O bigode que rompeu o hímen

Dizem os mais antigos que a virgindade é uma dádiva que deve ser protegida, sendo rompida somente por quem acompanhará a pessoa por toda a vida. Entretanto, algumas culturas pregam que, após o ROMPIMENTO DO LACRE, a desgraça acompanhará a pessoa por longos anos. Resumindo tudo, o Juventude se comportou tal qual a guria que se enrosca nos beijos com bons partidos, mas acaba liberando a toca da raposa para o garanhão de uma noite qualquer. No fim das contas, melhor para o parrudo Cerâmica, que saiu vencedor e merecedor da classificação.

O primeiro tempo foi de domínio do Juventude, é bem verdade, mas nada que resultasse em gols ou jogadas mais perigosas. Com a posse de bola, a equipe da serra não conseguia transformar em gols as TRAMAS armadas pelo meio-campo, que teve vantagem sobre o meio ceramista. Mesmo sob domínio do adversário, a equipe de Gravataí não se mixou e arriscou alguns ataques, fazendo o goleiro Fernando trabalhar ao final da primeira etapa.

O segundo tempo foi um jogo totalmente diferente do primeiro. Com ambas as equipes querendo a classificação, não faltaram lances de perigo. Logo nos primeiro minutos, Rogerinho, ex-Cerâmica, bateu falta para grande defesa de Villa, um dos destaques da partida. A resposta tricolor veio rápida, com Soares escorando, de cabeça, um balão da zaga para Dinei desviar do goleiro e abrir o placar para o Cerâmica. Dinei sairia aplaudido logo depois, para a entrada de Serginho Catarinense. O projeto de careca entrou bem e logo marcou: em triangulação com Soares e Zeferino, após belo lançamento de Cristian, o próprio Catarinense completou para as redes, colocando números finais no placar.

Destaca-se a atuação do camisa 10 Cristian, contratado pelo Cerâmica junto ao Treze da Paraíba. Apesar do primeiro tempo apagado devido à forte marcação do Juventude, com a abertura do jogo no segundo tempo, brilhou a qualidade técnica do anão ceramista. Nada que não fosse previsível: é notável o aumento do tamanho do BIGODÃO na face do vivente. Que siga bigodeando contra o São Luiz.

Iniciando a campanha #VillaDeBigodeNasQuartasDeFinal,
Douglas Beretta

Publicado em Cerâmica, Gauchão 2013, Juventude com as tags , , . ligação permanente.

Um comentário em O bigode que rompeu o hímen

  1. Lisandro andré Ló diz:

    Só discordo de quem quis ganhar, o ceramica foi mais eficiente, 3 chances 2 gols, o Ju teve umas 6 , 7 chances e controlou o jogo como sempre, e como sempre não ganhou. graças a ineficiencia de seus jogadores e treinador meio maluco, que pra mim tinha que ser demitido hj, mas pra isso teriamos que ter direção que se importasse com os resultados e com a torcida, mas todos sabem que nossa direção não gosta da torcida e quer distancia dela, em relacionamento com a torcida é a pior direção que já vi no Jaconi. de resto parabens ao ceramica que com um time mediocre pra ruim nos tirou, o que só aumenta a vergonha desta campanha pifia e ridicula do meu Ju.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *