Está deposto o rei da floresta

LOBO

O domingo foi de clássico na zona sul do estado. O Leão do Parque visitou o Lobo da Avenida Bento Gonçalves em Pelotas. Valia a liderança isolada da Copa Sul Fronteira! É, meus amigos. Sabem desde quando as duas equipes não se enfrentam valendo liderança? Nem eu! Ainda mais agora, nesta situação, dois times de Série A. Um encontro de PRIMEIRA! A monumental Boca do Lobo foi palco de um verdadeiro duelo de predadores. Daqueles bem típicos, onde sobram cotoveladas e – muitas vezes – falta futebol.

Mas no início do jogo não faltou nada. O Pelotas foi pra cima. Tentou investidas pelas laterais e abusou da falta de pontaria. Meio acuado, o São Paulo jogou como um bom visitante. Mais fechado que porta de convento. Disparava em contra-ataques toda vez que os anfitriões davam espaço. E davam muito.

Na melhor chance rio-grandina, Fabiano Diniz acertou o travessão de Paulo Sérgio. Correrias à parte, Luciano e sua arruda na orelha ficaram invictos até os 37 minutos do primeiro tempo. Foi quando Pedrão, um zagueiro à la Aládio, encheu o pé dentro da área pra botar o Lobo em vantagem.

Mas o futebol tem uma regra sacana. Todo jogador que sai de um clube por não ser eficaz o suficiente para garantir sua permanência tende a marcar o seu retorno com um verdadeiro “tapa de luva”. Robert, atacante do rubro-verde, fez valer a regra. Nos tempos em que atuava pelo Pelotas ele costumava ser marcado pela natureza. Hoje, jogando contra o ex-clube, marcou o gol de empate do São Paulo para a alegria dos cerca de 30 torcedores do Leão presentes. Aliás, um cidadão também teve muita alegria quando chutou uma bola que foi para a arquibancada para fora do estádio. Cada um, cada um, já diria o poeta.

TAVARES

Ao final do primeiro tempo, descontentamento.

No início do segundo tempo, atitude.

Logo aos seis minutos Fabiano Gadelha, que vem jogando uma barbaridade, deixou Felipe Garcia de frente para o gol, sem marcação, para fazer 2 a 1 para o Pelotas. O Lobo seguiu no ataque e o Leão voltou a aproveitar os espaços. Os lances ficaram cada vez mais ríspidos e o juiz perdeu de vez o controle do jogo. Pelo lado do áureo-cerúleo o destaque era Tiago Gaúcho. Um atleta que pratica MMA a cada disputa de bola. No time da Noiva do Mar, Carlão Farias foi quem mais chamou a atenção. Com cotovelos afiados, o zagueiro bateu em – no mínimo – três jogadores adversários.

 02

Nos últimos minutos o São Paulo assustou e o áureo-cerúleo teve mais sorte do que juízo para garantir os três pontos e a liderança isolada da Copa. Depois do apito final do árbitro, só se falava em BRAPEL. O Pelotas chega ao clássico sem convencer, mas como líder. A última vitória do Lobo contra o Brasil foi há nove anos e quase 11 meses. Para não completar incômodos dez anos sem vencer o maior rival a semana vai ser de muito trabalho na Boca do Lobo. Daí a importância das duas vitórias na competição, contra Farroupilha e São Paulo. Quem sabe “matando um LEÃO por dia” o Lobo afaste de vez o FANTASMA do jejum e dê um jeito no Índio de uma vez por todas.

Que assim seja… O domingo promete!

Leandro Lopes

Publicado em Brasil de Pelotas, FGF, Pelotas, São Paulo-RG, Toda Cancha com as tags , , , , . ligação permanente.

Um comentário em Está deposto o rei da floresta

  1. josé diz:

    tava no estádio e vi a torcida do são paulo jogando a bola pra fora do estádio kkk que coisa bem ridícula

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *