O lado amargo da goleada

Gustavo estufa os cordeias da cidadela camaquaense: Bugre se vê em situação difícil no mata-mata. Foto: Jornal A PlateiaO lado amargo é o de quem levou a goleada. Nós, bugres, não estamos acostumados com esse tipo de resultado. Em sua ainda curta história no futebol profissional, o Guarany de Camaquã tem surpreendido até o mais esperançoso torcedor com resultados positivos e partidas bem jogadas ainda que com derrotas. O futebol é assim. Três gols no primeiro tempo, com apenas um descontado e a expulsão do jogador Alex Pereira. Depois do intervalo, mais dois flechaços para massacrar os bugrinhos aqui.

Para completar o drama, o árbitro Gilmar Nunes expulsou o lateral Márcio e o técnico Fabiano Daitx. Poderia ser pior? Torcer, ter uma camisa para chamar de sua, tem dessas coisas. Coisa de cinco, seis anos atrás, Camaquã não estaria nem no mapa da ‘curiosa’ (para ser sutil) Copa Hélio Dourado. E pior que sofrer é não ter pelo que sentir.

O jogo em questão foi o primeiro das oitavas de final. Oitavas de final no esquema ‘mata-mata’. Éééé, isso mesmo, meus amigos. Nas redes sociais já vi de tudo: torcedor que lamentou o péssimo resultado e já deu tudo como perdido, torcedor querendo que o time exploda, torcedor dizendo que já imaginava a cena e, os meus preferidos, torcedores cheios de brilho nos olhos esperando ansiosamente o dia 21, domingo, para lotar o Silvio Luiz e infernizar a vida dos rubros-negros.

Para seguir na competição, o Guarany de Camaquã precisa vencer o 14 de Julho, de Livramento, por PELO MENOS quatro gols de diferença. Às três da tarde do próximo domingo o meu bugre, eu e os meus conterrâneos temos a difícil missão de levantar a moral do plantel e mostrar a que viemos. 

A mesma torcida do 14 de julho que aplaudiu a questionável arbitragem, não acredita em uma reversão do resultado. Lanço uma frase clássica no futebol: EU ACREDITO!

Obs.: Se sairmos vitoriosos, o Bugre segue para as quartas de final da competição. Em caso negativo, resta projetar a disputa da Divisão de Acesso de 2013.

Ainda esbanjando esperança,

Fernanda Ferrão Evaristo

Publicado em 14 de Julho, Copa FGF 2012, Copa RS 2012, Guarany de Camaquã com as tags , , , , , , , , , . ligação permanente.

Um comentário em O lado amargo da goleada

  1. Gilberto Xavante diz:

    Parabens, pelo blog… !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *