AESB faz história e o torcedor revive tempos áureos do Bugre Teimoso

DSC_0033

Nem o mais fiel escudeiro do Bugre das Missões chegou a sonhar com o que aconteceu na gelada São Borja de 14 de Agosto de 2013. O vento que soprava do centro da cidade era embolsado pelo mítico Estádio Cel. Vicente Goulart. Porém, foi nessa data, nesse frio e com esse vento que a Associação Esportiva São Borja voltou a mostrar que o Bugre Teimoso dos anos 80 pode estar voltando!

Vamos ao contexto da partida: o embate era válido pela quarta rodada do Campeonato Gaúcho Sub-17 da primeira divisão (Sim, a piazada também tem outras divisões). A AESB até então tinha feito duas partidas. Empate com o Lajeadense, em Lajeado e vitória sobre o Pelotas na Boca do Lobo.

Já o tricolor vinha de duas vitórias. Uma sobre o Canoas e outra sobre o Esportivo. Vale ressaltar que este campeonato segue as mesmas regras do COSTELÃO profissional. Dois grupos com oito participantes e dois turnos (Um contra a chave oposta e outro dentro do próprio grupo).

DSC_0055

Voltemos ao jogo. AESB e Grêmio pisaram no gramado do Vicentão com formações bem parecidas. Mas desde o primeiro toque na bola, se viu que a equipe treinada por Aírton Fagundes daria um nó tático na equipe da capital, treinada por Gabardo Jr.

Enquanto o time de São Borja abusava da versatilidade de jogadas, o de Porto Alegre buscava a todo momento uma escapada com seu lateral-esquerdo Conrado, que foi muito bem anulado pelo camisa 10 missioneiro, Ari. E nesse nó tático, que o Bugre saiu vencedor.

A primeira flecha foi acertada logo no minuto inicial. Julinho recebeu de Ueslei Cristiano, invadiu a área e bateu firme, na saída do goleiro Vinicius para abrir o placar.

Vinte minutos mais tarde, coube a Julinho, mais uma vez, fazer o segundo. O centroavante Wander cruzou para área e ele de cabeça testou na gaveta, indefensável para o goleiro gremista. Somente no último minuto regulamentar da primeira etapa é que o tricolor foi assustar. O gigante KLAUS recebeu dentro da área e de bate-pronto acertou a rede, pelo lado de fora.

No intervalo, a torcida parecia incrédula com o que assistia. Nem mesmo o bugre mais fiel parecia crer no que acontecia ali, no gramado do VICENTÃO. Neste dia em que rádios que não transmitiam os jogos resolveram aparecer – talvez pelo adversário – tudo se encaminhava para um dia histórico. Porém ainda faltavam quarenta minutos.

DSC_0056

No primeiro lance da etapa final, o Grêmio tentou dar uma mostra de que buscaria o resultado. Conrado escapou pela esquerda e encontrou Erick, que bateu firme. Eduardo, bem posicionado, fez a defesa. Depois desse lance, o jogo ficou moroso. As duas equipes mexeram em demasia e o jogo esfriou, combinando com a temperatura externa.

Quando o tricolor porto-alegrense buscava uma oportunidade, a AESB respondia de forma mais veemente. O Bugre sempre esteve mais perto do terceiro gol, do que o time azul de descontar. Quando teve a chance, em uma falta na entrada da área, o player concluiu por cima.

Poucos minutos depois, Ueslei Cristiano recebeu na ponta esquerda, olhou para área e cruzou. Wander dividiu com a zaga gremista que acabou colocando contra o próprio patrimônio. Era o golpe de misericórdia. A AESB fazia não só 3×0. Fazia história.

Desde que o futebol voltou a São Borja, em 2009, pelos pés da Associação Esportiva São Borja, jamais o Bugre tinha saído de campo com a vitória quando o adversário era um dos quatro expoentes do estado, falo aqui de Internacional, Grêmio, Caxias e Juventude.

Porém, nesta tarde fria, a história quis assim. Quis que a AESB derrubasse barreiras e que mostrasse que o Bugre Teimoso estava voltando. Que aquele time que venceu o Grêmio em 1983 nesse mesmo Vicentão, antes do Mundial, pode voltar a brilhar nos caminhos profissionais do futebol do Rio Grande do Sul.

Foram muito mais do que três pontos. Foi um marco definitivo para mostrar que o caminho é esse. Que é na base que se forma atletas com respeito a camisa. Nesse 14 de Agosto, o fim foi outro. A AESB venceu, convenceu e, agora, lidera a chave B do Gauchão de Juvenis.

Fábio Giacomelli

Fotos: Clécio Bernardo/www.missaoesportiva.com

Publicado em Gauchão Sub-17, São Borja com as tags , , , , , , . ligação permanente.

5 Respostas a AESB faz história e o torcedor revive tempos áureos do Bugre Teimoso

  1. Igor de Campos diz:

    As categorias de base do Grêmio são uma VERGONHA. Sem mais.

  2. Gordo diz:

    #1

    Sem a arbitragem favorável, a dupla Gre-Nal perde algumas vezes.

  3. luis roberto campos diz:

    Parabéns ao São Borja pelo belo trabalho.Importante ressaltar que a mairor parte desse tipo do Grêmio é na verdade sub-16.

  4. Zebra diz:

    #2

    Se tu tivesse visto o jogo aqui em Bento, tu não iria dizer que eles não tem arbitragem favorável.. não interessa, a dupla jogando BOCHA, consegue arrumar alguma coisa.. não tem como..

  5. Gordo diz:

    #4

    Foi exatamente isso que eu disse. A arbitragem escancara favorecimento a dupla em campeonatos de base.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *