Com o lombo marcado a ferrete

IMG10087

No CAMPO, é – ou era – comumente utilizado um instrumento conhecido como FERRETE parar TASCAR uma marca no LOMBO do animal, com intenção de identificá-lo. Sem tamanha crueldade física, mas derrubando ao fundo do poço o ânimo futebolístico de qualquer cidadão, tal prática é adotada no futebol por aquela classe de jogadores talhados pelo destino como MATADORES. Pois na tarde de domingo, aos olhos dos torcedores enfileirados no barranco do Monumental do Cristo Rei, em São Leopoldo, quando Ypiranga e Aimoré estreavam na SEGUNDONA, RODRIGÃO desceu o LAÇO nas costelas de Leocir e seus comandados, além dos dois torcedores canarinhos presentes, sem DÓ NEM PIEDADE.

Depois de um primeiro tempo MORNO, com leve superioridade para o time de Erechim, o Aimoré ESPREMEU a zaga adversária contra a ENCOSTA BARRANQUISTA, formação propiciada pela TOPOGRAFIA do estádio. O gol, então, saiu após cruzamento da direita em que RODRIGÃO levou DEUS E O MUNDO para o fundo das redes, típico tento de CENTROAVÂNCIA. Em busca da igualdade, o Ypiranga pressionava, mas, após boa oportunidade, eis que RODRIGÃO recebeu mais um cruzamento, dessa vez oriundo do lado direito, e METEU um sem pulo no canto esquerdo do goleiro. BUCHA.

IMG10088

Enquanto isso, o Ypiranga perdia seu camisa 10, Tiago Rocha, lesionado após falta forte nem sequer marcada por aquele que veste preto. AOS PRANTOS com a arbitragem, Leocir – EL COMANDANTE seria expulso antes do fim do jogo, o que tampouco o impediu de ficar na beira do gramado – mandou ao campo Castiano e o MOLEQUE Jean. Esse último, em especial, entrou ARISCO pelo lado direito, criando boas oportunidades. Nicolas jogava bem, mostrando ser o mais perigoso pelos lados de Erechim.

Com as coisas DESGRINGOLANDO, Rodolfo entrou e o canarinho foi para a cima ÀS GANHAS, com três atacantes: este que acabo de citar, Nicolas e Adriano. A pressão deu resultado e o empate veio já para perto dos 40 do segundo tempo. Entretanto, aquele sempre emocionante ACODE ACODE no final não foi suficiente. Estava feito o estrago. RODRIGÃO foi para casa com o FERRETE afiado e missão cumprida; os índios satisfeitos com os três pontos em casa. Ao Ypiranga, resta o consolo de ter feito um bom jogo, até ligeiramente superior ao adversário. Além disso, a tabela próxima é favorável: dois jogos no Colosso da Lagoa, contra Santo Ângelo e Avenida.

Luiz Eduardo Kochhann

Publicado em Aimoré, Divisão de Acesso 2013, Série A2 2013, Ypiranga com as tags , , , , , , , , , . ligação permanente.

4 Respostas a Com o lombo marcado a ferrete

  1. Ueiler diz:

    Me fiz presente neste que foi jogo de estreia do Indio no campeonato A2, ou Cupinzão 2012, já batizado anteriormente. O grande momento do jogo realmente foi o primeiro gol, ao qual com olhos vidrados assisti um cruzamento, que mais parecia um zagueiro mandando a bola para o mato, que por sorte do destino os ventos ajudaram a cair na cabeça do Rodrigão e assim começava a vitória do Indio….

    Agora torcedor do Aimore com orgulho =D!!!

    Da-lhe Indio!!

  2. Daroit diz:

    Tinha mais gente do Ypiranga lá, Luiz? Deve ter sido um jogaço, dois dos melhores times do campeonato se matando num BARRANCO. Isso que é vida.

  3. Luiz Eduardo Kochhann diz:

    Daroit, trajando verde e amarelo, eu e mais um magrão. Somando-se a nós estavam a namorada de um jogador do Ypiranga e seu pai, moradores aqui da região metropolitana. E, MUITO ALEATÓRIO, um cara com a camiseta do CANOAS que se dizia amigo do Rodolfo, atacante reserva.

    O jogo foi muito bom sim. Principalmente no segundo tempo. Como disse no texto, achei o Ypiranga melhor. Mas o Rodrigão quebrou tudo. E do caralho o Monumental do Cristo Rei.

  4. Natan Dalprá Rodrigues diz:

    É, por essas e por outras que eu tenho verdadeiros PESADELOS quando cogitam construir uma Arena por aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *