Guarany e Panambi: maqueiros 3 x 0 futebol

DSCF6859

Na estreia do treinador Boça, digo, Rodrigo Bandeira, no comando do Bugre sobrou disposição, mas faltou (muita) qualidade. Com um time armado no 4-2-3-1, Bandeira deu uma cara diferente ao Bugre da terra do arroz parboilizado: Douglas Silva de “enganche” e a dupla Esquerdinha/Flaviano como meias abertos apoiando Paraíba, que faria a “centroavância”. Apesar de apresentar certa melhora, ainda não foi dessa vez que o Bugre inaugurou as redes adversárias. Guarany e Panambi se abraçaram num zero a zero marcado muito mais pela truculência do que pelo futebol apresentado (esse foi o terceiro compromisso sem golo do Bugrão).

E foi aí que entraram as estrelas do jogo: os maqueiros. Logo no começo da peleja, Esquerdinha já solicitou os seus serviços. O camisa 11 puxou contragolpe em altíssima velocidade, mas ao chegar na entrada da grande área “trupicou” na bola, e torceu o joelho. Lamentavelmente, a suspeita é de lesão ligamentar, o que pode tirar o baixinho da Divisão de Acesso. Entraram os maqueiros, levaram o Esquerda embora e Juninho Maceió adentrou a cancha em sua vaga.

Na bola, poucas chances. Do Guarany, duas vezes pela esquerda: na primeira, Hoffmann centrou na área e o zagueiro Gustavão testou à direita do gol. Na segunda, após sequência de escanteios cobrados curtos pelo Panambi (o camisa 10 Maranhão parecia que estava sem forças), Maceió puxou contra-ataque, lançou Raphael Paraíba, que foi desarmado na área, mas a bola sobrou pro lateral Hoffmann que cortou pra perna direita e bateu fraco nas mãos do arqueiro do Panambi.

Segundo tempo: polêmica e mais entradas dos maqueiros

Na segunda etapa, o Panambi começou assustando o torcedor alvi-azul: a defesa afastou mal, e a bola sobrou para Josimar que fuzilou ao gol do Bugre. Rafael Rocci mandou a redonda para escanteio. Na cobrança, Maranhão acertou o cruzamento e os verde-brancos do Vale pararam novamente no goleiro Rocci.

Depois de levar um calor no começo, o Guarany impôs seu ritmo de jogo e começou a apertar o Panambi no seu campo. Porém, pouco conseguia espaço para finalizar. Só rematou com Léo Paz, da entrada da área, por cima; e com Flaviano, fraco para a defesa do goleiro.

Durante essa pressão do Bugre, o Panambi tratou de esfriar o jogo. Amaral caiu no meio campo reclamando de uma cotovelada. Nova oportunidade para os maqueiros do Silvio Luís entrarem em cena. E também para o redondo massagista do SER Panambi, que deve ter emagrecido alguns quilos de tanto que correu no gramado. Pouco depois, Maranhão também foi ao solo. Entrou a “equipe de resgate” novamente. E com eles, o massagista gordinho. Mas, desta vez, Maranhão não voltou pro jogo, substituído por Tássio. 3 a 0 pros maqueiros.

Já no abafa, no desespero, Bandeira mandou o meia Kairo para o jogo, na vaga do lateral Hoffmann. Com isso, o Guarany conseguia manter-se com a bola no campo do adversário, mas abusava dos levantamentos na área, para um Raphael Paraíba pouco inspirado. Mas o Panambi era perigosíssimo nos contragolpes, fazendo com que o goleiro Rafael Rocci acabasse se tornando um dos nomes da partida.

Após jogada de Alex Pereira e Junior “Cheiro”, Flaviano entrou na área e foi empurrado por Ilsom. O bandeirinha careca nada assinalou e o árbitro Lucas Horn mandou o jogo seguir, para revolta do público presente na cancha.

E assim, sem gols pra nenhum lado, o TIO assoprou e finalizou o embate. Nem a presença do vice-governador Beto Grill, do ex-treinador do bugre Fabiano Daitx, e dos ex-jogadores do time Altiere e Carlinhos deram sorte ao Bugrão, que segue sem comemorar um gol na Divisão de Acesso 2013.

Guarany de Camaquã (0) – Rafael Rocci; Alex Pereira, Flávio Bugrão (Alan), Gustavo e Guilherme Hoffmann (Kairo); Léo Paz, Júnior, Douglas Silva e Esquerdinha (Juninho Maceió); Flaviano e Raphael Paraíba. Técnico: Rodrigo Bandeira.

SER Panambi (0) – Diego; Du, Ilsom, João e Sander; Amaral e Clebersom, Rodrigo e Maranhão (Tássio); Josimar (Adans) e Fabiano Veiga (Rone). Técnico: Nestor Simionato.

Estádio Coronel Silvio Luis, em Camaquã (RS). 30/03/2013, 15h30.

Arbitragem: Lucas Horn, auxiliado por André Bittencourt e Fabrício Baseggio.

Cartões amarelos: Gustavo, Flávio Bugrão e Raphael Paraíba (G), Du, Ilsom e Rodrigo (P).

Lauro Beiersdorf

(A foto é do Blog do Juares)

Publicado em Divisão de Acesso 2013, Guarany de Camaquã, Panambi, Série A2 2013 com as tags , , , , , , , , , . ligação permanente.

Um comentário em Guarany e Panambi: maqueiros 3 x 0 futebol

  1. Giaretta diz:

    Já consigo imaginar nas tribunas do Sílvio Luiz a ecoar: VOLTA WALDIR BAIANO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *