Campeonato Gaúcho Série A2 – Parte II

tumblr_m5cqvhb2UY1rxrwn5o1_1280

Depois de acalentar o coração de nossos estimados leitores com a primeira parte deste apanhado sobre a Série A2 do campeonato gaúcho, passamos ao compêndio derradeiro do entrevero pampeano. Nesta parte, apresentamos os quadros que integram o grupo B do certame. Com tal proposta estamos certos e empenhados em subsidiar a CHARLA que circunda as churrasqueiras Rio Grande a fora, com os pormenores da briga de foice no escuro que se avizinha nos mais longínquos RINCÕES. Te gruda no MATAMBRE e segue lendo, taura!

escudo.trans.geb G. E. BRASIL

O Brasil está preparado para os desafios de 2013. A INDIADA Xavante tem pela frente a Série A2, na luta pelo acesso à série A, e a inédita Copa do Brasil. Até aqui o clube mais popular de Pelotas disputou sete partidas preparatórias: foram quatro vitórias, dois empates e uma derrota. O Xavante oscilou entre boas e fracas apresentações, mas nada que preocupe o torcedor. O elenco tem bons nomes e conta com a liderança de Rogério Zimmermann, treinador que colocou de volta este mesmo clube dos negrinhos da estação na elite do futebol gaudério, em 2004. O Brasil manteve boa base da equipe vice-campeã da Copa HD, incluindo o importante Alex Amado e o ótimo goleiro Luiz Muller. Trouxe nomes experientes como o de Maicom Sapucaia e Éder Machado – o El Loco –, goleador que marcou 31 gols nas duas últimas edições da série A2.

A expectativa é a de que, neste ano, o clube retorne à série A – prioridade do clube. Além de tentar, é claro, surpreender o país, como em 1985 quando foi terceiro colocado no brasileirão. Desta vez, o calor de um estádio Bento Freitas INFLAMADO pela falange Xavante será sentido no campeonato mais democrático do país: a Copa do Brasil. O adversário é o Atlético Paranaense, também rubro-negro, que fez sua pré-temporada na Europa e subiu recentemente à série A do campeonato brasileiro. Escute os tambores. Os índios Xavantes estão prontos para a guerra!

Time-base: Luiz Muller; Taffarel, Renato (Cirilo), Fernando Cardozo e Ricardo Schneider (Ricardo Bierahls); Leandro Leite, Washington, Wender e Canhoto (Maicom Sapucaia); Alex Amado (Marcio Jonatan) e Éder Machado (Brasão). Técnico Rogério Zimmermann.

 gloria_baixo

G.E. GLÓRIA

Grêmio Esportivo Glória é um dos clubes mais tradicionais do Estado, caiu em 2007 e desde lá sempre montou verdadeiras seleções para disputar a SEGUNDONA, entretanto nos últimos anos para sanar dívidas, o LEÃO DA SERRA cortou gastos e vem formando times com folhas salariais menores. Para 2013, a esperança é no conjunto, na raça, na vontade e na CASAMATA, local onde o melhor técnico do interior no ano passado estará. Fabiano Daitx foi o preferido desde a confirmação que haveria futebol na PORTEIRA DO RIO GRANDE neste ano. Juntamente com ele, desembarcaram em Vacaria jogadores voluntariosos, multi-funções e acostumados a jogar na Divisão Intermediária.

O atleta mais conhecido do plantel é o IMPARÁVEL Adão, com 38 anos, mas que está machucado e vai perdendo espaço para o jovem DIOSEFER de 17 anos, que fisicamente é idêntico a Adão e tem o apelido na base de Adãozinho e, além da semelhança física, marcou 3 gols em 4 jogos da pré-temporada. A tendência é o maior espaço para os jovens, na frente, junto com Diosefer, joga o ensaboado Cristian PERIQUITO, criado nas quadras de futebol de salão em Lagoa Vermelha, é uma esperança de velocidade na frente. No más, o Leão tem um time compacto, pegador e que é uma incógnita, ninguém sabe onde pode chegar. E tem uma sequência muito difícil nos quatro primeiros jogos, enfrenta São Paulo, Riograndense, Aimoré e Brasil de Farroupilha. Oremos, torcemos.

Time-base: Rodrigo; Douglas Alemão, Anelka, Tomas e Jean; Donovan, Marquinhos, Ivan e Kesler; Cristian e Diosefer. Técnico: Fabiano Daitx.

G

GUARANY DE CAMAQUÃ

Grande surpresa da última Segundona gaudéria, o Guarany de Camaquã chegou a engraxar o bigode com a paleta de ovelha do acesso, mas acabou na 3ª colocação no Quadrangular Final; na Copa RS, caiu logo nas oitavas-de-final para o valoroso 14 de Julho. A dificuldade em 2013 será chegar tão longe quanto no ano passado sem o comandante Fabiano Daitx, o Maninho, que assumiu o Glória.

Apostando no bom, bonito (?) e barato, o Bugre das minas de Cobre trouxe uma legião estrangeira garimpada Rio Grande e Brasil afora, como o volante Carlos Alberto, com passagens por São Paulo e Vitória. Mas é em três velhos conhecidos do ataque que residem as esperanças maiores de triunfos: Esquerdinha, Flaviano e Raphael Paraíba.

O primeiro foi o craque da equipe em 2012, pensando o jogo e comandando a zona do agrião. O segundo, forjado no Rio Grande com as camisas de Avenida e Novo Hamburgo, foi o centroavante PARRUDO Y CHANGADOR da equipe, fazendo gols matreiros e decisivos quando sua irregularidade permitia. E o terceiro é o maior artilheiro da era profissional do Bugre, e que, após passagens por Pelotas e Sapucaiense, retorna ao Coronel Sílvio Luís.

Para comandar a gurizada outro velho conhecido: Lico Freitas, cuja primeira oportunidade na casamata foi com os juniores do próprio Guarany após militar na China e no Vietnã – como metade da população gaúcha. Na pré-temporada o Bugre passou e branco, com reveses e empates para o Brasil de Pelotas e o São Paulo. Com pouco investimento e resultados igualmente desfavoráveis, o Guarany está mais para ser surpreendido do que surpreender.

Time-base: Rafael; Diego Piva, Bruno Santos, Guilherme e Índio; Junior, Carlos Alberto, Cairo e Esquerdinha; Flaviano e Raphael Paraíba. Técnico: Lico Freitas.

 EC Internacional SM

E.C. INTERNACIONAL

A palavra mais adequada para definir o Inter-SM que inicia a busca pelo acesso ao BRIZOLÃO 2014 é renovação. Ainda que jogadores importantes que atuaram no segundo semestre tenham sido mantidos pela diretoria, como o volante Rossi e o lateral Douglas Tuchê, a maior parte do elenco foi renovada. Boa parte dessa mudança se deve à campanha ruim na Copa FGF/Hélio Dourado no segundo semestre do ano passado. Mas a alteração mais significativa está no comando técnico. Depois de um período de indefinição no início do ano e da consequente demora para anunciar o novo treinador, a diretoria optou por um velho conhecido da Baixada: o ex-atacante Badico.

Nos amistosos de pré-temporada, o colorado da Baixada conseguiu mostrar sua força em dois jogos com resultados considerados significativos pela comissão técnica. Foram dois empates. Jogando fora de casa, nos Plátanos, contra o Santa Cruz, quando o placar ficou em 1 a 1, com gol marcado por Ronaldinho Gramadense, um dos reforços da equipe. No teste contra uma equipe também da divisão de acesso, o Brasil de Pelotas, o time mostrou evolução em relação ao jogo contra o time da Série A e o resultado foi novo empate em um tento.

Alguns reforços considerados importantes também chegaram já nas últimas semanas, na segunda metade da pré-temporada. Um deles foi o meia Marco Antônio, de 22 anos, que já havia trabalhado com Badico no Farroupilha de Pelotas no ano passado. Outro jogador que reforçou o elenco colorado foi o também meia Arpini, que no primeiro semestre do ano passado atuou no Guarani de Venâncio Aires. Nos últimos treinamentos preparatórios para a estreia contra o Panambi, Badico testou a formação de 4-5-1, jogando com dois volantes e insistindo na aproximação dos três meias com o único jogador de frente da equipe – posição tão conhecida pelo homem da casamata.

Time-base: Márcio; Douglas Tuchê, Betão, Luther e Ronaldinho; Rossi, Carlos Heitor, Altieri, Marco Antônio e Luis Fernando; Marcão. Técnico: Badico.

 AERS-Riopardense

A.E.S.R. RIOPARDENSE

Fundado em 2009, o Riopardense ainda é um clube que busca uma maior afirmação no futebol gaúcho. A equipe, mais uma vez, aposta em profissionais com experiências em outros centros, tal como o técnico Sérgio Perine que debuta em solo pampeano. Sem contar as camisetas do escrete que são de um gosto um tanto quanto duvidoso, quase como um ABADÁ. Se bem que com a NIKE garantindo o fornecimento de material nesse ano, a perspectiva é de fardamentos melhores (talvez).

O grupo montado traz alguns nomes já conhecidos do torcedor MULTICOLORIDO de Rio Pardo. Geison, Tiago Mattos, Caio, Douglas e Claiton já sabem muito bem como que a banda toca no Amaro Cassep. Estes terão de LECIONAR para os novatos, muitos vindos de estados como Ceará e São Paulo, como é a Divisão de Acesso do GRILLÃO. O Riopardense vem sendo apontado como candidato ao descenso, porém, como no futebol o peixe NEM SEMPRE morre pela boca, só nos resta aguardar.

Time-base: Vandré; Douglas, Caio, Deivid e Fabinho; João Luiz, Alexandre, Paulo Henrique e Douglas; Tiago Mattos e Geison.

 !SC GAUCHO

S.C. GAÚCHO

O alvi-verde de Passo Fundo inicia a temporada mais faceiro do que GORDO de CAMISA NOVA. Após ascender para a A-2 do PEDAGIÃO 2013 de modo hercúleo, o Gaúcho tenta pintar a tela de seu futuro com um cenário bem mais convidativo do que o molde de outrora, que apresentava um tom GRIS a quem observasse.

O ARAUTO presidente Gilmar Rosso finalmente conseguiu se livrar do esqueleto do antigo Wolmar Salton, após negociá-lo com um hospital passofundense. Falando em CANCHAS, o Vermelhão da Serra novamente será o palco das partidas dos alvi-verdes, essa é a solução de momento para o clube dos lendários irmãos Pontes. Haja vista que a Arena do Periquito ainda não tem uma previsão de quando terá suas obras iniciadas.

Ainda fora do campo foi confirmada a parceria do clube com a Adidas para fornecimento de material esportivo, fazendo ruir assim a tão DIFUNDIDA exclusividade que o Pelotas tanto se orgulhava. E ainda mais empresas se juntaram ao quadro de colaboradores da causa ROSSIANA, o que dá mais tranquilidade para que o SCG possa melhor desenvolver seu trabalho EN LA CANCHA.

Adilson que fazia um bom COSTELÃO pelo Canoas e o lateral Vagner retornam para Passo Fundo, após um período longe da terra da JORNADA LITERÁRIA. Assim como o técnico Ricardo Attollini que demonstra ser o CLAUDIÃO da terra de Fred Salomão (ns). Mas nenhuma dessas aquisições chamou tanta atenção quanto à presença do mito maior das coxilhas meridionais, SANDRO SOTILLI!

SS9 vem para ser a referência da equipe, ele que chega trazendo um histórico de gols, bons TRAJES e muito HAIRSTYLE para o Planalto Médio. Também formam a base do time os jovens Alécio, Gamarra, Marcelo e Ivan. Permanecer na A-2 para seguir arrumando o GALPÃO parece ser a tônica do Gaúcho, mas como falamos do INDESTRUTÍVEL escrete da terra de Teixeirinha, não devemos e nem podemos nos surpreender com nada.

Time-Base: Daniel; Ivan, Gamarra, Marcos e Vagno; Alécio, Marcelo, Danilo Conceição e Polidoro; Adilson e Sandro Sotilli. Técnico: Ricardo Attollini.

Escudo_I

UNIÃO FREDERIQUENSE DE FUTEBOL

Para a temporada 2013, o União Frederiquense anunciou até o momento 32 jogadores, sendo que destes vinte e sete ainda fazem parte do elenco, três foram dispensados e dois sequer se apresentaram. Atualmente o tricolor está no mercado à procura de um “camisa 10”, e tem pré-contrato assinado com 3 jogadores da série A que deverão reforçar a equipe ao fim da Taça Farroupilha, calculando assim, que até maio devem chegar mais quatro jogadores, no mínimo, para reforçar o elenco tricolor.

Comandado pelo técnico Tiago Nunes, o Leão da Colina tem como esperança para o gol, Bruno Hepp, que se recupera de lesão e ainda não participou de nenhum amistoso preparatório. Os goleiros Gallas e Cristiano se revezaram substituindo Hepp, durante a pré-temporada. O clube conta ainda com a experiência de Anderson Bill – que também se recupera de lesão – e Xavier que devem fazer dupla na zaga, tendo, algumas vezes, a ajuda de Caçapa, quando o esquema de Nunes colocar três zagueiros em campo. Já na lateral-direita, o União conta com o experiente Barão. Tatto e Anchieta disputam a preferência pela lateral-esquerda. O meio campo é um dos setores mais disputados e conta com Rinaldi – que deverá ser o capitão da equipe -, tendo como companheiros de posição Itaqui, Butty, Rogério Patrola, Bonnes, Manivela e Talheimer como volantes; e Thiago Correa, Jean Michel, Gylvan e Lima como meias-atacantes. No ataque a dor de cabeça continua para Nunes, que tem como opções Jajá, Michel Lugo, Murilo e Serjão, todos em boa fase.

Durante a pré-temporada, o União realizou três testes. Dois jogos-treinos contra times amadores, quando derrotou por 4 a 1 a Seleção de Caiçara e fez 6 a 0 contra a S.E.R AJAP, em Pinhalzinho-SC. No primeiro amistoso no campo do Vermelhão da Colina, em Frederico Westphalen, o clube recebeu o Cruzeiro-POA. A cidade e a região voltaram a se mobilizar, um pouco receosa neste início devido a decepção em 2012, mas o jogo registrou público total de 948 pessoas, o que surpreendeu a direção frederiquense. O União conseguiu derrotar de virada por 2 a 1 o time do Cruzeiro, com gols de Michel Lugo e Jajá, que entraram aos 18min do segundo tempo e promoveram uma reviravolta na partida. Desempenho este, que animou os torcedores e fez com que a expectativa e a esperança de conquista do acesso neste ano renascessem. Agora a comunidade concentra suas forças para continuar a apoiar o clube, pois, independente de qualquer coisa, a paixão “tá no sangue” – o também novo slogan do União para a temporada 2013.

 ypiranga_n

YPIRANGA F.C.

Em tempos de arenas MULTIUSOMULTIMODERNAS, quando treinadores MULTIMILIONÁRIOS, envoltos em personalidades MULTIEGOCÊNTRICAS, se recusam a acompanhar seus elencos MULTIMASCARADOS em partidas que não lhes convêm, atitudes respeitosas, antes tidas como primordiais, perdem-se em meio ao mar de NADA que o futebol tem se tornado. Cabe-nos aqui, reles crentes numa RÉSTIA DE VIDA da verdadeira AURA do esporte bretão, destacar comportamentos que passem a quilômetros de distância desse novo cenário futebolístico, insistentemente empurrado para dentro de nossas GUÉLAS como MODERNO. Pode parecer pequeno diante de quadro tão EXTENSO e MONSTRUOSO, mas Leocir Dall´Astra recusou uma oferta financeiramente melhor para treinar um time da “ELITE” em favor da sua PALAVRA, já empenhada com a direção do Ypiranga para disputar a SEGUNDONA – a divisão de acesso, para os de Noveletto.

“Não fui por que tenho caráter e tinha um compromisso com o clube, ia sair e o Ypiranga fez todo o planejamento comigo. Não poderia virar as costas nessa hora”, declarou EL COMANDANTE para o TODA CANCHA, via MAIL.

Seria injusto chamar o canarinho de EXERCÍTO DE UM HOMEM SÓ. Entretanto, o FICO de Leocir fez o SOPRO de esperança voltar a circular nas veias VERDE E AMARELAS. Por algumas horas, prendemos a respiração, crentes de que o perderíamos. E os poucos que se importam já imaginavam COISA RUIM para 2013. Mesmo sendo rebaixado com o Ypiranga no último COSTELÃO, Leocir dominou cada FRESTA do Colosso da Lagoa. É querido e respeitado por todos, seja pela PESSOA que é, seja pelo seu TRABALHO. E o time para esse ano começa por ele. Indicou e engajou atletas no seu projeto, iniciando a montagem do elenco ainda na copa RS 2012. APAROU ARESTAS com algumas novas peças e partiu para amistosos de pré-temporada.

Taticamente, Leocir VISLUMBRA o Ypiranga no clássico 4-4-2, com um losango no meio de campo, um atacante de área e outro de velocidade, apresentado algumas variações entre circunstâncias de posse de bola e momentos de marcação. Sem levar em conta os lesionados, o time-base é o seguinte: Roger; Fabiam, Cantareli, Gonçalves e Kaiser; Thiago, Evandro, Liniker e Marquinhos; Nicolás e Adriano. O elenco ainda conta com Nilton (zagueiro), Rodolfo e Jean (atacantes), Tuta (meia), e mais quatro garotos da base na faixa dos 17 anos. Estão lesionados, mas fazem parte do grupo: Tiago (goleiro), Rodrigo Couto e Rodrigo Ribeiro (volantes), Rony (lateral) e Tinho (atacante).

A expectativa não é menor do que SUBIR.

Lascando lenha pra fumaceira do entrevero pampeano,

Equipe Toda Cancha

(Foto: Gauchão 1994 – Aimoré x Guarani de Cruz Alta. Fonte: futebolgaucho.tumblr.com)

Publicado em Brasil de Pelotas, Divisão de Acesso 2013, Gaúcho de Passo Fundo, Glória, Guarany de Camaquã, Inter SM, Riopardense, Série A2 2013, União Frederiquense, Ypiranga com as tags , , , , , , , , , , . ligação permanente.

4 Respostas a Campeonato Gaúcho Série A2 – Parte II

  1. Marcel diz:

    E o time base do União Frederiquense??

  2. Solano diz:

    Só uma correção. O material esportivo do Gaúcho de Passo Fundo não será Adidas. A camisa que apareceu junto com o Sotilli é promocional apenas.

  3. #2

    Solano, mas qual foi então o fardamento usado na estreia do Gaúcho contra o Avenida?

  4. Giovani diz:

    Não troco acento de concreto com amendoim por um campeonato europeu no sofá com TV. Mil vezes Gauchão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *