Vingança!

 “Mas, enquanto houver força em meu peito

Eu não quero mais nada

Só para todos os santos

‘Vingança, vingança’ clamar 

Ela há de rolar qual as pedras

Que rolam na estrada

Sem ter nunca um cantinho de seu

Pra poder descansar”

Poucas conjunturas propiciam sentimentos tão intensamente redentores como a VINGANÇA. É de incalculável deleite a desforra de conseguir subjugar o oponente que lhe impetrou injustiças no passado, por quem por muito tempo se nutriu e alimentou progressiva animosidade. A raiva motiva, a vingança liberta! Sentimentos que a hipócrita sociedade atual aconselha a reprimir a todo custo, o que talvez seja uma das causas de vermos o crescimento dessa geração de gurizões de apartamento afrescalhados, criados a leite com pêra. Exemplos valem mais do que palavras. Admiro muito e marcou a minha infância a personagem que clama que a vingança “nunca é plena, mata a alma e a envenena”, porém acredito que se pensasse diferente não viveria calado tomando tabefes sem ter culpa. Sou um entusiasta da vingança… tão intensamente visceral, tão humana!farroupilha-guarany

Na tarde do último domingo, no Nicolau Fico, mais do que futebol estava em jogo. Não acredito em nada que não possa tocar com os dedos – e dispenso a PIADA do ar/vento – mas penso que só conseguimos superar certas injúrias e seguir em frente após a justa cobrança dos débitos. Uma espécie de “carma científico cerebral”. Talvez seja algo que não tenha passado pela cabeça dos jogadores, mas a puxada de tapete em 2012 segue na memória.

dividida

A goleada de 1 a 0

O Farrapo começou partindo pra cima e logo aos 30 segundos, em boa jogada de Pedro Júnior, a bola foi lançada a Juliano que fez um bonito passe de letra para Braem Adams finalizar pra fora. É lamentável ter que apelar para o chavão, mas o que se viu após foi um típico jogo de segundona. O estafe tricolor buscava mais o jogo, mas era bloqueado pelo adversário que por sua vez, só chegava, sem muito perigo, em contra-ataques. Anderson Catatau não guardava posição e buscava demais o jogo fora da área, sem sucesso. Wagner Rincón acertou a baliza visitante, mas estava em posição irregular e era isso para o início de conversa, 0 a 0.

catatau

No período complementar, os opositores continuaram apostando nos contra golpes e começaram a perigosamente gostar do jogo, chegando com mais empenho em duas oportunidades. Porém, foi o Farroupilha que quase abriu o placar. Numa falta cobrada por Braem Adams pela direita, o balão passou por toda área inimiga sobrando limpo e sem goleiro para Juca que inacreditavelmente chutou-o na trave. Parecia aquele gol característico que se lamenta pelo campeonato todo. Mas o dia era da redenção contra o maior adversário de 2012 – dentro e fora de campo. Aos 28 minutos Braem, o nome do jogo, deixou um zagueiro estirado no chão, avançou pra dentro da grande área e cruzou rasteiro para o zagueiro Claiton, que definiu com a calma de um centroavante matador e comemorou batendo continência ao Coronel Poeta. Festa no Nicolau Fico, que recebeu um bom número de torcedores.

claiton

Após o gol, a equipe ex-amadora quase empatou em duas oportunidades que passaram perto. Depois imprimiram uma desordenada pressão sem resultado até o árbitro fazer trilar o apito conclusivo. Vitória e vingança conquistadas! Além de arrancar a touca, os três pontos são imprescindíveis para este início de caminhada, visto que teremos dois jogos fora de casa na sequência, sendo o próximo um Bra-Far no Bento Freitas. Em princípio não visitaremos o Coronel Silvio Luiz este ano, o que não deixa de ser um alívio já que seremos poupados de sofrer os conhecidos um ou dois pênaltis marcados por jogo no estádio, a favor dos locais. 

P.S.: Gostei muito da camisa verde, mas já estou ansioso para a estreia da tricolor tradicional. 

Cotação 

Fabiano: Seguro quando exigido. Nota 9.

Pedro Júnior: Bons desarmes e chegadas à frente. Nota 8.

Claiton: Firme na zaga e marcou um gol de centroavante. Nota 9.

Uillian Nicoletti: Sem o menor receio de espanar a bola pra longe, zagueiro tem que ser assim mesmo. Nota 9.

Juca: Não repetiu as boas atuações dos amistosos. Nota 7.

Carlão: Parece que a idade está chegando. Perdeu uma corrida no ataque, quando partiu uns 5 metros na frente do zagueiro adversário. Nota 7.

Wagner Rincón: Não foi tão bem, errando muitos passes, mas foi salvo pela atuação do resto do time. Nota 6.

Fabiano Weege: Boa atuação articulando no meio. Nota 9.

Braem Adams: O melhor do jogo. Nota 10.

Juliano: Foi deslocado para o meio no segundo tempo, para manter o esquema tático e funcionou. Nota 9.

Anderson Catatau: Saiu demais da área e atrapalhou as jogadas na maioria das vezes, mas ainda assim vale insistir. Nota 7.

Jabá (Fabiano Weege): Não foi testado nos amistosos, mas deu uma boa reanimada no ataque. Nota 9.

Jonata (Braem Adams): Bem. Nota 8.

Berg (Anderson Catatau): Revela-se uma boa opção. Nota 8.

Luizinho Vieira: Arriscou no início do segundo tempo jogando com praticamente três atacantes. Deu certo, é o que importa. Além disso, o oponente não teve tantas chances. Nota 10.

Ficha Técnica 

Farroupilha 1×0 Guarany-CAM 

Farroupilha: Fabiano; Pedro Júnior, Claiton, Uillian Nicoleti e Juca; Carlão, Wagner Rincón, Fabiano Weege (Jabá) e Braem Adams (Jonata); Juliano e Anderson Catatau (Berg). Técnico: Luizinho Vieira.

Guarany-CAM: Rafael Rocci; Júnior, Gustavo, Bruno Santos (Douglas Silva) e Luís Alberto; Índio (Maceio), Carlos Alberto (Daniel), Léo Paz e Kairo; Flaviano e Esquerdinha. Técnico: Lico Freitas.

Gol: Claiton, aos 28 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos: Claiton (F) e Luís Alberto (G).

Arbitragem: Roberto Carlos Bolzan, auxiliado por Luiz Euclides Castiglione Silveira e Haury Temp.

De alma lavada, 

Marcos Ceron

(As fotos são da página do Grêmio Atlético Farroupilha no Facebook)

Publicado em Divisão de Acesso 2013, Farroupilha, Guarany de Camaquã, Série A2 2013 com as tags , , , , , , , , , , , , , , , . ligação permanente.

3 Respostas a Vingança!

  1. Daroit diz:

    Farrapo querido, por favor, desista dessa camisa verde. A tricolor enlouquecida de sempre é e deve ser sempre a PREDILETA.

  2. Marcos Ceron diz:

    Daroit,

    Não posso garantir, mas acredito que o problema foi “logístico” já que era certo que iríamos de tricolor.

    A verde já foi dita que é só para “ocasiões especiais” e pô, a estreia no campeonato tem que ser com a número 1 né?!

    Espero que no Bra-Far seja tricolor!

  3. Giaretta diz:

    Que me desculpem os opositores mas a maior camiseta do Farrapo é aquela branca com as faixas na barriga igual o símbolo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *