GUIA DO GAUCHÃO 2013 – C. E. LAJEADENSE

Depois de um bunda-mole 2012 que muito prometia e, no fim, nada deixou, o glorioso alviazul do Alto Taquari entrará em 2013 com nova comissão técnica, um elenco quase todo novo e, principalmente – imagina-se do lado de fora da RELVA – uma nova TEORIA de futebol. Acabou a alegria e o ZIRIGUIDUM nas bandas teutônicas. Do período de certo ponto vencedor que compreende da reabertura do clube, em 2009, até o fim do último Gauchão, já que o Lajeadense teve as MANHA de ficar todo o segundo semestre parado, restaram a direção e meia-dúzia de jogadores. E nós, os idiotas apaixonados e esperançosos, que, como dizem as faixas, ATÉ TÓQUIO NÃO PARAMOS.

No ano que se inicia, o Alviazul vai à luta com um time que preza, basicamente, pela EXPERIÊNCIA, pra não dizer pela IDADE AVANÇADA. Praticamente todos os reforços já passaram da puberdade há tanto tempo que nem devem mais lembrar como era ter espinhas, e quase todos se encontram naquela fase da vida que conhecemos como CASAMENTO. Essa tendência, evidentemente, não é obra do acaso, mas sim uma medida do clube para tentar não repetir 2012, quando muita gente ficou feliz em estar em uma cidade cheia de COCOTAS germânicas e esqueceu que precisava entrar em campo, desmobilizando o vestiário e acabando com os sonhos celestes.

Prova do PAVIO CURTO do clube é que o lateral-direito Cássio Lopes, que se apresentou dizendo ter rejeitado uma proposta do América de Natal por já estar acertado com o Lajeadense, nem virou o ano no Vale do Taquari. Depois de se atrasar por horas para um treino, foi mandado embora em nome da DISCIPLINA TEUTÔNICA. Outros jogadores, como o volante Ramon e o meia Renan Oliveira, também fizeram suas peripécias, mas receberam uma segunda chance por seus compadrios e pelo fato de não serem vistos como os CABEÇAS da trupe. Desde então, até onde se sabe publicamente, ASSENTARAM suas bundas e resolveram jogar futebol, o que, até prova em contrário, se mostrou um acerto da direção.

Elenco que se apresentou em novembro

Até agora, e diz-se que o grupo já está completo, foram contratados os goleiros Eduardo Martini e Fabão (gurizão revelado pelo Brusque), o lateral-direito Márcio Gabriel (se destacou pelo Coritiba), o zagueiro Mineiro (ex-Inter-POA), o lateral-esquerdo Márcio Goiano (ex-Santa Cruz), os volantes Reinaldo (ex-Bragantino) e Ramon Monteiro (ex-Remo que estava no glorioso CINCÃO do Paraná), os meias Maico Gaúcho, Léo Franco (também ex-Remo e que estava no SANTOS DO AMAPÁ) e Renan Oliveira, que fez carreira nas Arábias, e os atacantes Rafael Aidar (ex-Juventude) e Josimar, que fez carreira no Japão. Quase todos vindos ou da PECBOL Sports, ou do bruxismo da comissão técnica.

Eles juntam-se aos REMANESCENTES, os volantes Rudiero e Tales, os zagueiros Micael e Gabriel e os atacantes Jandson e Maycon, que volta após temporadas nas Arábias. E, por fim, aos MULEQUES da base, que pertencem à parceria entre o clube e a cidade de Pedro Leopoldo (MG), que disputou a Taça BH de Juniores pela segunda vez em 2012 e chegou à semifinal do Mineiro da categoria. Da terra da CACHAÇA, vieram o goleiro Reinaldo, o atacante Leandro, que estava emprestado ao Flamengo, e o zagueiro Heider. Já do pessoal GAUDÉRIO, subiram o zagueiro Romário e o volante Moisés, que estavam no Fluminense, o zagueiro Laércio, que disputou o Acesso pelo Guarany de Camaquã, o volante Daniel, os meias João Felipe e Fernando Urnau e o atacante Lucas Pinna, filho do eterno VANDECO.

Essa trupe toda, claro, comandada pelo técnico Flávio Campos, eterno capitão do Juventude de grandes passagens pelas casamatas do futebol gaúcho mas que há muito não emplaca um bom trabalho. Flávio, assessorado por seu auxiliar MÁRIO TILICO, que assumiu o Lajeadense após a desistência de Picoli,  que havia até sido apresentado e no fim se BANDEOU pro lado grená de CASSIAS.

Flávio “EL GALÁN” Campos

Até aqui, por opção da comissão técnica que protege o seu trabalho como se fosse a VIRGINDADE de sua filha, o Lajeadense não enfrentou nenhum time que disputará o Gauchão e, como não há dinheiro para enfrentar gente de plagas mais distantes, limitou-se às contendas contra times amadores, como o Americano de Novo Hamburgo e o Riopardinho de Santa Cruz do Sul. Por conta disso, não se sabe direito com o que contar pro futuro. Embora haja grande esperança pela manutenção da espinha dorsal Micael-Gabriel-Rudiero-Maycon e, principalmente, pela eminente saída do sempre péssimo meia Bruninho, que retornou de empréstimo à Ponte Preta, onde não jogou, e que já deu um jeito de se queimar de todas as formas faltando aos treinos, esses confrontos preparatórios, com equipes que às vezes não conseguiam nem chutar a gol durante os 90 minutos, em nada ajudaram a nossos CULHÕES.

Por enquanto, o que deu pra ver é que o Alviazul irá à luta com um meio-campo ridiculamente BAIXINHO, com Maico Gaúcho e Léo Franco dividindo a responsabilidade da criação de jogadas em seus UM METRO E MEIO de altura cada um, podendo ser facilmente parados por qualquer VOLANTE CABEÇUDO. A falta de IMPOSIÇÃO FÍSICA, aliás, se espalha por quase todo o time, que abusa das CANELAS FINAS. Além disso, não há reservas pra nenhuma das laterais, e aparentemente isso não será revisto. Queira JORJÃO que Márcio Gabriel e Márcio Goiano nunca se machuquem, se não estaremos ferrados.

De positivo, além dos próprios laterais, a segurança das TORRES GÊMEAS ALBINAS segue a mesma. Nada passa por Micael e Gabriel, que, não satisfeitos, continuam sendo também grandes armas ofensivas do time como já foram em 2012, marcando gols de cabeça ou de dentro da pequena área em praticamente todos os jogos até aqui. E, também, a aposta no meia Renan Oliveira, que controla muito bem a bola e mostrou nos poucos minutos que recebeu de Flávio Campos que, se deixar de ser PLESK e passar a se concentrar no futebol, pode ser um diferencial no PERIGO à meta adversária.

Fora de campo, o ano também PROMETE. Há boatos de que finalmente o lado oposto das arquibancadas será liberado à torcida local, o que nos permitira TORCER, o que não é bem-visto pela Brigada Militar que, nas sociais, REPRIME quem inventa de cometer os crimes hediondos de FICAR EM PÉ ou de se ESCORAR NO PARA-PEITO. E há, também, a fofoca redentora de que haverá bancas de venda de JESUS DE CEVADA do lado de fora do estádio, naquele esquema engana-Miki-Breier que permite a todos ir até um desses portais do paraíso e voltar às arquibancadas em qualquer momento. Que DEUS OKTOBERFEST nos abençoe.

Além disso, depois de mais de duas décadas SE FAZENDO, Véio Eggers finalmente resolveu abrir a mão, assinando um contrato de patrocínio de cinco anos da Fruki com o Lajeadense. A empresa se junta à outras da região, como Postos Charrua, STR Supermercados, Languiru, Lojas Certel e Conpasul e, espera-se, sirva de lição à Costaneira, Lojas Benoit, Univates, Balas Florestal, Docile, entre tantas outras que ainda não retornaram aos QUADROS da tesouraria alviazul.

Em resumo, por conta da falta de testes reais, estamos todos ainda com o ÂNUS na mão, mas ao mesmo tempo esperançosos de que, com um pouco de sorte e um ataque melhor resolvido do que o inoperante do 2012, A REVOLUÇÃO ACONTECERÁ. É mentira, obviamente, mas quem sabe. Se os boatos de LÚPULO se tornarem reais, porém, já seremos vencedores.

Time-base: Eduardo Martini; Márcio Gabriel, Micael, Gabriel e Márcio Goiano; Rudiero (Reinaldo), Ramon Monteiro, Léo Franco e Maico Gaúcho; Jandson (Josimar) e Maycon (Rafael Aidar).

Enchendo a cara de Fruki com álcool desde já,
Guilherme Daroit

Publicado em Gauchão 2013, Lajeadense com as tags , , , , . ligação permanente.

5 Respostas a GUIA DO GAUCHÃO 2013 – C. E. LAJEADENSE

  1. Parabéns pela análise.O time do Lajeadense tem experiência,se conseguir se acertar pode buscar vaga na Final do Gauchão(ou melhor dizendo:Costelão).Vamos aguardar e torcer….

  2. Luis Fernando diz:

    Muito legal seu texto. Parabéns.

    Boa sorte ao time da terra da Fruki.

  3. Sagu diz:

    to sentindo cheiro de campeão

  4. Régis diz:

    A princípio, to achando que vem forte pra voltar a enfrentar meu Guarani em 2014!

    HAHA, falando sério, não se tem parâmetro ainda.

  5. Mateus Dal Castel Trevizani diz:

    Baita texto!
    Olha que esses velhinhos podem surpreender. Ou não.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *