Esse é o LOBO, sim senhores!

LOBOI

Sábado mal dormido. Domingo nervoso. Tensão no ar. Crianças, marmanjos, pessoas de mais idade… Todos caminhando em direção à Boca do Lobo como se fosse um grupo indo para o fuzilamento. Chegando lá, local da saída dos ônibus, a coisa mudou de figura.

Sete ônibus, três vans e mais uma cambada que foi pra dar um abraço, desejar uma boa sorte ou liberar um aceno de consternação. Durante a longa viagem para Caxias do Sul, o assunto não podia ser outro. O fantasma do rebaixamento viajou conosco. Maldita poltrona vaga. Lá sentou ele.

Chegando no estádio, o estado ébrio de grande parte dos torcedores contribuía para que a festa fosse maior que o nervosismo. Mas o apito inicial trouxe de volta toda a tensão. O fantasma estava na arquibancada. Por todos os lados o que se via era gente que se uniu por um sentimento. Gente que não se conhecia, mas cantava junto. Gente que chorava e sempre encontrava um abraço reconfortante. O futebol é vida. É ação e muita reação. A cada batida no bumbo, a cada grito, a cada lágrima ou sorriso aquele fantasma filho de uma chinelona percebia que o lugar dele não era ali. Os resultados paralelos estavam instáveis. Então foi a vez do CAMISA 9 aparecer.

Precisei até mudar de parágrafo. Aqui é uma história à parte. No dia 13 de outubro de 2012, Wellington Tanque estreou no Pelotas. O adversário foi o Caxias. Vitória áureo-cerúlea com dois gols dele. Promessa de muitos gols e expectativa grande em cima do atacante. De lá pra cá, dois pênaltis perdidos e seis meses sem marcar. Só no Gauchão foram treze jogos sem balançar a rede. Mas aí, em um provável último jogo dele com a camisa do Lobo, o adversário era novamente o Caxias. Era improvável. Parecia impossível.

Muita gente esfregava os olhos, não só pra tirar as lágrimas que brotavam compulsivamente, mas também para ver se era real o que estávamos vendo no estádio Centenário. Dois gols de Wellington Tanque, um centro-avante que mostrou, FINALMENTE, o mesmo oportunismo e bom futebol da estréia. Pelotas 2 a 0. Pelotas em festa! O gol do Caxias não fez nem cócegas em um Lobo que já estava anestesiado de alegria.

Quando o juiz apitou o fim do jogo, ALÍVIO. Não, meus amigos… Eu não tenho vergonha de chorar. Sou grato a todos que dividiram comigo mais um momento tempestuosamente especial. Não ganhamos nenhum título. Não fomos a nenhuma final de campeonato. Mas temos as nossas conquistas particulares. O Lobo não está “sem força”, como dizem uns e outros por aí. Só é fraco aquele que não não se levanta. Nós somos emoção. Somos fortes, sim. É muito fácil julgar como “frustração” o que vivemos ontem, a situação da não-classificação nos últimos minutos pelo “GOL” do Lajeadense. Bem assim, “gol” entre aspas. Mas nós não somos frustrados. Eu não vi ninguém triste em Caxias do Sul. Eu não vejo ninguém triste em Pelotas. Somos todos torcedores. Quem não sente, não sabe o que é isso.

Encerramos o principal campeonato do nosso ano sem resultados expressivos na tabela, mas com uma expressividade inesquecível para quem vê em cada grito a sua força e sabe da importância do seu apoio. Nós, torcedores, livramos o Pelotas do rebaixamento. Nós e o Wellington Tanque, claro. Ele merece créditos.

“Esse é o LOBO, sim senhores, que com a banda vai pra frente. E a torcida canta SEMPRE, seja onde o LOBO for. E não importa onde jogues ou contra quem vamos jogar, descontrolados e borrachos CONTINUAMOS A CANTAR!”

 O fantasma? Foi às pressas pra Gravataí. Não ganhou nem carona. Deve estar chateado.

Para finalizar, boa sorte ao co-irmão xavante. De coração. Já não me preocupo com os resultados alheios. A cada post falando do Pelotas o pessoal do rubro-negro aparece por aqui e dá o ar de sua graça. Então, não custa deixar um recado e um abraço. A gangorra um dia vai ter que acabar. Tenho certeza de que ainda vamos nos encontrar na elite e vamos mostrar a força da nossa cidade em um clássico histórico. Não percam tempo conspirando contra o único representante da Zona Sul do estado no Gauchão.

 Andem logo… Estamos esperando aqui em cima.

DP

Matéria da edição de 15/04/2013 do Diário Popular.

De Pelotas para o Toda Cancha,

Leandro Lopes

(A foto é de Vinícius Conrad)

Publicado em Caxias, Gauchão 2013, Pelotas com as tags , , , , , , . ligação permanente.

7 Respostas a Esse é o LOBO, sim senhores!

  1. Lucas diz:

    Quem não toma conta do centenário?hahahaha

  2. Lobo diz:

    se não fossemos nós(torcida)…jogaríamos a xavante division ano que vem…mais um ano perdido.

  3. Sancho diz:

    Pelotas é a verdadeira capital do futebol gaúcho.

  4. Papo diz:

    #1
    Isso é verdade. Quem é que não toma conta do centenário?

  5. Sancho diz:

    Re 1, 4

    O Grêmio. A gente sempre perde lá… :-(

  6. Luiz diz:

    Parabéns Leandro pelo belo texto. Retrata toda a emoção de quem acompanhou o Lobão até Caxias do Sul, emoção esta que foi sentida, igualmente, por todos, que mesmo à distância, através da TV ou pelo rádio, igualmente vibraram até o último minuto com a nossa vitória.

  7. juliano diz:

    que testo…que cores,que torcida!!!Estamos esperando nosso rival ansiosamente…mas parece que a coisa tá meio feia lá por aquelas bandas….nem numa final em 2012 botaram públuco em Caxias como colocamos domingo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *