O centenário será tenso!

galo3

Tirar leite de pedra! Esse dom, COM CERTEZA o nosso querido técnico, Sergio Ramirez, não possui. Fazer com que o elenco LIMITADO do GALO jogue não vai ser uma tarefa fácil para a nossa querida comissão técnica. No primeiro jogo pelo COSTELÃO, a torcida, a imprensa e qualquer outro vivente que tenha se parado para assistir o jogo entre SANTA CRUZ x CERÂMICA, viu que o time alvinegro é BEM limitado e forte candidato a cair no ano de seu próprio centenário.

galo1

Desde cedo, no AGITO da estréia do GAUCHÃO, a torcida Alvinegra já se concentrava no bar em frente ao estádio, com sua cantoria e seu churrasco. TODOS pareciam muito confiantes. Aos poucos foram chegando cada vez mais torcedores “alvinegros”. No meio da torcida carijó sempre tem aqueles perdidos torcedores da dupla GRE-NAL, com suas camisas. O jogo estava marcado para as 18h e DEZ minutos antes de começar o jogo, ainda havia uma BAITA fila para entrar nos PLÁTANOS.

O Santa Cruz fez um ”belo” primeiro tempo, muito longe do ideal, mas o suficiente para aos 18 minutos, depois de boa jogada de Brasão, o super-homem, Cleiton driblar o goleiro e abrir o placar para o Galo. O Alvinegro, mesmo vencendo, continuou criando e teve algumas outras chances para aumentar o placar, mas nada de muito concreto. Chutes fracos a gol e cruzamentos mal sucedidos.

galo2

No segundo tempo, o Galo voltou dormindo a campo. O time tava tão mal que, aos 4 minutos, MATÃO fez o gol de empate para o CERÂMICA. Sem conseguir criar nada o Galo continuou mal no jogo. Aos 45′, quando ninguém mais esperava, RAMOS virou a PELEIA para o time de Gravataí.

Ao final do jogo era visível a decepção na cara dos torcedores carijós, que esperavam um time de qualidade para o ano do CENTENÁRIO. Dizer que o time jogou sem vontade TALVEZ seja uma injustiça com os jogadores, porque deixar de botar o pé, em nenhuma jogada, nenhum jogador deixou de botar. INFELIZMENTE, só vontade não é o suficiente para ganhar jogo. Esperamos uma BAITA melhora do time para os próximos jogos do certame, porque fica difícil torcer para um time com jogadores que jogam menos do que eu.

SANTA CRUZ: Fernando Vizzotto; Teda, Marx Ferraz e Marcelinho; João Neto, Diego Teles, Maurinho, Lucas Sotero e Wellington Baroni; Cleiton e Brasão.

Técnico: Sérgio Ramirez

CERÂMICA: César; Saraiva ou Alexandre Bindé, Marcão, Rodrigão e Fidélis; Ramos, Danilo Goiano, Serginho Catarinense e Cristian; Murilo e Wellington Silva.

Técnico: Guilherme Macuglia

ARBITRAGEM: Márcio Chagas da Silva

Da capital nacional do fumo,

João Pedro Brum Pardo – @joaopbrum

Publicado em Cerâmica, Gauchão 2013, Santa Cruz com as tags , , , , , , , , , , . ligação permanente.

Um comentário em O centenário será tenso!

  1. Frederico diz:

    Foi um começo complicado de campeonato, a única certeza é que será uma peleia braba para evitar o descenso, mas tenho fé que o time melhorará.

    E o Brasão que me perde um pênalti contra o Cruzeirinho… que barbaridade… mas 0 a 0 com um a menos ainda é lucro…. Vamo Galo!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *