Não insultem a várzea

O futebol de várzea, aquele futebol jogado de forma amadora, onde a maioria dos atletas de final de semana joga exclusivamente por amor (salvo alguns ENXERTOS ocasionais mediante paga), na tentativa de, ao menos naqueles minutos jogados num campo de chão batido cercado de rara e rala grama nas laterais, transformar aquele sonho de guri em realidade, mesmo que apenas em sua imaginação. Esse futebol amador que, mesmo com seus parcos PILAS envolvidos, é levado com um profissionalismo motivado mais pelo orgulho de fazer tudo certo do que por qualquer regramento, que hoje se vê achincalhado pelos ditos profissionais do ludopédio.

Várzea. Foi isso que conseguiu me tirar do retiro mental em que me exilei após a eliminação na série D. Assim foi retratado o absurdo caso ocorrido com o Juventude, que insiste a cada momento em deixar claro que, ao menos com ele, o inacreditável acontece (por mais que o torcedor, que só faz penar nos últimos anos, esteja ficando careca – meu caso – de saber disso). Não satisfeito em frustrar seu torcedor com a legítima borrada por la pierna em Cianorte, que deixou o clube novamente sem divisão e tendo que correr atrás da vaga pra QUARTONA na copinha (que virou Copa do Mundo outra vez, vide 2011) ou no COSTELÃO 2013 (com direito a passeio de Celta anfíbio pelo Caribe), o Juventude resolveu tornar as coisas ainda mais EXCITANTES para si mesmo.

Num caso escabroso que parece misturar amadorismo, incapacidade de somar 1 + 1 + 1, descaso e, quiçá, DIARRÉIA MENTAL, tanto da administração do clube como do jogador (não vi ninguém ainda botando também no dele), nesse paternalismo visto no futebol brasileiro em que só falta haver alguém designado pra limpar a bunda dos jogadores, mimados que são mesmo que estejam abaixo da latrina no futebol nacional, o Juventude conseguiu a façanha de escalar contra o Ypiranga, no empate do último sábado, o volante Deoclécio que, segundo as súmulas no site da Federação Gaúcha das Lojas Desertas em Shopping Centers, havia recebido 3 cartões amarelos em partidas anteriores do clube, estando, portanto, suspenso automaticamente para o jogo contra os canários de Erechim.

Em caso de denúncia no TJD – o que obviamente irá ocorrer, uma vez que pode ser feita pela própria federação ou por algum clube interessado -, o Juventude pode perder até seis pontos, fora alguma outra punição, o que o deixará com apenas 1 ponto na tabela e na obrigação, ainda maior do que antes, de vencer suas duas partidas restantes na primeira fase (Caxias e Milan) para seguir almejando a vaga na série D ainda na copinha.

Agora, voltando ao parágrafo inicial: por tudo que tem se visto no Juventude nos últimos anos e, especialmente nos últimos meses, não chamemos de VÁRZEA o que acontece no Jaconi. Encontremos algum outro adjetivo que retrate os acontecimentos recentes no clube sem avacalhar com a várzea, lugar onde mesmo com dificuldades e pouco dinheiro, as pessoas levam a sério o que fazem. Culpar exclusivamente a falta de grana pelos DESCALABROS administrativos no Juventude é atingir, por tabela, quem faz dignamente seu trabalho, sem escusas e no amor, em seus times de bairro espalhados por aí.

P.S.: Corre o boato de que, no CONVESCOTE náutico caribenho da FGF, estará em pauta o aumento do número de clubes rebaixados, valendo já para o ano que vem. Se eu fosse dirigente e não estivesse refém de adiantamento de verbas da TV, votaria contra (quem tem, tem medo)…

Em estado de CATATONIA com tudo que acontece no Jaconi,

Franco Garibaldi – @francogaribaldi

Publicado em Copa FGF 2012, Juventude com as tags , , , , , , , . ligação permanente.

8 Respostas a Não insultem a várzea

  1. Lisandro diz:

    grande texto, triste mas real. parabéns, será que algum dirigente do ju leu isto.
    seguimos firme rumo a segundona gaucha e não adianta tanta propaganda de inacreditavel (tiro no pé, campanha mais burra e sem noção que já vi num clube) e outras por aí. seria bom menos alarde e mais competencia dentro do clube.

  2. JUAN BRUJO diz:

    Realmente, chamar essa putaria de várzea é ofender a várzea.

    Da mesma forma que chamar isso de amadorismo está errado, afinal, AMADORES AO MENOS AMAM O QUÊ FAZEM.

    Filhos das putas.

  3. Juliano diz:

    Baita texto, realmente o que acontece no Juventude ofende a qualquer jogador ou dirigente de várzea

  4. Juve na alma diz:

    #2
    POSSA CREE

  5. Pingback: Um médico e dois monstros | Toda Cancha

  6. tias1913 diz:

    bueníssimo texto.

    adiante JUVE!

  7. Pingback: Time e torcida unidos num só… cagaço | Toda Cancha

  8. Pingback: E o último que (a)pague a luz? | Toda Cancha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *