Bastou se mexer que o Lobo voltou a morder!

Treino-Pelotas

Passado o 1º turno do Campeonato Gaúcho (Taça Piratini), o Esporte Clube Pelotas decidiu agir rapidamente para ter um melhor desempenho na Taça Farroupilha.

A reformulação do Lobão começou com a demissão do técnico Carlos Moraes. Logo após a demissão dele, iniciaram as especulações de nomes para o cargo, sendo inclusive especulado o nome de Leocir Dall`Astra, considerado o melhor treinador do campeonato estadual do ano de 2011. Mas o técnico, que é conhecido no estado inteiro, optou por cumprir seu contrato e  com o objetivo de levar o Ypiranga para a 1ª divisão.

Assim foram especulados diversos nomes para o cargo vago. Acabou que a direção surpreendeu e foi buscar o novo comandante no estado vizinho (SC), isso mesmo foi à Santa Catarina trazer Luis Carlos Barbieri que chegou com vontade de vencer.

Barbieri que foi campeão catarinense pelo Criciúma e Joinville e da Taça Paranaense com o Paraná chegou dizendo: Gosto de conversar olho no olho com o jogador. Esta é a melhor forma para se fazer entender. Também posso assegurar que minha experiência no esporte ajuda muito na hora de armar e explicar um esquema tático aos atletas”. E a partir de então, recomeçou a formulação do time para a taça Farroupilha.

No dia 22/02/2013, ele se apresentou DE FATO na Boca do Lobo e começou a trabalhar com o grupo de atletas do ECP. A partir de então, começaram as boas notícias e contratações do time. Chegou primeiro o atacante Wellington Tanque da Rússia, o plantel que contava somente com os centro-avantes Arthuro e Wesley ganhou novamente a companhia do atual dono da camisa 9. Na mesma semana, também chegou o volante/zagueiro Sérgio Rafael por indicação do próprio treinador.

Já no primeiro dia de Março, o treinador comandou o primeiro treino coletivo e começou a esboçar o time titular, que contou com os jogadores: Jonatas; George Lucas, Bruno Salvador, Gabriel Atz e Brida; Sérgio Rafael e Tiago Gaúcho; Diego Torres, Gadelha e Jadílson; Wellington na formação 4-2-3-1. Já na parte final do treino, o comandante testou outra formação tática com novos elementos: Jonatas; George Lucas, Bruno Salvador, Gabriel Atz e Jadílson; Sérgio Rafael, Márcio Lopes, Ponce e Clodoaldo; Wesley e Wellington na formação 4-2-1-3.

Pareceu que era esta a equipe dos planos de Barbieri, pois nos treinos seguintes ele repetia as mesmas formações e jogadores. Neste meio-tempo foi marcado um amistoso contra o Farroupilha para preparação de ambas as equipes. O clássico não caiu bem nesta inter-temporada, pois acabou empatado e trouxe desconfianças aos torcedores e pôs em dúvidas o trabalho do novo condutor da equipe. Mas já era vista nos treinamentos uma nova postura, pegada e empenho de todos jogadores nos trabalhos.

Aconteceram alguns imprevistos no meio do caminho, tais como as lesões do capitão Bruno Salvador e do titularíssimo George Lucas, mas não foram só más notícias, teve a volta do destaque do clube Felipinho.

Por indicação do ex-volante do Milan/Seleção Emerson da Rosa, o clube contou com o empréstimo do volante Felipe Guedes, e foi especulado o meio-campo Petros do Boa Esporte onde acabou não se concretizando a contratação.

Quando todos acreditavam que tinha se encerrado as contratações para a taça Piratini, pois já tinha se encerrado o prazo para novas aquisições. A direção anunciou o zagueiro Helton dos Santos Abreu que estava no Marília-SP para reforçar o setor defensivo do clube que conta com inúmeras lesões.

Mas após falar da inter-temporada áureo cerúlea, falo agora do jogo do último domingo. Às 18 horas, teve início a partida entre Novo Hamburgo x Pelotas.

O jogo começou com o time de Novo Hamburgo tomando a atitude e partindo pra cima, mas o Pelotas marcava e fechava o time anilado. A partir dos 15 minutos do 1º tempo, o Lobão começou a ter o mesmo ímpeto e o mesmo empenho e determinação demonstrados nos treinamentos.

Diário Popular

Acabou o primeiro tempo com tudo empatado em 0 a 0. O zagueiro Sérgio Rafael se lesionou e foi mandando a campo Márcio Lopes ( Ex-Internacional), puxando o volante Tiago Gaúcho para zaga.

Aos 15’, Diego Torres abriu o placar para os pelotenses, mas nem por isso cedeu espaço ao Anilado e continuou em cima. Porém o NH começou a a se afobar em seus contra-ataques. O time de Barbieri continuou no ataque, tanto é que Wellington quase ampliou a vantagem.

O Pelotas aguentou uma certa pressão e sai do Vale dos Sinos com três pontos na mala. O time começa o segundo turno bem diferente do primeiro, em busca da classificação e vontade de fazer um campeonato completamente oposto ao que fez na Taça Piratini.

Agora começa a preparação para o jogo contra Grêmio, que possivelmente virá com o time misto. 

Ficha Técnica: 

Pelotas: Jonatas; Igor, Sérgio Rafael ( Márcio Lopes), Tony e Brida; Felipe Guedes, Tiago Gaúcho, Fabiano Gadelha, Diego Torres ( Jadílson)e Clodoaldo ( Felipinho); Wellington. Técnico: Luís Carlos Barbieri.

Novo Hamburgo: Max; Zé Carlos, Juan Sosa, Souza e Fábio Gomes; Roberto Lopes, Guilherme, Geovanni e Furlan; William e Andrezinho. Técnico: Itamar Schulle. 

Gol: Diego Torres aos 15 minutos da Segunda Etapa.

Gregori Macedo Rodrigues

(Fotos do Marcelo Viegas e do Diário Popular)

Publicado em Gauchão 2013, Novo Hamburgo, Pelotas com as tags , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *