Reconstruindo para 2013

‘‘Eraldo é matador!’’ (no centro). Foto: Ijuí Virtual.

Depois de uma decepcionante campanha no Gauchão 2012, só restou a nós – alvirrubros – torcer por um 2013 melhor. Logo após nossa última partida oficial (derrota por 3×0 para o Inter, em Ijuí), até houve algumas conversas quanto à manutenção do futebol até o final do ano, disputa da Copa RS e tal, mas não rolou. Faltou patrocínio.

Agora, no início de outubro, começa a ser elaborado o grupo de Tonho Gil para o próximo ano, que também pode durar apenas até abril (tomara que não). Quanto à sua contratação, no começo fui surpreendido. Pensei que não fugiria de três nomes: Benhur Pereira (meu preferido), Rogério Zimmermann e Agenor Piccinini. De qualquer forma, não há do que reclamar. É um treinador experiente, muito mais do que Gelson Conte (hoje no Aimoré) quando assumiu ano passado.

Até o momento, cinco nomes já foram anunciados: o goleiro Oliveira, o zagueiro Thiago Costa, o volante Marcos Rogério e o atacante Eraldo, além de Betinho, auxiliar de Tonho Gil.

Dos cinco, quatro já trabalharam no São Luiz em ocasiões anteriores. Pela entrevista do goleiro Oliveira, dias atrás, é de se esperar coisa boa para o próximo ano (até por que no último nem nos classificamos para as 4as: 6º colocado no 1º turno, e 7º no segundo). Para 2013, classificações para os quadrangulares finais nos dois turnos já estaria de muito bom tamanho.

Gostei muito das contratações. Tomara que não parem por aí! Thiago Costa é sem dúvida um dos melhores zagueiros que passaram por Ijuí nos últimos 10 anos. Eraldo fez história, curta, mas fez. Artilheiro com 10 gols em 9 jogos no 1º turno do Gauchão de 2010, não foi bem no Juventude, seu último clube, e busca recuperação justamente no time que foi trampolim de sua carreira.

Oliveira, Marcos Rogério e Betinho são bons nomes. Gostaria muito de ver o meia-atacante Alexandre mais uma vez em Ijuí pois, já que é pra contratar gente que já esteve aqui (rsrs), ele seria uma boa pedida. Maestro do time que venceu o Caxias, em pleno Centenário, num jogo histórico (o inesquecível 10/04/2011, por 3×0), hoje ele está no Brasil de Pelotas e não é dos mais aproveitados.

 Alexandre. Foto: Carlos Insaurriaga, Assessoria de Imprensa do GEB.

Do elenco da última temporada, o volante Danilo Goiano seria uma bom reforço. Porém, infelizmente, ele não atrai olhares apenas do São Luiz. O polivalente Danilo Baia também seria uma opção interessante, atuando tanto na lateral direita quanto no meio campo, valendo muito investida em seu retorno.

Scharlei é uma dúvida. O jogador que sempre se dedicou de corpo e alma ao time do São Luiz, já passou da casa dos 34 anos e, em sua última passagem por Ijuí, não fez o mesmo sucesso de 2011.

Para fazer um bom Gauchão 2013, será de fundamental importância saber de fato o que deu certo e o que não deu em 2012. Vamos aos fatos:

1) Pré-temporada fora de casa: particularmente, não gostei do fato dela ser feita em Itapoá, no litoral norte de Santa Catarina, mas serviu como experiência para anos futuros.

2) Camisa 10: os nomes que vieram infelizmente não corresponderam. São coisas do futebol, ora acerta, ora erra. Mas também tivemos azar. Kim teve uma passagem um tanto quanto ‘’sem sal’’. Ruy Netto não conseguia manter o nível de seu futebol nos dois períodos da partida. Acabou sendo liberado antes que seu contrato encerrasse.

3) Lesões: Gelson Conte não conseguiu repetir o mesmo time em nenhuma oportunidade. O volante uruguaio Alejandro jogou apenas duas partidas e meia.

4) Treinador: Gelson foi uma aposta que deu errado. Ele pode ir bem num clube da primeira divisão? Pode, mas em Ijuí não foi bem.

5) Indisciplina: tivemos casos bastante intrigantes nos bastidores. Gelson inclusive revelou que incursionou na noite da colmeia trabalhista procurando por seus jogadores. Mas isso não será problema para 2013, ao que tudo indica, uma vez que o critério disciplina é um dos mais utilizados na escolha dos jogadores para a próxima temporada.

6) Decepções: jogos considerados fáceis teoricamente não foram vencidos. Tropeços em casa, numa competição de curto prazo como é o Gauchão, são imperdoáveis. Aquele São Luiz 1×3 Juventude, válido pelo 2º turno, foi VERGONHOSO.

7) Sandro Sotilli: esse foi um caso engraçado. Em algumas oportunidades, o ”Sotigol” sequer era relacionado para a concentração dos jogos. E, depois de ser liberado, foi bem no Passo Fundo, que depois de seis anos fora retornou à elite do futebol gaúcho. Tenso, não?

FAIL. Foto: site oficial do E.C São Luiz de Ijuí.

8) Nicolas: até hoje não entendo o porquê dele ter saído do clube logo na pré-temporada. Sendo ele uma das grandes promessas do nosso futebol, sentimos falta de um jogador de sua posição, ainda mais na reta final quando Douglas (que depois foi para o União Frederiquense) lesionou-se. Resultado: em jogos decisivos, onde a vitória era obrigatória, jogamos com três volantes…

Positivamente, destacados:

1) Thiago Costa: muito bom zagueiro. No segundo turno teve uma queda, é verdade, assim como todo o time. Felizmente, a direção conseguiu trazer o cara de volta e, se fizer no próximo campeonato o que fez em 2012, já estará muito bom.

2) William Barbosa: dentro de campo foi um jogador discreto, reserva em boa parte das partidas, mas acabou sendo um marco na história do clube. William Barbosa nasceu em São Tomé e Príncipe, pequena ilha no sul do continente africano. Veio ao Brasil para fazer enfermagem, mas acabou enveredando para o futebol.  Assim, foi parar no São Luiz. No total, jogou cinco partidas oficiais como titular, o que bastou para ser convocado para a seleção nacional de seu país. Quando lá, disputou partida válida pelas eliminatórias da CAN 2013, fato que deixou o jogador muito emocionado, assim como todos nós torcedores do Colorado Ijuiense.

3) Thiago Correia: foi um bom reserva durante quase toda competição, tendo oportunidades na reta final e tendo bom aproveitamento. Pra compor grupo, pode ser um jogador muito interessante.

4) Danilo Goiano: jogador muito importante no meio campo. Marca bem, e no ataque, foi decisivo em algumas vezes, como naquela cobrança magistral de falta em São José 1×1 São Luiz, um golaço!

5) Torcida: apesar da campanha não muito empolgante, a torcida alvirrubra fez uma boa média nos jogos no 19 de Outubro.

6) Disciplina dentro de campo: a equipe não tomou nenhum cartão vermelho em toda competição.

Pois bem, dito isso, ficamos na expectativa de que as contratações seguintes possuam o mesmo nível dessas cinco anunciadas e, é claro, de um Gauchão 2013 melhor, com menos decepções e mais alegrias. Nas últimas semanas, foram anunciadas duas notícias bem interessantes: a) a pré temporada muito provavelmente será feita aqui mesmo em Ijuí; b) o time de juniores será reaberto.

Esta notícia tem dimensões grandiosas. Uma equipe que quer jogar a Copa RS precisa, acima de tudo, de jogadores da base, já que é muito complicado manter o nível de grupo do Gauchão para o segundo semestre, praticamente impossível. Além disso, também ressurge a possibilidade de revelar craques em uma terra que já teve Dunga, “capitão do tetra”, e Paulo Baier, ainda em atividade, não sabemos até quando… Imortal este Paulo Baier!

Últimas

– O nome mais cotado para assumir o cardo de preparador físico do clube é Luciano Nágel, atualmente no Concórdia de Santa Catarina.

– Na próxima semana, mais jogadores deverão ser anunciados. Existem cerca de 18 atletas pré-contratados e que não têm seus nomes divulgado agora, pelo fato de estarem ainda vinculados a outros clubes.

– A apresentação dos jogadores começará a partir do dia 14 de novembro.

– O time sub-15 realizará mais uma viagem à Europa. Esse ano foi à França e ano que vem irá para a Itália.  É mole?

– O projeto de construção da nova arena está recém no inicio. O orçamento feito pela empresa Engemold, de Cachoeirinha, foi considerado “um pouco elevado” pela direção, que se reunirá com outras duas empresas nos próximos dias. Ao invés de ovalado, como previsto inicialmente, semelhante ao novo estádio do Cruzeiro, em Cachoeirinha, a nova casa do São Luiz poderá ter três lances de arquibancadas, mais cavado junto ao terreno. A arena deve ser construída em uma área da Linha 5 Oeste, próxima à Unijuí, com capacidade para 13 mil torcedores. Estimativas dão conta de que ele esteja pronto apenas em 2014.  Portanto, paciência. Nos próximos dias, mais novidades.

De Ijuí para o mundo,

Gustavo Motta – @GusMotta1

Publicado em Gauchão 2013, São Luiz com as tags , , , , , , , , , , , , , , . ligação permanente.

5 Respostas a Reconstruindo para 2013

  1. Tiago diz:

    Baita análise, tomara que 2013 seja mesmo um ano melhor. E o Alexandre tem que voltar, joga muita bola esse cara…

  2. luizkochhann diz:

    Deixa o Nícolas no Ypiranga…

  3. Cássio diz:

    Quando vai ter texto sobre o Caxias do novo?
    Que baita treinador esse Picoli!

  4. Giaretta diz:

    #2
    isso mesmo.

  5. Pingback: Tudo pronto para 2013 na Baixada Ijuiense | Toda Cancha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *