Leão ruge, mas Periquito mostra que também sabe cantar

União e Avenida jogo FP (236)

A partida solitária de SEGUNDA, nos Eucaliptos, era pra ser apenas mais uma. Mas o filme do dia 04 de junho de 2011 se repetiu, como se fosse possível voltar no tempo e reviver tudo novamente, para alguns quase que um pesadelo.

CAMBALEANDO em busca da reabilitação na competição, o União entrou em campo com a obrigação de conquistar a vitória, ou ao menos, mostrar a que veio, após dois empates e uma derrota no Vermelhão da Colina. Para isso, percorreu pouco mais de 350 km até Santa Cruz do Sul.

Diante do Periquito, ainda invicto, o Leão da Colina veio desfalcado, sem contar com três jogadores suspensos e mais quatro lesionados, o SALTITANTE Tiago Nunes teve de reformular a equipe. Tiago Nunes que pulava mais que pipoca estourando em panela na beira do gramado, chegando a ir parar atrás do gol defendido por Gallas em certo momento e tendo que ser encaminhado para seu lugar pelo BISONHO árbitro.

Logo no início da partida, Gylvan sofreu um estiramento na coxa e deu início às corridas do popular MULITA, maqueiro do Avenida. Que é um charme só quando corre puxando a perna.

União e Avenida jogo FP (304)

Dentro das quatro linhas e com o melão rolando, o primeiro tempo foi todo do União. Que sentia-se livre, leve e solto nos Eucaliptos. Mostrando que aquele time que o torcedor viu no papel estava finalmente em campo. Sem dificuldade alguma, aos dezoito minutos PATROLA abriu o placar para os visitantes, e logo aos vinte e dois, Hyantony ampliou. Ah, que maravilha! O União estava indo de vento em polpa. Mas o vento acabou e a polpa estragou, menos de dez minutos após fazer o gol, Hyantony saiu lesionado.

Segunda etapa e parecia que a partida era outra. Mesmo com a vantagem no placar, a equipe frederiquense perdeu Tatto expulso, após o segundo amarelo. O Avenida contava com a presença do LEBRE Ezequiel que entrou no segundo tempo e mostrou toda sua intimidade com la pelota. Sem demora, aos treze minutos Gavião que voltou a alçar voos pela terra santa descontou para os donos da casa. Em seguida, Patrola PATROLOU um dos verdinhos e foi pro chuveiro mais cedo.

Com dois a mais, a pressão era obrigação pros anfitriões, e ela veio. Mesmo assim, MANIVELA teve seu gol que poderia ter matado a partida, anulado por falta de ataque. O empate veio a galope, logo aos vinte e dois minutos, novamente com Gavião que parece estar mostrando a que veio.

União e Avenida jogo FP (315)

Com mais um início de confusão pros lados do União, Lima que havia sido substituído a pouco e aderido ao jeito pipoca de ser, acabou sendo expulso no banco de reservas.

Não poderíamos deixar de comentar o senhor Jonathan Benkenstein Pinheiro, nem tanto pelo uniforme marca texto dele e de seus auxiliares, mas pelas PATETICES protagonizadas pelo mesmo. Não bastava se EMBANANAR com a bola por duas vezes, atrapalhando jogadas no meio de campo, ainda deu um empurrãozinho de leve pra fora do campo, no jogador do União que arrumava as meias enquanto uma cobrança de bola parada era esperada e ainda um tapa na bola, enquanto estava na mão de um dos goleiros. Salvo seus movimentos, que em dado momento pareceu que iria iniciar a coreografia de YMCA.

União e Avenida jogo FP (337)

PATETICES à parte, quem compareceu aos Eucaliptos presenciou uma baita partida.

As coincidências (*) de 2011 para 2013:

Jogando no Estádio dos Eucaliptos(*), em um noite fria(*), o União abriu dois gols de vantagem(*). Na segunda etapa, ficou com um a menos em campo(*), após Tatto receber o terceiro cartão amarelo. Depois disso, o Avenida de Gavião tomou conta da partida. Aos 13min, o atacante fez o primeiro gol da sua equipe. O União ainda perdeu mais um jogador expulso, Patrola, e viu Gavião marcar o seu segundo gol e deixar a partida em 2 a 2(*). Coincidências a parte, nos 90min quem assistiu a partida, presenciou um grande jogaço

Ficha técnica – 4ª rodada da Divisão de Acesso

Local: Estádio dos Eucaliptos, em Santa Cruz do Sul

Data: 08/04/2013

Horário: 20h15min

Árbitro: Jonathan Benkenstein Pinheiro

Auxiliares: Andre da Silva Bitencourt e Antonio João Alborno

Avenida (A): Vanderlei; Deivid (William Ribeiro), Daniel Moreira, Carlos Alberto e Marciel; Nunes (Fabinho), Rincón, William Fabro (Ezequiel) e Alexandre; Lucas Podadeiro e Gavião. Técnico: Hélio Vieira.

União Frederiquense (U): Gallas, Manivela, Anderson Bill, Xavier, Itaqui, Tatto; Patrola, Tiago Correa, Piccinini, Gylvan (Lima, depois entrou Caçapa) e Hyantony (Murilo). Técnico: Tiago Nunes.

Cartões amarelos: Nunes, William Ribeiro e Lucas Podadeiro (A); Tatto, Rogério Patrola, Murilo, Manivela, Lima e Xavier (U).

Cartões Vermelhos: Tatto (U), Patrola (U), Lima (U).

Gols: Patrola (U), Hyantony (U), Gavião (duas vezes)

Placar Final: Avenida 2 x 2 União Frederiquense

Eis o primeiro fruto de quatro mão femininas,

Caroline de Oliveira e Sabrina Heming

(As fotos são do Fábio Pelinson/Jornal O Alto Uruguai)

Publicado em Avenida, Divisão de Acesso 2013, Série A2 2013, União Frederiquense com as tags , , , , , , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *