Marretada histórica

No último domingo, dois de dezembro de 2012, tivemos a derradeira PELEJA do estádio Olímpico Monumental, um dos históricos palcos do nosso rincão. Um Gre-Nal truncado, finalizando num MELANCÓLICO 0x0. Quem saiu feliz de campo, dadas às circunstâncias, foi o Internacional. Mas, num canto distante, rindo SOZINHO após o fim do clássico, feliz igual gordo de camisa nova, estava eu.

Meu Rubro-Negro havia entrado na história. No dia anterior, aconteceu a última final do estádio da Azenha, entre os anfitriões e o BRAVO Esporte Clube Guarani, pela Copa Estadual Sub-19…

Dentro da cancha

Um gol para cada lado, Grêmio campeão, Guarani vice e ninguém surpreso, depois do 3×2 favorável aos tricolores no jogo de ida, disputado na Terra do Chimarrão. Gustavo XUXA abriu o placar para o Grêmio aos 38 da etapa inicial, esta que teve domínio gremista. Precisando de três gols, a equipe Índia foi para cima no segundo tempo. Os esforços foram recompensados aos 22 minutos e 40 segundos, Dimitri avança pela esquerda e cruza rasteiro para MARRETA escorar para o gol defendido por Ygor.

Marreta, o autor do crime, ao meio.

O Índio não teve êxito na virada, com uma equipe superior técnica e fisicamente, o Grêmio quase marcou com Misael que acertou a trave do goleiro Daniel. Ao final do jogo, sentimento de campanha além da expectativa pelo CHIMA MECÂNICO, que após eliminar o Inter na semifinal e PELEOU de igual para igual com o Grêmio de Gérson, Wangler e Misael, que é apontado como um dos melhores times do Brasil, com jogadores de seleção Sub-20.

E o melhor, o ÚLTIMO GOL da história do Estádio Olímpico foi marcado pelo Guarani-VA! Valeu Marreta, valeu Guarani, valeu Muriel! O feito foi destacado pela imprensa regional e até nacional.

Ficha técnica 

Grêmio: Ygor; Santiago, Gérson, Rodrigo Sabiá e Léo Campos; João Francisco, Misael, Calyson e Fabian; Gustavo Xuxa e André. Entraram ainda: Rodrigo, Renato Camilo, Felipe, Douglas e Lucas Coelho. Téc. Marcelo Mabília.

Guarani-VA: Daniel; Henrique, João Taquari, Carlão e Alê; Guto, Pastel, Léo e Dimitri; Bruno e Marreta. Entraram ainda: Isac, Ramon, Lê e Sílvio. Téc. Chicão.

A esperança

A maioria desses jogadores podem e devem integrar a equipe principal no ano que vem. Embora o assédio deva ser grande acerca dos destaques, o que é natural. A campanha é uma luz no fim do túnel, e mantém a média de um vice estadual de base a cada oito anos, 1996 e 2004 foram os outros. Fica a lição para times que pretendem crescer, NUNCA deixem de lado os GURIS, o futuro está ligado a eles, como o Guarani ESPERO que tenha assimilado.

Casa cheia! Venâncio abraça o Guarani!

A campanha Rubro-Negra também mostra que com futebol o ano inteiro o POVARÉU comparece. O interior em geral, tem que ter para quem torcer e precisa de APOIO para abrir no segundo semestre. O futuro aparenta ser promissor pelas bandas do Vale do Rio Pardo, um sopro de esperança CHEGA forte para o próximo ano.

Próximo ano ainda indefinido pelas bandas da Capital Nacional do Chimarrão, já que existe a possibilidade de MUDANÇAS no regulamento da Série B do ano que vem. Antecipação para abril, simultânea à Divisão de Acesso, além de se tornar uma competição SUB-23 com apenas quatro acima dessa idade por equipe, semelhante ao modelo adotado pelos escalões MAIS BAIXOS de Rio e São Paulo.

Se for consumada a disputa do torneio no primeiro semestre, mantendo a base da Sub-19, o Guarani tem tudo para ser um dos favoritos, junto ao Bagé e ao Garibaldi, que também fizeram boas campanhas no torneio. Além do 14 de Julho, que iniciou o movimento de mudança do regulamento e que vem de excelente jornada na Copa HD.

Fotos: facebook do EC Guarani

Do DEMENTE que torceu FERVOROSAMENTE para o 0x0 no Gre-Nal,

Régis Nazzi

Publicado em Copa FGF Sub-19, Guarani-VA com as tags , , , , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *