Empate com gosto de vitória para o Jalde-Negro

Na tarde lúgubre de sábado, na cidade de Crissiumal, não faltou emoção para o torcedor que compareceu em grande número ao Estádio Rubro-Negro. Afinal, em campo estavam frente a frente os dois rivais da região: Tupi e Três Passos.

A equipe da casa esteve duas vezes na frente do marcador, mas o TAC, mesmo com um time totalmente descaracterizado por ausências de alguns titulares, mostrou poder de reação e foi buscar o empate. O 2 a 2 ao fim do jogo foi comemorado como uma vitória pelo torcedor jalde-negro: a invencibilidade havia sido mantida com muita luta e a liderança da chave assegurada (já que o Bagé perdeu o clássico para o Guarany neste domingo).

Dentro de campo o jogo foi aguerrido e peleado do início ao fim, com muitas jogadas ríspidas e discussões a todo o momento com a arbitragem e provocações entre os atletas.

A primeira etapa

O primeiro tempo iniciou com o Tupi melhor organizado e criando boas jogadas de ataque. O Três Passos parecia afoito e com alguns buracos no meio-campo e às costas do lateral-direito Leandrinho.

Mesmo assim as chances apareciam lá e cá. Já aos 2’, Chimbinha cabeceou por cima em levantamento da esquerda. Aos 6’, o TAC respondeu. Cleberson fez boa jogada e tocou para Jonas na entrada da área. Com um chute forte e rasante, a bola passou rente a trave esquerda de Alessandro. Aos 9’, Marcão recebeu na área e concluiu para as redes. O bandeira assinalou impedimento, bastante discutido pelos atletas e torcedores.

Aos 13’ o Tupi abriu o marcador. Sander ganhou mais uma jogada de Leandrinho pela ponta esquerda, ingressou na área e chutou. Luli rebateu e a bola acabou tocando na mão de João Carlos. O árbitro marcou a penalidade. Sampaio cobrou bem e fez seu quarto gol no campeonato. Aos 16’, Amaral chutou bem, mas Luli conseguiu fazer uma defesa segura.

O TAC viria a responder aos 36’, quando Cleberson cabeceou próximo ao travessão do goleiro Alessandro. Aos 45’ da primeira etapa, o TAC chegaria ao empate. Em cobrança rápida de lateral, Marcão recebeu na entrada da área, girou para cima do marcador e concluiu com precisão. Alessandro fez grande defesa com os pés, mas no rebote Cléberson empurrou para as redes de cabeça. O gol do alívio taqueano.

Intervalo com provocação

No intervalo de jogo, com as duas torcidas sem nenhum tipo de provocação dentro do estádio, alguns “torcedores” do Tupi, de fora do estádio, atiraram alguns rojões contra a torcida do TAC. Também foram arremessadas pedras. A Brigada interveio e encerrou a provocação.

A segunda etapa

Na etapa final o jogo decaiu tecnicamente, com muitas faltas, reclamações e pouco futebol. O Tupi voltou com mais ímpeto. Aos 5’, Magno Chimbinha fez grande jogada pela esquerda. Nenê recebeu, limpou o goleiro Luli, mas acabou chutando em cima de Maicon Bueno, que salvava o Jalde-negro. Na cobrança de escanteio, Chimbinha desviou na primeira trave e o próprio Nenê aproveitou, às costas da zaga, concluindo para o gol e fazendo 2 a 1, seu primeiro gol como profissional.

O TAC tentava contra-golpear  mas a zaga do Tupi se antecipava em praticamente todas as jogadas. Aos 29’, o atacante Elton, do TAC, que acabara de entrar em campo, foi expulso, após entrada dura em Diego Salini. As coisas ficariam ainda mais complicadas para o TAC. Aos 31’, Lucas Podadeiro dividiu com o goleiro Luli, fora da área, mas o árbitro mandou seguir.

Aos 34’ veio o gol de empate do TAC. Marcão recebeu na entrada da área, ganhou do marcador e foi derrubado quando ficaria cara a cara com Alessandro. Pênalti que Julinho cobrou com categoria, decretando, 2 a 2 no placar.

O Tupi tentava pressionar com um homem a mais, mas as jogadas não surtiam efeito. Aos 41’, em uma confusão na linha de fundo, o zagueiro João Carlos, do TAC, acabou dando uma chegada mais forte e também foi expulso. O Tupi aumentou a pressão nos últimos minutos, mas o TAC bem fechado e com muita bravura resistiu e garantiu o empate.

Ao fim do jogo, uma pequena confusão foi criada, envolvendo alguns torcedores das duas equipes. Porém, a Brigada Militar agiu rápido e conteve o problema.

Os destaques

O volante Jonas e o zagueiro João Carlos foram os destaques jalde-negros, com muita segurança e luta do início ao fim.

A torcida taqueana não perdoou o atacante Chimbinha, que foi provocado durante toda a partida, até ser substituído. Ele esteve no TAC no ano passado e não deixou saudades.

Festa taqueana

Ao fim do jogo, torcedores e comissão técnica foram até o alambrado comemorar com a torcida do TAC. Foi um empate com gostinho de vitória para o jalde-negro três-passense.

Na próxima rodada o TAC folga. Apenas espera a definição da tabela. O seu adversário nas quartas-de-final deverá ser Igrejinha ou Gaúcho de Passo Fundo.

O Tupi vai até Bagé, em confronto direto que vale a segunda colocação da chave. Quem vencer garante a vice-liderança. Se houver empate e o Guarany vencer o São Borja, fora de casa, o alvirrubro terminará em segundo lugar, em uma reviravolta na tabela.

O TAC apenas assistirá a peleia entre os adversários, pois a liderança já está assegurada.

Ficha Técnica 

Tupi (2): Alessandro; Sampaio, Flávio, Caçapa e Sander; Amaral, Diego Salini, Nenê (Lucas), Vandré (Marcelo Castelli) e Volpini; Magno Chimbinha (Pepe). Téc: Paulo Henrique Marques.

Três Passos (2): Luli; Leandrinho, Japa, João Carlos e Maicon Bueno (Douglas); Tiago Coelho, Jonas, Donovan (Elton) e Julinho (Igor); Cléberson e Marcão. Téc: Leco.

Arbitragem: Nicolas Fernando das Almas, auxiliado por Cristiano Ivan Eckert e João Carlos Pedersen.

Gols: Sampaio e Nenê (Tupi); Cléberson e Julinho (TAC).

Cartões amarelos: Vandré, Nenê e Volpini (Tupi); Japa, Julinho, Donovan e Jonas (TAC).

Cartões vermelhos: Elton e João Carlos (TAC).

Fotos e vídeos: Vini Araújo (Jornal Observador) e Clecio Ruver (Guia Crissiumal).

Diretamente da terra do Salão de Molas de Feijão Miúdo…

Vini Araújo – @viniaraujo87

Publicado em Segunda Divisão 2012, Terceirona, Três Passos, Tupy de Crissiumal com as tags , , , , , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *