A fronteira é de um só soberano: o Rei Capilé!

Os ares bajeenses realmente fazem bem para o alvi-azul leopoldense. Duas semanas após bater o Guarany no Estrela D’Alva, o Aimoré voltou à Rainha da Fronteira e venceu o Bagé pelo marcador de 1 a 0 em jogo válido pela primeira PERNA da semi-final da SEGUNDA DIVISÃO do FRUKIZÃO 2012.

Com este resultado, o escrete capilé joga por apenas um empate para garantir sua passagem no CRUZEIRO da Divisão de Acesso, enquanto o ABELHÃO precisa vencer por no mínimo um tento de diferença para pelo menos levar a decisão às penalidades máximas.

O jogo

Gelson Conte retomou a postura da primeira fase da competição ao entrar no MÍTICO gramado da PEDRA MOURA com o seu tradicional 4-4-2, apostando no controle do meio-campo. Os jalde-negros, por sua vez, esperavam que Michel Lugo e Rafael Xavier pudessem tomar o NORTE das ações ofensivas e com isso mandar o Índio Capilé de volta à sua oca, repleto de ferroadas do ABELHÃO.

Contudo, o que se viu foi um Aimoré bem postado e que resistia bem às investidas do Bagé. O time da CAMPANHA atacava com bolas alçadas para dentro do BATUQUE, que prontamente eram afastadas por PITOL. O arqueiro só foi assustado em chutes de fora da área de Anderson SON e Michel Lugo.

Mantendo o bom posicionamento e dando escapadas com velocidade, o Aimoré assustou com chutes de Japa e Clécio Santos.

Na segunda etapa, logo no início, Gabriel achou Japa de frente para o CRIME e o NIPÔNICO se aproveitou do resvalo no CUCURUTO e colocou a MOGANGA lá dentro, Aimoré 1 a 0. Festa dos cerca de 80 aimoresistas que rumaram até a terra da avó do vocalista da BIDÊ OU BALDE perante os quase dois mil negros y amarillos.

Cinco minutos após, o GOLO alvi-azul, SON acertou uma CACETADA do meio da rua e Pitol fez milagre. Na sequência, Rafael Xavier isolou uma bola recebida na pequena área, perdendo a chance do empate.

A pressão jalde-negra cresceu, Fernandinho exigiu nova defesaça de Pitol. No contra-golpe, o garoto YAN perdeu ótima chance de ampliar a vantagem para os DEL CRISTO REY.

Na parte final da segunda etapa, tivemos o tradicional ENTREVERO mais do que comum nessas partidas pampeanas, onde se segue o velho lema bárbaro: “MOVER, MATAR E DESTRUIR”. O médico do Bagé quis agredir o goleiro aimoresista, garrafas plásticas foram tocadas dentro do campo, muito bate-boca, o que resultou em um interminável segundo tempo de cinquenta e TODOS minutos.

Em confusão mal explicada, ainda tivemos a expulsão de Tiago Rocha e de Wagner Tiziu. Mas, ao fim e ao cabo, novamente o TACAPE preciso do Cacique do Rio dos Sinos resolveu a parada, Aimoré 1 a 0.

FICHA TÉCNICA:

ESTÁDIO PEDRA MOURA – BAGÉ/ RS
G.E. BAGÉ 0 x 1 C.E. AIMORÉ

G.E. BAGÉ: Fernando; Evandro, Marcelo Oliveira, Aguinaldo e Son; Tiago Rocha, Rodrigo Dias, Tiago Rodrigues e Michel Lugo; João Cléber e Rafael Xavier.
Entraram: Pedro Júnior, Fernandinho e Rodrigo.
Técnico: Tiago Nunes

C.E. AIMORÉ: Marcelo Pitol; Gian, Jésum, Luis Henrique e Alex; Toto, Marquinhos, Márcio Reis e Gabriel; Japa e Clécio.
Entraram: Tiago Matos, Yan e Wágner Tiziu.
Técnico: Gelson Conte

Cartões Amarelos: Marcelo Oliveira, Aguinaldo e Tiago Rocha (Bagé); Marcelo Pitol, Luis Henrique, Toto, Marquinhos e Clécio (Aimoré).
Cartões Vermelhos: Tiago Rocha (Bagé); Wágner Tiziu (Aimoré).

ARBITRAGEM: Anderson Daronco, auxiliado por Edemar Palmeira e Vilmar Burini.

(com fotos dos jornais O Minuano e NH)

A prováveis 90 minutos da realização do sonho,

Natan Dalprá Rodrigues – @palindromices

Publicado em Aimoré, Bagé, Grêmio Bagé, Segunda Divisão 2012, Terceirona com as tags , , , , , , , , , , , , , , . ligação permanente.

Um comentário em A fronteira é de um só soberano: o Rei Capilé!

  1. E finalmente encontrei outro clube brasileiro (quiçá mundial) que usa meiões CINZA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *