O Periquito precisava cantar, mas Sepé Tiaraju quebrou-lhe o bico

02

O quadro das Missões do Rio Grande foi mais aguerrido e venceu o Gaúcho de Passo Fundo, que CAMBALEAVA em busca de sua primeira vitória na Divisão de Acesso.

O Santo Ângelo que desembarcou na Capital Nacional da Literatura já tinha provado quase todos os sabores do certame em disputa. Logo no começo sentiu a não sensação de empatar sem gols. Movimentado ou inerte, 0 a 0 é sempre um placar sem caráter. Adiante, levou chumbo como visitante. E, talvez nada fosse mais apropriado, saltou na terra alcunhada como “lugar de ser feliz” trazendo uma boa vitória frente ao Guarany de Camaquã, nas Missões. Por sua vez, o Sport Club Gaúcho tinha sido implacavelmente superado na competição. No capítulo anterior da saga esmeraldina foi até a Terra das Máquinas e saiu derrotado pela SER Panambi.

A primeira etapa foi marcada por duas GORDUCINHAS nas redes do Periquito do Boqueirão mal anuladas pelo APITADOR Gilmar Nunes dos Santos, inclusive uma marcada pelo próprio jogador da terra de Teixeirinha e ainda um penal claro sofrido pela equipe do Gaúcho. O panorama apontava o time da casa com o peso da má campanha sobre os ombros, só esquecido em lampejos de criatividade proporcionados pelo meia cancha Adílson, ex-Canoas. Do outro lado, a SER começou impetuosa e ciente de que a embriaguez adversária no torneio não merecia clemência, mas logo o time oscilou e arrefeceu a pressão. O tempo inicial findou marcando: trio de arbitragem TRÊS, Gaúcho e Santo Ângelo iguais em ZERO.

FOTO KLEITON VASCONCELLOS - Diário da Manhã

Na segunda parte, logo quando soou o apito e enquanto o torcedor ainda se ajeitava da ida pro lanche, o Tricolor Missioneiro voltou ligado em extraordinários 220v e foi pra cima do Periquito, que ainda puxava os meiões. Em tabela da dupla #FF, Felipe Garcia e Felipinho, o último cruzou na área e Jason, que não é o do filme porque se escreve GEISON, cabeceou para o fundo das redes de Alisson e fez 1 a 0 Santo Ângelo com apenas DEZESSEIS ou DEZENOVE SEGUNDOS (ainda estamos comparando cronômetros) da etapa derradeira.

O time missioneiro seguia ligado na partida e pressionando, quando Alex recebeu a GORDUCHINHA de Felipe Garcia e chutou seco para anotar 2 a 0. Alex EL TANQUE Espíndola chacoalhou o ninho do Periquito e o já nervoso quadro verde sentiu que mais um revés estava às portas do Vermelhão da Serra.

Não só o torcedor do Gaúcho, mas também os DEZ verdes na cancha, logo depois de levar o segundo tento o esmeraldino teve o zagueiro Marcelo expulso, sabiam que precisavam somar pontos e se jogaram ao ataque. Depois de uma bola chutada da intermediária que acertou o PALANQUE do goleiro COSTELA – maior nome – Léo apanhou o rebote e descontou para os do Planalto Médio, 2 a 1.

No desespero os locais conseguiram equilibrar o jogo, mas ficaram expostos e num contra golpe de cartilha, o Santo Ângelo soube aproveitar com, o agora talismã do time, Rodrigo matando o jogo. O centroavante que sempre entra na etapa complementar fechou o BICO do Periquito, 3 a 1 no Vermelhão.

01

Ao trilar do apito pela última vez, o Tricolor alcançava a sensação de triunfar como visitante. O fato do SC Gaúcho ter apanhado de todo mundo até agora empresta contornos de obrigação à vitória. No entanto, num certame onde três descenderão não se pode descuidar com os ébrios.

PÓS-JOGO. O presidente Vando Ribeiro comemorou os três pontos conquistados fora de casa elogiando o esforço da equipe e já conclamou o torcedor para ir ao estádio da Zona Sul contra a Associação Riopardense, no próximo domingo, às 15h30min. Além disso, acenou com a possibilidade de incorporar ao time mais 3 ou 4 reforços. Um deles poderá ser Rafael Paraíba, atualmente no Cerâmica. Também, na noite desta segunda-feira, 15, a direção estará realizando no Santo Chopp o lançamento do plano de vendas de cadeiras da Zona Sul. Serão disponibilizas 100 cadeiras ao preço de R$2 mil por dois anos. O pagamento poderá ser feito em duas vezes, R$1 mil por ano.

Ficha Técnica

GAÚCHO (1) – Alisson; Léo Nunes, Marcelo, Marcos Paulo e Guilherme; Gustavo (Cleiton), Danilo, Roan (Léo) e Adílson; Danilo Conceição (Renan) e Rafael Gago. Técnico: Ricardo Attolini.

SANTO ÂNGELO (3) – Costella; Vinicius (Diego Marder), Miranda, Renato e Gernane; Douglas Tirex, Felipe Garcia (Rafinha), Geison e Felipinho; David e Alex Espíndola (Rodrigo). Técnico: Luciano Correa.

GOLS: Geison (SA/16seg do 2T); Alex Espíndola (SA/18’ do 2T); Léo (G/ 27’ do 2T); e Rodrigo (SA/ 39’ do 2T). Assista AQUI!

Nota: ainda no sábado, o torcedor santo-angelense pôde acompanhar um clássico missioneiro entre #ASAF e #AGSL de São Luiz Gonzaga, pela SÉRIE OURO DE FUTSAL. O Ginásio Marcelo Mioso recebeu aproximadamente DUAS MIL almas e a noite de bailanta no PARQUÊ findou em 2 a 2.

Saludos,

Rafael Ferreira* e El Viejo Balejos

*Rádio Santo Ângelo – @rafa___ferreira

(A primeira e a terceira fotos são do Jornal O Nacional, a segunda do Kleiton Vasconcellos/Diário da Manhã)

Publicado em Divisão de Acesso 2013, Gaúcho de Passo Fundo, Santo Ângelo, Série A2 2013 com as tags , , , , , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *