No duelo dos líderes, prevaleceu o fator serrano

Na tarde do último domingo, Nova Prata e Aimoré se enfrentaram no Estádio Dr. Mário Cini visando manter suas escritas máximas no certame. Para o alvi-rubro pratense, o intuito era continuar com 100% de aproveitamento em casa. Já para o Índio Capilé, valia a manutenção da invencibilidade nessa edição da SEGUNDA DIVISÃO do INUNDAÇÃO 2012.

A semana que antecedeu o jogo foi marcada pela polêmica que envolveu a ida de Lucas Silva, artilheiro da competição, para o Corinthians. Circulou a notícia de que o centroavante teria recebido uma proposta do atual campeão da Libertadores para realizar um período de testes de aproximadamente duas semanas em solo paulistano.

Essa notícia foi reforçada por uma entrevista de Cleber Xavier (auxiliar de TITE) a uma das rádios da CAPITAL da PROVÍNCIA DE SÃO PEDRO afirmando que o jogador já estava sendo observado e que contratar apostas de clubes menores é uma política do clube que ostenta ZIZAO entre seus trunfos.

No FRIGIR dos ovos, LS9 foi poupado do jogo. A versão oficial foi a de que ele teve um desconforto e que foi acordado que sua não participação no jogo seria o melhor para todos. Ao fim e ao cabo, toda essa história vai se aproximando de um desfecho obscuro, pois o atleta ainda não viajou para a TERRA DA GAROA. E tanto a comissão técnica quanto a direção aimoresista afirmam que contam com o mesmo para a segunda fase da SEGUNDONA.

Bem, falemos da partida. O Nova Prata, apoiado por sua HINCHADA e por um locutor contratado que conclamava os presentes a inflar os pulmões, veio disposto a RETER o jogo na meia-cancha e encurralar o alvi-azul da terra deste que vos escreve.

Já o Aimoré veio para o QUADRILÁTERO GRAMÍNEO com uma nova formatação tática: o 4-5-1. Sem a figura de seu goleador, o técnico Gelson Conte optou por acrescentar mais um meio-campista ao time tentando assim controlar o jogo.

O que de fato se viu foi um jogo feio, de muitos chutões. É bem verdade que de muito aguerrimento e disposição das duas REPRESENTAÇÕES, mas com raríssimas chances de gol.

Numa das poucas jogadas LÚCIDAS da primeira etapa, Marquinhos bateu firme para defesa igualmente sólida de BASTOS.

No segundo tempo, o cenário foi basicamente o mesmo. Passes errados, muita vontade e pouco futebol.

O Aimoré veio um pouco mais ao ataque. O time do BARRANCO criou boas chances com Marcio Reis e com Marquinhos, novamente como elemento surpresa do ataque.

Na parte final da partida, o time da casa aumentou seu volume de jogo, mas não conseguia adentrar na área índia. Ao final do tempo regulamentar, a ANP teve uma falta a seu favor na entrada da área.

O experiente Vainer cobrou, após um desvio feito por algum CRÂNIO no meio da área, Pitol fez uma grande defesa, porém no rebote Jean Dias abriu a contagem para o Nova Prata.

O Cacique do Rio dos Sinos ainda tentou o empate no finzinho, mas não teve choro. Placar final: 1 a 0 para os pratenses.

Na última rodada dessa 1ª fase, o Aimoré recebe o Igrejinha, no Cristo Rei, para ratificar sua 1ª colocação na Chave A. O alvi-azul só perde a dianteira do grupo se for derrotado e a ANP conseguir tirar uma diferença de NOVE gols de saldo pró-Aimoré. Já o Nova Prata vai até Passo Fundo enfrentar o Gaúcho (este lutando desesperadamente por classificação) para confirmar a vice-liderança do grupo, algo que vale muito tendo em vista a vantagem de se atuar a segunda partida das quartas de final em casa. Ambos os jogos, assim como todo o restante da rodada, serão no sábado, às 15 horas.

Ficha Técnica:

Associação Nova Prata 1 x 0 Clube Esportivo Aimoré

Estádio Municipal Dr. Mario Cini

Nova Prata(1): Bastos, Gabriel, Dirley, Fernando Ramos e Pedro (Vainer); Bottin, Bruno Garcia, Fininho e Paulinho (Rafinha); Batata (Leandro) e Jean Dias. Técnico: Everaldo Alves.

Aimoré(0): Marcelo Pitol, Gian, Jésum, Bruno Sá (Wagner) e Alex; Toto, Marquinhos, Marcio Reis, Gabriel (Odair) e Japa (Felipe); Tiago Matos. Técnico: Gelson Conte.

Arbitragem: Ademir Zulianello, auxiliado por Anderson Camassola e Juliano da Silva.

As fotos são do fraterno Digue Cardoso.

Contando as horas para o mata-mata, 

Natan Dalprá Rodrigues

Publicado em Aimoré, Associação Nova Prata, Segunda Divisão 2012, Terceirona com as tags , , , , , , , , , , . ligação permanente.

2 Respostas a No duelo dos líderes, prevaleceu o fator serrano

  1. Amaro Francisco Viero Silveira diz:

    Grande texto Natan,muito bom de ler. Confesso que não sou dos mais informados sobre o Aimoré, tuas colunas têm me ajudado muito nesse quesito.

  2. Giaretta diz:

    Deixando claro que nada supera o barranco de São Leopoldo, achei magnífica aquela casa ali do lado do campo, com ampla visão do estádio.

    Dá pra tomar um mate vendo o jogo e mandando um chupa para o estatuto do torcedor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *