Melhor para o Aniversariante na Peleia dos Gaudérios

farroupilha-gaucho

A semana de aniversário do Farroupilha não foi lá das mais festivas. Rumores sobre as dificuldades pecuniárias do clube ecoaram na imprensa local, culminando com um depoimento de alta repercussão do próprio treinador, acerca deste tema, em seu perfil da rede social de Zuckerberg. O único motivo para comemoração foi a vitória – que veio difícil, como PARTO de porco-espinho – por 1×0 sobre o Gaúcho de Passo Fundo.

Na data de 26 de abril de 1926 um grupo de militares liderado pelo Ten. Cel. Gasparino Pereira da Silva funda o Grêmio Atlético 9º Regimento de Infantaria, o clube de futebol oficial das forças do exército pelotense. Prontamente filiado à Liga de Futebol Pelotense, a agremiação passa a participar dos certames citadinos e conquista seu primeiro título no ano em 1934, num campeonato marcado pelo PITORESCO. O Regimento vencia por 2×1 o Pelotas na Avenida Bento Gonçalves, quando o árbitro marca penalidade máxima para os donos da casa. No mesmo momento ouve-se o apito dos CRONOMETRISTAS que encerra a partida. Gramado invadido e muita confusão que só é resolvida pelo departamento jurídico da Liga, quando decide marcar a data da COBRANÇA do pênalti para uma semana depois. O estádio é novamente lotado apenas para isso vê a bola chutada por João Pedro ser defendida de forma ESPETACULAR pelo arqueiro militar Brandão! Eliseu de Mello Alves, em seu livro O Futebol em Pelotas, cita que a torcida tricolor EXPLODIU de contentamento com confirmação da vitória.

Clássico Bra-Far pré-histórico.

Clássico Bra-Far pré-histórico.

Como é de conhecimento, o torneio estadual era disputado pelos campeões de cada cidade. Desta forma, o representante pelotense foi até a final sendo batido apenas pelo Internacional de Porto Alegre por 1×0 com o gol oriundo de um pênalti MANDRAKE, segundo os relatos. Porém, a redenção viria no ano seguinte. O Regimento sagra-se bicampeão pelotense e vai para o estadual, intitulado de CAMPEONATO FARROUPILHA pela Federação em alusão ao centenário da Revolução que marcou a história do Rio Grande do Sul. Após passar por São Paulo do Rio Grande e Novo Hamburgo, os militares chegam à decisão mais uma vez contra um clube da capital, desta vez o Grêmio de Eurico Lara. Segue a narrativa de Alves: “E no primeiro jogo da série ‘melhor de três’, realizado à tarde de 20 de outubro, [o Regimento] caiu batido frente ao Grêmio, por 3×1. Mas agigantou-se depois no segundo jogo, e venceu por 3×0. E, à tarde de 27 daquele mês, no campo do Força e Luz, o melhor gramado então de Porto Alegre, derrotou o Grêmio por 2×1, com gols de CARDEAL e Cerrito, conquistando AMBICIONADO título de CAMPEÃO FARROUPILHA DO ESTADO, em 1935”. O time campeão teve em campo: Brandão; Jorge e Chico; Rui (Folhinha), Itararé e Celistro; Birila, Bichinho, Cerrito, CARDEAL e Gasolina.

jogadores1935_

Cardeal, pseudônimo do filho de Santa Vitória do Palmar Sezefredo Ernesto da Costa, foi o nome deste jogo histórico e o maior CRAQUE que já correu pelos gramados pelotenses. Teve passagens pelo Fluminense do Rio e Nacional do Uruguai mas foi atuando pelo clube do Fragata que alcançou a SELEÇÃO Brasileira. Relatos mais antigos contam que os que o viram jogar garantem que era MELHOR do que Pelé.

farroupilha-gaucho-5

Um decreto do presidente Getúlio Vargas, em 1941, proibiu que instituições militares emprestarem seu nome à entidades civis. Com isso, a diretoria escolhe homenagear a conquista histórica e o clube passa a ser chamado Grêmio Atlético Farroupilha.

Na última sexta-feira, o Campeão Por 100 Anos completou 87 anos. Sem grandes comemorações – e nem havia CLIMA para tal. Com muitas dificuldades, o tricolor luta como pode para fugir do INFERNO da Segundona. O adversário de domingo foi o mais desesperado ainda Gaúcho de Passo Fundo, treinado pela lenda Sandro Sotilli e com a marca de ZERO ponto na tabela até então.

farroupilha-gaucho-2

Sotilli e Luizinho Vieira, mesmo que sejam idolatrados pelos rivais locais, há de se admitir que sabiam tratar bem da senhora bola. Por esta razão, devem ter passado próximo de espasmos cardíacos em suas respectivas casamatas por culpa do NEFASTO espetáculo que protagonizaram seus comandados.

O técnico farrapo foi obrigado a improvisar o volante Wágner Rincón na zaga devido aos desfalques de Claiton e Carlão, ambos por terceiro cartão amarelo. A surpresa ficou por conta da escalação do irregular centroavante Matheus Guerreiro, relegando Jabá – que andou marcando gols decisivos – ao banco de reservas.

farroupilha-gaucho-3

Por mais que todos que apreciam o futebol interiorano tenham um gosto ALTERNATIVO, sem eufemismos, a partida foi HORRÍVEL! O único time a ter chances no primeiro tempo foi o Farroupilha. Numa bobeada dentro da área, Matheus perdeu o tempo para o ARREMATE, lance que impeliu o cancheiro que vos fala – talvez estimulado pelas cervejas a mais, obrigatórias graças à INCOMPREENSÍVEL Lei Seca – a arremessar seu radinho de pilha no valor de 15 reais contra arquibancada do Nicolau Fico, deixando-o aos pedaços. Aos 44 minutos, o goleiro Alisson espalma para linha de fundo uma falta cobrada por Dione. Quando o balão rola do CORNER direito, a frase cabalística é ouvida no estádio: “Escanteio curto nunca dá certo”. Parecendo uma punição e ao mesmo tempo a presença do ESPÍRITO de Cardeal para comemorar o aniversário de seu clube do coração, a bola é tocada curta para Javier que a alça para área pequena sendo completada de NUCA por Uillian Nicoletti para o fundo do barbante. Gol e alívio na Avenida Duque de Caxias!

sc gaucho(60)

O espetáculo, em sua etapa complementar, seguiu com o mesmo padrão técnico de exibição. O problema é que o domínio mudou de lado. A equipe passo-fundense só não conquistou seu primeiro ponto na competição graças aos milagres do PEÃO POSTEIRO Fabiano, que encarnou o histórico BRANDÃO. Destaque para um chute que desviado pela zaga onde a bola ia entrando mansa e caprichosa no canto esquerdo e foi agarrada devido a uma esticada de braço extra do arqueiro da casa. Rafael Pelezinho também contribuiu para segurar o resultado, RECHAÇANDO de testa a pelota quase de dentro da meta farrapa. Apesar da fragilidade do adversário, o apito final foi tranquilizador e o 1×0 uma GOLEADA.

O Fantasma chegou a 10 pontos e tem seis clubes abaixo de si na Classificação Geral mas não há mais chance de chegar ao MATA do Primeiro Turno. Seu próximo compromisso é no sábado às 15h30 diante do Internacional em Santa Maria. Já o Gaúcho segue sem pontuar e enfrenta o Aimoré, em casa, também no sábado no mesmo horário.

FICHA TÉCNICA

Divisão de Acesso – 1º Turno – 7ª Rodada

Farroupilha 1×0 Gaúcho

Data: 28 de Abril de 2013

Local: Estádio Nicolau Fico, em Pelotas

Horário: 15h30

Árbitro: Anderson dos Santos Echevarria

Auxiliares:  Francisco Soares Dias e Rui Renato Garcia Vergara Júnior

Cartões amarelos: Paulo Santos, Roger Bastos, Alex Goiano e Javier (Farroupilha); Marcos Paulo, Gamarra e Léo Nunes (Gaúcho)

Gol: Uillian Nicoleti, aos 45 do primeiro tempo.

Farroupilha: Fabiano; Paulo Santos, Uillian Nicoletti, Wagner Rincon e Juca; Dione, Rafael Pelezinho, Roger Bastos (Fabiano Weege) e Alex Goiano; Javier (Felipe Garcia) e Matheus Guerreiro (Jabá). Técnico: Luizinho Vieira.

Gaúcho: Alisson; Léo Nunes, Gamarra, Gustavo; Marcos Paulo (Cleiton), Rui, Gustavo (Juan), Denio (Gago) e Vagno; Renan e Léo. Técnico: Sandro Sotilli.

Fontes:
Fotos 1 e 5: Diário Popular
Foto 2: Facebook Projeto Pelotas Memória
Fotos 3 e 4: Antigo site do Farroupilha
Foto 6 e Ficha Técnica: Futebol Daqui
Foto 7: Diário da Manhã – Passo Fundo

Dados Históricos:
1. ALVES, Eliseu de Mello. O Futebol Em Pelotas – Volume I – 1901-1941. Livraria Mundial. Pelotas, 1984.
2. Site Oficial do Farroupilha.

Clamando para que o espírito de Sezefredo nos mantenha longe das trevas,

Marcos Ceron Gonçalves

Publicado em Aniversário, Cultura gaúcha, Divisão de Acesso 2013, Farroupilha, Gaúcho de Passo Fundo, Série A2 2013 com as tags , , , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *