até nos futebol online de chute, nós sempre vence.

    #7
    Respodendo a pergunta: Não, não e não…

    Da-lhé Rubro Negro !! Aí como amo este time, tchê!

    Abraços!

  15. Tiago diz:

    Ao confrade que questionou a presença do torcedor do Farrapo, talvez pra quem é de fora soe estranho, mas a torcida do Farrapo é tão pequena que quando aparece um torcedor é ovacionado, nessas horas uma suposta “rivalidade” fica em segundo plano. No primeiro Bra-Pel pela copinha (na Avenida) tinha um torcedor do Farroupilha também. Foi uma festa, a galera tirou foto com ele, outros diziam “espécie em extinção”, e ele – como deve ser – levou tudo na boa. Viva o futebol de verdade!

  16. Régis diz:

    Vi um cara com camisa do Inter ontem lá, o animal ouviu xingamentos.

  17. Fernando Campestrini diz:

    Brapel ja virou questão de PATERNIDADE!
    A Xavantada ja assumiu essa “criança”!

  18. Faço minhas as sábias palavras do Daroit no #5.

  19. Sancho diz:

    O detalhe é que o clássico foi disputado ESTUPIDAMENTE mais vezes no Bento Freitas que na Boca do Lobo. Em casa, manda o Lobo, e bem. Ou me engano?

  20. Pingback: A camisa 10 resolveu mais uma vez | Toda Cancha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *