Canários de Erechim voando na Copa RS

Ficou combinado que Ypiranga e Grêmio B decidiriam, inapelavelmente, quem passaria para as quartas de final da Copa RS, no Estádio Olímpico Colosso da Lagoa, às 16 horas do primeiro dia do horário de verão.

Os canários sabiam que a partida, até pela boa vantagem conquistada em Eldorado, poderia significar o trágico ponto final de um não menos trágico ano, além do fim da possibilidade de participar da Copa do Brasil ou Série D nos próximos anos. Por isso, direção e torcida não mediram esforços na convocação dos adeptos para presenciar a peleia com as cores verde amarelas, passando por publicidades na televisão, carros de som na rua e cavaletes na avenida, até por um belo artigo do cancheiro Luiz Eduardo Kochhann.

A torcida, pelo menos a mim, não decepcionou. Mais de mil viventes foram para o maior templo para o futebol do norte do Estado, grande parte deles com cores canárias. Alguns gremistas gostaram da ideia e também vestiram amarelo para ir ao Colosso.

Talvez por causa dessas confusões que o horário de verão sempre causa, o Grêmio não chegou a tempo para disputar a primeira parte do jogo. O Ypiranga, por sua vez, tinha pressa. Nem bem tínhamos visto 10 minutos de partida e já havia gol perdido inacreditavelmente por Nícolas, discussão de um pênalti sobre Rodolfo e mais outras boas conclusões.

Era consenso, o gol sairia. E saiu, num bate-rebate na área, quando a bola caiu nos pés do matador Rodolfo que empurrou para as redes. Era cedo, mas o gol já fazia justiça a uma boa atuação pessoal do avante e do time. No restante do primeiro tempo, boas chances decorriam do total domínio exercido pelos comandados de Leocir, mas o placar permaneceu 1 a 0.

Com uma hora de atraso, o quadro B do Grêmio chegou ao Colosso da Lagoa. Depois de três substituições feitas pelo técnico Mabília, a gurizada até equilibrou o jogo em posse de bola nos primeiros instantes da segunda etapa, apesar de não terem conseguido realizar uma única finalização ao gol. Contudo, quando Julinho, em mais uma ótima atuação, serviu para Nícolas empurrar para as redes e fazer 2 a 0, se foi o boi com as cordas. Julinho em boa arrancada venceu a defesa e encobriu o goleiro Tiago, marcando o terceiro tento verde e amarelo.

Poderia ter sido mais se o Ypiranga não estivesse mais interessado em ouvir os gritos de olé que vinham das arquibancadas. No fim, eu, o goleiro Tiago, do Ypiranga, e os outros espectadores saíram felizes. Os ypiranguistas pela consagradora vitória que dá moral para o restante da competição e os gremistas por tirarem fotos com suas camisas e bandeiras e reafirmarem seus votos de alento eterno.

Ficha Técnica

Ypiranga Futebol Clube 3 x 0 Grêmio Foot-Ball Porto-Alegrense

Estádio Olímpico Colosso da Lagoa, Erechim, RS

Ypiranga (3): Tiago; Lineker, Cantareli, Gonçalves e Julinho; Thiago, Rodrigo Ribeiro (Pito), Rodrigo Couto e Marquinhos (Fuzi); Rodolfo e Nicolas (Elivelto); Técnico: Leocir Dallastra.

Grêmio B (0): Tiago; Bonatto (Antônio), Pablo, Douglas Grolli (Rodrigo Sábia) e Léo Campos; João Francisco, Misael, Felipe Nunes e Wangler; André (Calyson) e Yuri Mamute; Técnico: Marcelo Mabília.

Arbitragem: Luciano Prudente, auxiliado por: Janvie Baroni e Jonas André Carls.

As fotos são do Rodrigo Finardi/Jornal Boa Vista.

Esperando um adversário e o Unesul,

Álisson Giaretta – @alissongiaretta

Publicado em Copa FGF 2012, Copa RS 2012, Ypiranga com as tags , , , , , , , , , , . ligação permanente.

3 Respostas a Canários de Erechim voando na Copa RS

  1. NecoMüller diz:

    Melhor jogo da rodada sem dúvida me atrevo a apontar Riograndense 4 x 4 Inter POA. O primeiro colocado na geral contra o 16º. Agenor não esquecerá dos Eucaliptos tão cedo. Atuação de luxo do maestro Chiquinho. No Inter, o Maurinho, foi o único que me chamou atenção num time com uma zaga muito fraca. Segundo jogo vai ser uma loteria pro Periquito, mas quem sabe não sapeca os vermelhos.

  2. Franco Garibaldi diz:

    #1

    Tô curioso pelo jogo da volta hoje à tarde. E esse Agenor, hein? Se criou no Ju, foi pro Inter, jogou no Criciúma na série C e agora tá largado pras cobra no time B do colorado, sem perspectiva alguma de aproveitamento. Vai acabar indo pros veteranos direto assim.

  3. Pingback: 2012, o ano do quase apocalipse canário – Parte 2 | Toda Cancha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *