Tá tudo errado, PORCO CÁN!

VECxCRU

Tá tudo errado na Terra da Longevidade. Na última rodada o Veranópolis foi novamente previsível e perdeu mais uma, desta vez para o Cruzeiro por 2 x 1. Agora sem chances de classificar no primeiro turno e com baixíssima probabilidade de fazê-lo no segundo, o Pentacolor, último colocado no grupo B, começa a fazer as contas para evitar o rebaixamento. Já o Cruzeiro com os 3 pontos conquistados fora de casa é o terceiro no grupo A.

O time Veranense entrou em campo pressionado pelo fato de ter de vencer. O estreante na casamata Julinho TIO CHICO Camargo promoveu apenas uma alteração (inconsequente, diga-se) em relação ao time que vinha jogando: o volante Escobar foi sacado do time inexplicavelmente e em seu lugar assumiu o (péssimo) Saulo.

O jogo teve início e tudo foi do mesmo jeito que vinha sendo – e não podia ser diferente já que o novo técnico teve pouco tempo pra treinar a equipe e 90% do time titular era o mesmo das outras derrotas – aos 5 minutos o Cruzeiro abriu o placar com Jô. Após um BALÃO do arqueiro Fábio a bola quicou ~driblando~ a sempre GENEROSA zaga Pentacolor e foi parar nos pés do rápido atacante Cruzeirense, que aproveitou a chance que lhe foi oportunizada e abriu o placar.

veccruz

Como era de se esperar o Cruzeiro se retraiu e o jogo passou a ser meia cancha. O VEC manteve a posse de bola, mas não conseguiu criar chances claras para marcar, muito por causa dos recorrentes problemas. O Veranópolis de 2013 é uma equipe previsível demais, a transição defesa-ataque acontece a passos de JABUTI e a quantidade de passes errados bate recorde a cada partida.

Algo incrível sempre acontece no FARINÃO. As equipes que aqui vem jogar normalmente não conseguem criar muitas chances de gol, pelo contrário, são raríssimas, mas sempre são aproveitadas. Em contra partida o VEC irrita a torcida de tantas jogadas perdidas IMBECILMENTE.

No meio Pentacolor, Márcio Reis que chegou com boas referências vem se tornando alvo da torcida. O grande problema? Márcio acha que é Falcão, mas (obviamente) não é. O volante é a cara do time, displicente e exagera nos passes errados. No ataque o sempre combativo Lê é destaque, mas joga sozinho e aí fica difícil. E a zaga? A zaga NO ECZISTE.

Como destaques positivos apenas três jogadores, o meia Juninho sempre guerreiro, o volante/meia Eduardinho e o já citado Lê. E foi justamente dele que surgiu um sopro de esperança aos 46 minutos do primeiro tempo.

Eduardinho lançou o lateral direito Ednei que cruzou para área, Lê chutou e a bola bateu na zaga, o mesmo Lê pegou o rebote e, de canhota, colocou a redonda no ângulo superior esquerdo sem chances para o goleiro Fábio. Os times foram ao intervalo empatados em 1×1.

No segundo tempo Julinho Camargo sacou o (péssimo, sempre é bom destacar) Saulo e colocou o estreante Maicon, com isso Eduardinho foi recuado para sua verdadeira função de segundo volante. O time ganhou com isso e foi superior ao adversário em grande parte do segundo tempo, mas não conseguiu marcar.

Foram várias as chances desta vez e nas mais importantes o goleiro Fábio do Cruzeiro foi MONSTRUOSO salvando o time e se tornando o melhor em campo. O Arqueiro azulado conseguiu parar todos aqueles que se atreveram a tentar a marcação de um gol.

Já passados mais de 30 minutos de jogo o Cruzeiro teve a sua SEGUNDA CHANCE de gol e, óbvio, marcou, afinal é isso que acontece no FARINÃO. Pela esquerda o time do Cruzeiro passou como quis, passou como todo mundo passa e alguém que confesso que não vi cruzou rasteiro para a área. A bola novamente chegou ao Jô que marcou seu segundo gol consolidando a vitória do seu time.

veccruza

Em se tratando de futebol é complicado falar de justiça, o VEC até foi bem em vários momentos, mas pecou nos passes e no aproveitamento das chances de gol e aí foi CASTIGADO. É como diz o velho chavão “Quem não faz, leva”, e o VEC nunca faz e sempre leva.

Ficha técnica:

Veranópolis 1 x 2 Cruzeiro

VEC: João Ricardo; Ednei, Fred, Jonas e Juca; Saulo (Maicon), Marcio Reis, Eduardinho (Jucemar), Juninho; Valdo (Leandro Rodrigues) e Lê. Técnico: Julinho Camargo

Cruzeiro: Fábio, Marcio (Reinaldo), Claudio, Léo Carioca e Marcelo; Alberto, João Pedro, Fábio Nunes e Faísca; Jô e Paulinho. Técnico: Ben Hur Pereira

Enlouquecido com o time e entorpecido de vinho,

Matheus Galli Primieri

Publicado em Cruzeiro, Gauchão 2013, Veranópolis com as tags , , , , , , , , , , , , . ligação permanente.

4 Respostas a Tá tudo errado, PORCO CÁN!

  1. Denis diz:

    “E o VEC nunca faz e sempre leva”….. Putz, exceto contra o meu anilado. É capaz de cairmos juntos e abraçados…

  2. Zezinho diz:

    Isso é praga de nós por vocês terem nos tirado o Título do Interior e a Série D. Mas a praga se estendeu ao próprio time :(

    Pô, Julinho EL GORDO Camargo está aí? Prevejo DOZE empates em sequência. E os XISES da cidade faturarão como nunca

  3. Anderson Zardo diz:

    Putz, o jeito é tentar se manter na primeira e concentrar os esforços nas competições nacionais, afinal gauchão tem todo o ano, mas série D e copa do Brasil, pro VEC, só extraordinariamente.

  4. Realmente contra o NH foi diferente, única vitória do time. Primeiro jogo do campeonato e iludiu a torcida haha, que fase!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *