O que importa são os três pontos, professor

1148844_452789041495874_2058698957_n

Com o fim do COSTELÃO 2013 – ou melhor – da SÉRIE A2, eis que chegam as competições do segundo semestre. Algumas equipes se reestruturam, outras se formam. Iniciam-se as batalhas de uma guerra onde apenas um irá vencer. A não ser ele, que pela simples ocorrência das competições, já se faz campeão. Eu falo do FUTEBOL. 

O ALEMÃO se foi, pra início de conversa. Aylon – destaque do Leão na A2 – agora é dos RED’S. Michel e Maickel, que não haviam sido aproveitados no primeiro semestre, foram dispensados. Caio Gomes, o lateral CAREQUINHA, preferiu ficar em SAMPA, perto da família. No mais, o rubro-verde é o mesmo. Somado com os reforços de Barão, Marcelo Manivela, Felipe Pinto e Piccinini.

Em uma tarde onde o sol deu as FUÇA e aqueceu o LAGARTEIO, o Aldo Dapuzzo foi palco de um jogo MORNO. São Paulo e Bagé entraram em campo buscando uma vitória na estréia. No entanto, no duelo entre RUDI e BADICO, melhor para o líder dos LEÕES.

Com cerca de 300 tauras DESOCUPADOS – assim como eu – nas arquibancadas, o São Paulo iniciou a partida ABOCANHANDO o jalde-negro de Bagé. O jogo, que resumia-se em faltas, mostrava que seria difícil para a equipe da Linha do Parque.

Com 23 minutos, o primeiro chute a gol. André Felipe recebeu na meia-lua da área e chutou, a redonda explodiu na NÁDEGA do zagueiro e ficou fácil para a defesa do goleiro Fernando. Dois minutos depois, Locatelli – o homem do FUSCA TUNADO – dividiu com o arqueiro e quase marcou para o Leão.

No PAVOR com o bloqueio do Bagé, apenas aos 42 minutos o São Paulo conseguiu o lance que tiraria o zero do marcador. Fabiano Diniz MIROU a área e achou Saraiva, o jogador tentou driblar o zagueiro e tomou um PARATIQUETO. Pênalti para o rubro-verde. Diniz cobrou no canto esquerdo e converteu.

1150864_452789164829195_1153785013_n
O intervalo foi marcado pelas piadas com o recém contratado do Leão, Felipe PINTO. Entre os MOTEJOS, os clássicos: “Achas que o Pinto tinha entrar no segundo tempo?” ou então “Se o Pinto chegar duro por trás, o juiz põe o Pinto pra fora?”. Diante dos fatos calhados, a BUFONARIA surgia como o grande espetáculo da tarde. (Voltando a programação normal.)

Na volta aos relvados, Rudi Machado promoveu a estreia de Marcelo MANIVELA. E o bípede agradou aos torcedores pelo que apresentou na cancha. Apesar de o São Paulo ter ficado longe do desempenho esperado, pareceu nítido que com o decorrer da competição e com a entrada dos recém chegados a performance deve melhorar.

1011158_452789324829179_656342555_n

Antes dos 30 minutos, o Leão do Parque ampliou o escore. Alê Menezes recebeu, dividiu e tocou para Fabiano Diniz, o meia tentou de tocar de calcanhar pro fundo do gol, o zagueiro sem coração tirou em cima da linha, mas, no rebote, o estreante Manivela aproveitou-se dos seus 74 metros de altura e guardou.

Os dois tentos de vantagem relaxaram os comandados de Rudi. Os jalde negros pressionaram e pararam em Luciano por três vezes seguidas. Num contra ataque, Tainã, que acabara de entrar, quase liquidou de vez a fatura. Após um belo lançamento do zagueiro Vagner – destaque positivo da tarde – o atacante se livrou do marcador e do goleiro, mas não contava com a astúcia do outro defensor, o zagueiro sem coração tirava mais uma em cima da linha, dessa vez, sem rebote.

De tanto insistir, os abelhudos de Bagé chegaram ao gol. Fernandinho recebeu e foi mais rápido que SÃO LUCIANO, o arqueiro acabou cometendo pênalti e deu a oportunidade para Michel Lugo descontar. Apita o seu juiz, fim de papo.

62444_452789544829157_1203315445_n

No domingo, o Leão do Parque vai até SATOLEP enfrentar o Pelotas, na Boca do Lobo. Já o Bagé, enfrentaria o Brasil, porém, segundo informações, um ataque alienígena impedirá o evento que teve de ser adiado. (ns)

Curiosidade¹: 5 substituições são permitidas nos certames regionais. As ceras serão infindáveis.

Curiosidade²: O ataque alienígena supracitado é meramente fictício.

Curiosidade³: São Paulo anunciou a contratação do atacante Anderson, vindo do CSA de Alagoas. Ele já treina com os companheiros.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO (2) – Luciano, Guilherme, Vagner, Rodrigo Ramos, Locatelli (Jean), Carlos Alberto, Diego Borges (Manivela), Fabiano Diniz, Saraiva (Felipe Pinto), André Felipe (Tainã) e Alê Menezes. Téc.: Rudi Machado

BAGÉ (1) – Fernando Costa, Alex, Rafael (Gustavo), Diego Rocha, Ueslei, Dieisson (Eberson), Luis Fernando, Pedro Junior, Javier (Michel Lugo) e Tainã (Fernandinho). Téc.: Badico.

GOLS – Fabiano Diniz, Manivela (SP); Michel Lugo (BG)

ARBITRAGEM – Thiago Classen, André Pein e Rodrigo Tedesco.

Com a esperança de voltar ao certame nacional,

Guilherme Rajão e Matheus Almeida.

(As fotos são de Guilherme Rajão.)

Publicado em Bagé, FGF, São Paulo-RG, Toda Cancha com as tags , , , , , , . ligação permanente.

Um comentário em O que importa são os três pontos, professor

  1. Castellano diz:

    O horário do jogo foi crucial pra esse público vexatório. Mas fazer o que…

    O intervalo foi marcado pela GALHOFA com as infindáveis piadas com o nome do Felipe PINTO, que entrou no segundo tempo.

    Já o juizão parecia sofrer de catarata, porque não viu praticamente porra nenhuma durante o LUDOPÉDIO ocorrido no Dapuzzo!

    DALE SAMPA!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *